Hyundai Creta Grand, esticado para 7 lugares, será nacional já em 2022

Apresentado no México, SUV derivado do Creta chegará ao Brasil no ano que vem, com produção em Piracicaba (SP) e motor 2.0 aspirado
Por Leonardo Felix
25.10.2021 às 08h:00 • Att. há cerca de 7 meses
Apresentado no México, SUV derivado do Creta chegará ao Brasil no ano que vem, com produção em Piracicaba (SP) e motor 2.0 aspirado

A Hyundai iniciou nas últimas semanas no México a pré-venda do Creta Grand, variante esticada e com capacidade para até sete passageiros do Creta, SUV compacto que já conhecemos muito bem no Brasil – e que trocou de geração recentemente por aqui. Confira como o modelo renovado anda aqui.

O que essa informação tem de relevante para nós, brasileiros? Tudo. Porque o modelo, já apresentado anteriormente na Índia como Alcazar, será lançado no Brasil e não tardará em chegar. A Mobiauto pode afirmar que o lançamento ocorrerá já em 2022, provavelmente no terceiro trimestre.

Anuncie seu carro sem pagar na Mobiauto

Apresentado no México, SUV derivado do Creta chegará ao Brasil no ano que vem, com produção em Piracicaba (SP) e motor 2.0 aspirado

A produção será feita em Piracicaba (SP), junto do Creta de cinco lugares, do hatch HB20 e do sedan HB20S. Se o nome Creta Grand ainda não está ratificado e pode mudar, podemos apostar que o SUV de sete lugares brasileiro usará apenas um motor, assim como o irmão mexicano.

Estamos falando do veterano 2.0 quatro-cilindros 16V aspirado flex, recentemente recalibrado pela fabricante para equipar a versão de topo do Creta convencional, Ultimate, na linha 2022. Ele virá sempre casado ao já conhecido câmbio automático de seis marchas fornecido pela própria Hyundai.

Leia também: Fiat Pulse bate 4.000 reservas em 48h, mas entregas podem ficar para 2022

Creta Grand sempre 2.0 automático

Apresentado no México, SUV derivado do Creta chegará ao Brasil no ano que vem, com produção em Piracicaba (SP) e motor 2.0 aspirado

Não foi à toa o esforço da fabricante para atualizar uma usina já com anos de uso. Se no Creta de cinco lugares ela será responsável por não mais que 15% das vendas, no irmão maior deverá ser a única opção da gama.

Rebatizado como SmartStrem, o motor teve a câmara de combustão e o formato dos pistões redesenhados, bem como o tempo de abertura das válvulas de admissão ampliado, a fim de economizar energia e melhorar a temperatura dentro dos cilindros. Com isso, melhorou o consumo em cerca de 8% no novo Creta e se adaptou às normas do Proconve L7.

Apresentado no México, SUV derivado do Creta chegará ao Brasil no ano que vem, com produção em Piracicaba (SP) e motor 2.0 aspirado

Ao mesmo tempo, a potência aumentou em 1 cv e o torque, em 0,1 kgfm, para 157/167 cv e 19,3/20,6 kgfm (gasolina/etanol), respectivamente. Se no Creta convencional o 0 a 100 km/h é de 9,3 segundos, na variante Grand o tempo deve ficar em torno de 10 segundos. No México, esse mesmo propulsor rende os mesmos 157 cv movido apenas a gasolina. 

Leia também: Exclusivo: BYD Tang se chamará Tan no Brasil para não ter nome de suco

Visual polêmico, só que maior

Apresentado no México, SUV derivado do Creta chegará ao Brasil no ano que vem, com produção em Piracicaba (SP) e motor 2.0 aspirado

Ainda falando do país de Emiliano Zapata, é possível observar que, por lá, o Creta Grand compartilhará com o gêmeo de cinco lugares todo o balanço dianteiro, além de para-brisa, para-lamas dianteiros, portas laterais, as rodas de liga leve aro 18”, painel, volante, console central, manopla de câmbio e as duas primeiras fileiras de assentos.

Apresentado no México, SUV derivado do Creta chegará ao Brasil no ano que vem, com produção em Piracicaba (SP) e motor 2.0 aspirado

Isso significa que o polêmico visual do novo Creta estará presente no irmão de sete lugares, com um acréscimo: os contornos da grade diamante se integram aos faróis. De novidade, teremos portas laterais traseiras ampliadas, devido ao aumento de 15 cm na distância entre os eixos, de 2,61 m para 2,76 m.

Apresentado no México, SUV derivado do Creta chegará ao Brasil no ano que vem, com produção em Piracicaba (SP) e motor 2.0 aspirado

A fabricante aproveitou o ensejo para esticar o balanço traseiro, a fim de comportar os dois assentos extras, e dar ao Creta Grand uma tampa de porta-malas, duas lanternas de LED e um para-choque traseiro exclusivos. Com isso, seus traços nessa parte da carroceria são mais sóbrios que os do Creta menor.

Apresentado no México, SUV derivado do Creta chegará ao Brasil no ano que vem, com produção em Piracicaba (SP) e motor 2.0 aspirado

Duas grandes vigias de vidro entre as colunas C e D oferecem visibilidade exterior aos ocupantes da terceira fileira, de modo que não se sintam claustrofóbico, assim como há difusores de ar voltados àquela região da cabine.

Leia também: Great Wall registra SUV com visual de Classe G no melhor estilo GTA

Equipamentos e expectativa de preços

Apresentado no México, SUV derivado do Creta chegará ao Brasil no ano que vem, com produção em Piracicaba (SP) e motor 2.0 aspirado

O Creta Grand traz, ainda, alguns incrementos na parte de equipamentos: faróis de neblina de LED, quadro de instrumentos 100% digital de 10,25” e duas mesinhas com porta-copos nas costas dos bancos dianteiros, servindo a quem se senta na segunda fileira, são alguns deles. De resto, veremos a réplica de muitos itens já presentes no Creta Ultimate 2022, tais como:

Apresentado no México, SUV derivado do Creta chegará ao Brasil no ano que vem, com produção em Piracicaba (SP) e motor 2.0 aspirado

Seis airbags, frenagem autônoma emergencial, controle de cruzeiro adaptativo, câmeras com imagens em 360° para manobras e auxílio a ponto cego, central multimídia de 10,25” com Android Auto e Apple CarPlay, aplicativo BlueLink, freios a disco nas quatro rodas, freio de estacionamento eletrônico com Auto Hold e teto solar panorâmico.

Apresentado no México, SUV derivado do Creta chegará ao Brasil no ano que vem, com produção em Piracicaba (SP) e motor 2.0 aspirado

Se no mercado mexicano o Creta Grand se encontra em pré-venda a preços entre o equivalente a R$ 130.000 e R$ 140.000, aproximadamente, por aqui fica difícil imaginá-lo chegando a menos de R$ 150.000, tendo em vista a atual realidade de nossa indústria e dos preços dos carros zero-quilômetro no país.

Leia também: Kia Stonic é SUV híbrido e chega em novembro por R$ 150.000

Com quem o Creta Grand vai brigar

Apresentado no México, SUV derivado do Creta chegará ao Brasil no ano que vem, com produção em Piracicaba (SP) e motor 2.0 aspirado

Apesar disso, o Creta Grand 2023 não será um concorrente de Jeep Commander, Caoa Chery Tiggo 8 ou VW Tiguan Allspace, pois tem dimensões mais comedidas: 4,50 m de comprimento, 1,79 m de largura (a mesma do Creta convencional), 1,68 m de altura e 200 litros de porta-malas com todos os assentos erigidos.

Na verdade, o modelo se posicionará em um segmento ainda pouco explorado, o de SUVs compactos de sete lugares. Seu rival mais próximo, num primeiro momento, será o Chevrolet Spin. Nos próximos anos, a Renault deve lançar o Bigster, enquanto a Honda estuda trazer para o Brasil a nova geração do BR-V, derivada da plataforma dos novos City hatch e sedan. 

Apresentado no México, SUV derivado do Creta chegará ao Brasil no ano que vem, com produção em Piracicaba (SP) e motor 2.0 aspirado

O Hyundai Creta Grand deve assumir o lugar do aventureiro HB20X e do Creta Vision (com visual antigo) na linha de montagem da empresa sul-coreana em Piracicaba. Os dois modelos são os únicos da gama que ainda utilizam o velho motor 1.6 Gamma flex, que não recebeu adaptações relacionadas ao Proconve L7.

Você também pode se interessar por:

Hyundai: novo Creta terá visual mais bem aceito que o do HB20 no Brasil
Avaliação: vale comprar o Hyundai Creta atual com o novo por chegar?
Avaliação: Hyundai HB20 tem custo-benefício melhor que Onix e Polo?
Hyundai HB20 mata motor 1.6 e ganha versão 1.0 turbo manual

Hyundai Creta Grand
Hyundai Alcazar
Hyundai Creta 7 lugares
novo Hyundai Creta 2023
SUV de 7 lugares
carro SUV
carro de 7 lugares
SUV compacto
SUV de família
carro de família
rosto de óculos escuros

Comentários