Comparativo: Jeep Compass x Fiat Toro, qual usa melhor o motor turbo?

SUV e picape compartilham plataforma, mecânica e motor 1.3 turboflex de 185 cv, mas qual vai melhor na faixa de preços entre R$ 150.000 e R$ 200.000?
Por Camila Torres
22.06.2021 às 19h:46 • Att. há cerca de 3 meses
SUV e picape compartilham plataforma, mecânica e motor 1.3 turboflex de 185 cv, mas qual vai melhor na faixa de preços entre R$ 150.000 e R$ 200.000?

Dois modelos já conhecidos, mas que passaram por algumas atualizações recentemente, se enfrentam neste comparativo. Mais do que isso, ambos são irmãos de plataforma e compartilham quase toda a mecânica, incluindo a motorização.

Os dois são líderes de seus segmentos e mudaram para expandir seu reinado. Jeep Compass T270 e Fiat Toro Turbo 270 receberam retoques visuais, ganharam tecnologias e foram munidos do mesmo motor 1.3 turboflex, justamente a mudança mais marcante que ambos tiveram na linha 2022. 

Tempos atrás, dificilmente veríamos um embate entre um SUV e uma picape. Mas até isso tem se flexibilizado com o passar dos anos. Os SUVs nunca foram tão procurados e as picapes estão conquistando consumidores de carros de passeio. Não é difícil encontrar um dono de hatch querendo migrar para uma. 

Confira o valor do seu carro na Tabela Fipe 

E se Compass e Toro flex passaram a ter ainda mais coisas em comum com o facelift, incluindo uma faixa de preços não tão distante assim, não é incomum ver consumidores em dúvida entre um dos dois na hora de fechar negócio. 

Por isso, nos antecipamos e comparamos qual entre as duas opções turboflex mais caras de Compass e Toro, a versão S do SUV (R$ 198.990 no Brasil e R$ 205.610 no estado de SP) ou a Volcano da picape (R$ 144.990 no Brasil e R$ 149.805 em SP, sem contar pintura ou opcionais), vale mais a pena. 

Leia também: Multa de trânsito de R$ 17.000? As 5 infrações mais caras do Brasil

O que realmente separa esses modelos são os itens de série e pacotes opcionais. Afinal, são R$ 55.000 de diferença. 

Preço - Toro Volcano Turbo 270 AT6 2022: R$ 144.990. Opcionais - Pintura Cinza Granite: R$ 2.500. Pacote Tecnologia Plus: R$ 3.000. Teto solar: R$ 4.000. Total: R$ 154.490

Preço - Compass S T270 Flex AT6 2022: R$ 198.990. Opcionais - Pintura Cinza Sting: R$ 2.400. Couro cinza: R$ 1.600. Total: R$ 202.990.

Há versões do Compass mais próximas do valor da Toro, como a configuração de entrada, Sport, ofertada por R$ 143.990 ou R$ 148.264 em SP. O conjunto mecânico é exatamente o mesmo, motor 1.3 Turbo, assim como o câmbio automático e a tração dianteira. O que muda muito é a lista de itens de série, que fica mais enxuta.

Não vamos nos aprofundar em cada modelo, pois já temos a avaliação do Jeep Compass S e da Fiat Toro Volcano. Aqui o foco é pegar os pontos chave de cada e compará-los um a um, como dirigibilidade, consumo, espaço, design e itens de série, para assim chegarmos ao veredicto. Confira:


Quem são Jeep Compass e Fiat Toro?

O Jeep Compass é um SUV como todo SUV moderno deve ser: agrada imprescindivelmente quem busca um carro confortável e relativamente espaçoso para a família, mas que ofereça uma performance muito dinâmica, status, uma posição de dirigir elevada e um pouco de emoção.

Leia também: Novo Nissan Sentra: mais esportivo e menos tiozão, ele vem ou não ao Brasil?

Chegou ao mercado em 2016 e representou a primeira experiência de uma marca generalista produzindo um SUV de porte médio (na verdade, compacto-médio) no Brasil. Deu tão certo para a Stellantis que fabricantes como Toyota e VW já correram atrás para lançar concorrentes diretos, o Corolla Cross e o Taos.

Já a Toro é do tipo ame ou odeie. Ninguém diz que ela é feia, pelo contrário. Quem pensa em migrar de um hatch ou sedan para uma picape, por exemplo, muitas vezes mira na Toro. Sem querer, ela ganhou a fama de picape de shopping, já que não é difícil ver uma Toro espremida em uma vaga por lá. 

SUV e picape compartilham plataforma, mecânica e motor 1.3 turboflex de 185 cv, mas qual vai melhor na faixa de preços entre R$ 150.000 e R$ 200.000?

Ela até tem versões 4x4, mas mesmo essas são um bocado polidas para enfrentar “trancos e barrancos”. Mas fazem a vez em um off-road leve ou intermediário. Já as versões 4x2 dianteiras com o novo motor 1.3 turboflex, mais a receita de um chassi monobloco com cabine sempre dupla, a tornam uma picape para a cidade. 

Leia também: Fiat Strada 2022 muda detalhes e chega a R$ 100.000. Veja itens e preços

Da performance à estética, a configuração turboflex da Toro picape é urbana em quase tudo. Isso não é um problema, pois há muitos consumidores que não precisam de todas as funcionalidades de uma picape 4x4, mas querem ter um veículo do tipo na garagem. Isso faz a Toro ocupar um nicho à parte, o de picapes compactas-médias, no qual ela nada de braçada. 

SUV e picape compartilham plataforma, mecânica e motor 1.3 turboflex de 185 cv, mas qual vai melhor na faixa de preços entre R$ 150.000 e R$ 200.000?


Design 

As maiores mudanças do Jeep Compass estão dentro do carro e não fora. Externamente, as principais mudanças se concentraram em faróis, grade e para-choque. Na lateral, só muda o tom das molduras na versão S e o desenho das rodas. Na traseira, continua tudo exatamente igual, tendo sido adicionada apenas uma nova iluminação em LED nas lanternas.

SUV e picape compartilham plataforma, mecânica e motor 1.3 turboflex de 185 cv, mas qual vai melhor na faixa de preços entre R$ 150.000 e R$ 200.000?

No interior, quase tudo é novo: o acabamento do painel e dos bancos, o volante com cubo menor, e os porta-objetos das portas. Na versão S, a que testamos, o teto solar panorâmico vem de série e é literalmente o ponto alto do carro, um item para ninguém colocar defeitos. Panorâmico, ele corta o teto de uma ponta a outra, traz um design despojado e ao mesmo tempo muito sofisticado. 

Leia também: 20 carros para PCD que voltarão a ter isenção de IPI por até R$ 140 mil

SUV e picape compartilham plataforma, mecânica e motor 1.3 turboflex de 185 cv, mas qual vai melhor na faixa de preços entre R$ 150.000 e R$ 200.000?

A Fiat Toro conquistou muitos clientes pela aparência. Bem acertada visualmente, a Toro tem linhas muito sofisticadas para uma picape. A linha 2022 teve mudanças igualmente homeopáticas no design externo: o capô ganhou mais vincos para dar uma sensação mais evidente de robustez, a grade ficou mais ampla, o para-choque frontal recebeu novos apliques, mais robustos, e os faróis de neblina foram trocados. 

SUV e picape compartilham plataforma, mecânica e motor 1.3 turboflex de 185 cv, mas qual vai melhor na faixa de preços entre R$ 150.000 e R$ 200.000?

A traseira, assim como no SUV, segue idêntica à antes, mas lateralmente a versão Volcano, que nós avaliamos, ostenta rodas com desenho inédito.

Por dentro, a renovação foi menor que no SUV: o painel recebeu uma nova faixa central e as texturas dos acabamentos também mudaram, perdendo a aparência de plástico duro. Há detalhes no painel que imitam aço escovado, o volante teve o cubo central rearranjado e o revestimento em couro dos bancos e portas é novo. 

Leia também: Como nova Chevrolet Montana terá porte de Toro usando cabine do Tracker


Desempenho e dirigibilidade

Nas versões Série S e Volcano, Compass e Toro compartilham o motor 1.3 turboflex de 180/185 cv (gasolina/etanol) e 27,5 kgfm (qualquer combustível) da família GSE, acompanhado pela caixa Aisin automática de seis marchas. Mas são separados por uma série de diferenças, para começar pela carroceria SUV e picape.

O Jeep Compass é um veículo um pouco mais compacto e leve: pesa 1.589 kg em ordem de marcha e possui 1.819 mm de largura, 1.625 mm de altura e 410 litros de porta-malas. Já a Fiat Toro tem 1.705 kg, 1.845 mm, 1.739 mm e 937 litros de caçamba, respectivamente.

Leia também: Avaliação: VW Taos tem bala na agulha contra o líder Jeep Compass?

Mais leve, mais baixo e sem o caimento abrupto da carroceria através de uma caçamba, o que o deixa com uma aerodinâmica melhor, o SUV da Jeep tem uma performance um pouco mais dinâmica e espontânea com o motor 1.3 turbo, mesmo que os dados de potência e torque sejam idênticos, assim como a relação de marchas entre ambos.

Assim, o 0 a 100 km/h do Compass S ocorre em 9,4 segundos quando abastecido com etanol, segundo a fabricante, contra os 11 segundos da Toro com o mesmo combustível. Na prática, o desempenho de ambos é marcado por diferenças sutis. O peso/potência do Compass é de 8,6 kg/cv e o peso/torque, de 57,8 kg/kgfm, enquanto o da Toro fica em 9,2 kg/cv e 62,1 kg/kgfm. 

SUV e picape compartilham plataforma, mecânica e motor 1.3 turboflex de 185 cv, mas qual vai melhor na faixa de preços entre R$ 150.000 e R$ 200.000?

O que isso impacta na prática? O Compass é mais ágil nas retomadas e oferece respostas mais espontâneas aos comandos do motorista. Nos aclives, mostra fôlego de sobra e na estrada pega embalo rápido, ganhando velocidade sem dificuldades. 

Leia também: Avaliação: Toyota Corolla Cross XRE, a versão que mais será vendida

Mas ele tem lá seus defeitos: o carro balança muito, o que gera um grande incômodo nas ruas esburacadas de uma cidade como São Paulo. Além disso, os sistemas de auxílio ao motorista são extremamente escandalosos. Parece uma mãe gritando “menino, você vai cair”, sem a criança sequer ter chegado ao segundo degrau da escada.

Se as assistências (falaremos mais sobre elas logo abaixo) fossem graduais, aumentando à medida que o obstáculo se aproxima, não incomodaria, daria sustos desnecessários, o que causa até certa insegurança. Na Toro, elas não incomodam tanto porque estão presentes em menor número, mas quando aparecem, são igualmente escandalosas.

É claro que os avisos podem ser desativados, mas não é isso que nós queremos. Eles são muito úteis, mas esse é um daqueles casos em que “um detalhe muda tudo”. Um ajuste na questão sonora seria o suficiente para usufruirmos melhor a tecnologia. 

SUV e picape compartilham plataforma, mecânica e motor 1.3 turboflex de 185 cv, mas qual vai melhor na faixa de preços entre R$ 150.000 e R$ 200.000?

Leia também: Avaliação: Toyota Corolla Cross Hybrid é para rodar manso na cidade

Quanto à Fiat Toro, ela também é boa na arrancada, graças ao torque total ser entregue a 1.750 rpm, uma rotação baixa. O motor 1.3 turbo é um excelente substituto do propulsor 1.8 aspirado, que dava à picape uma fama de manca. Mas o desempenho não chega a empolgar como no Compass. 

Como a nossa redação dirigiu primeiro a Toro, o desempenho nos surpreendeu muito ao compararmos com seu passado. O ganho de velocidade ficou mais fluido, as retomadas, mais instantâneas, e em aclives não sentimos mais nenhum esforço demasiado por parte da picape. 

No entanto, ao dirigir o novo Compass em seguida, e sabendo que ambos são equipados pelo mesmo motor, as comparações foram inevitáveis. Concluímos que as diferenças são sutis, mas que trazem uma vantagem considerável para o SUV. 

Leia também: Avaliação: Fiat Toro 2022, o que melhorou e o que deveria ter melhorado


Jeep Compass - motorização e desempenho 

Motor: 1.3, dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, 16V, turbo, flex, injeção direta, duplo comando variável de válvulas, comando variável inteligente na admissão, taxa de compressão 10,5:1

Desempenho: 180/185 cv a 5.750 rpm e 27,5/27,5 kgfm a 1.750 rpm (G/E)

Peso/potência: 8,6 kg/cv

Peso/torque: 57,8 kg/kgfm

Câmbio: automático, seis marchas

Tração: dianteira

0 a 100 km/h: 9,8/9,4 s (G/E)

Velocidade máxima: 206 km/h


Fiat Toro - motorização e desempenho

Motor: 1.3, dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, 16V, turbo, flex, duplo comando variável de válvulas, comando variável inteligente na admissão, taxa de compressão

Desempenho: 10,5:1, 180/185 cv a 5.750 rpm e 27,5/27,5 kgfm a 1.750 rpm (G/E) 

Peso/potência: 9,2

Peso/torque: 62,1

Câmbio automático: seis marchas

Tração: 4x2 dianteira

0 a 100 km/h: 11,2/11 s (G/E)

Velocidade máxima: 197 km/h


Dirigibilidade

Se a Toro oferece uma vantagem, é no conforto para encarar pavimentos irregulares. Os pneus com perfis mais altos e a suspensão traseira multilink, mais robusta, tornam a picape surpreendentemente confortável, até mais do que o SUV. E ainda tem um ponto H mais elevado, o que pode agradar muitos motoristas. 

Já o nível de isolamento acústico é bem parecido entre eles, mas o Compass se mostra mais dócil de manobrar, por ser menor. São 11,3 m de diâmetro de giro contra 12,2 m da picape. Parece pouco, mas na prática faz uma baita diferença. E no SUV a capacidade de frenagem é superior, graças ao peso menor e aos freios traseiros com discos sólidos.

Antes de concluir esse tópico, é preciso acrescentar que ambos têm uma direção extremamente leve e anestesiada para o porte dos dois veículos, o que pode passar certa instabilidade para alguns ou muito conforto para outros. É questão de gosto. 

Leia também: Jeep Compass 2022: as diferenças das nove versões em 25 fotos

A do Compass passa a sensação de ser um pouco mais firme e direta, talvez por causa do porte menor, visto que a calibração de ambas deve ser padronizada. Porém, em ambos os casos o volante dá solavancos quando se passa por um piso muito irregular e não se o está segurando tão firme.

Uma curiosidade é que tanto o SUV quanto a picape possuem bloqueio eletrônico do diferencial dianteiro, chamado pela Fiat de eLocker e pela Jeep de Traction Control+. Ambos vêm herdados da Fiat Strada e dão uma ajuda singela para uso em off-road leve, mas não farão de nenhum deles um veículo muito aventureiro.

Dados técnicos - Compass T270: direção elétrica progressiva, suspensões McPherson (dianteira e traseira), freios a disco ventilados (dianteira) e discos sólidos (traseira), 11,3 m diâmetro de giro, Cx 0,35, 202 mm vão livre do solo, ângulo de ataque 20,6°, ângulo central 20,8°, ângulo de saída 31,4°, carga útil 400 kg, pneus 235/45 R19.

Leia também: Jeep Renegade: os principais problemas, segundo os donos

Dados técnicos - Toro Turbo 270: direção elétrica progressiva, suspensões McPherson (dianteira) e MultiLink (traseira), freios a disco (dianteira) e tambor (traseira), 12,2 m diâmetro de giro, Cx não divulgado, 259,7 mm vão livre do solo, ângulo de ataque 25,7°, ângulo central 21,7°, ângulo de saída 28,4°, capacidade de carga 670 kg, pneus 225/60 R18


Consumo

A Fiat Toro ostenta o título de picape automática flex mais econômica à venda no Brasil. Isso lhe daria uma boa vantagem se este comparativo fosse com outra picape flex. Mas como estamos falando de um SUV e ainda equipado com o mesmo motor, quem leva a melhor é o Jeep Compass.

As razões para isso são as mesmas que explicam o desempenho superior do irmão da Jeep: peso menor, carroceria mais fluida e aerodinâmica superior. No entanto, comparando número a número, a diferença até que é pequena. 

Na cidade, abastecendo com etanol, o consumo do SUV é quase o mesmo da picape. Dependendo do motorista, e seguindo algumas dicas de como economizar combustível ao dirigir, a Fiat Toro pode ser tão econômica quanto o SUV.

Jeep Compass S T270 AT: 7,2 km/l (E) e 10,2 km/l (G) na cidade / 8,3 km/l (E) e 11,7 km/l (G) na estrada.

Fiat Toro Volcano T270 AT: 6,5 km/l (E) e 9,4 km/l (G) na cidade; 8 km/l (E) e 10,8 km/l (G) na estrada.

Leia também: Novo VW Tiguan ficará assim para encarar Jeep Commander e Tiggo 8 Plus


Espaço 

Ignorando as picapes da Ram, ainda não há no Brasil um utilitário com caçamba tão ou mais confortável que um carro de passeio para os passageiros. Vale esclarecer que aqui estamos comparando com um automóvel na mesma faixa de preço. 

Considerando o segmento de picapes, pode-se dizer que a Fiat se esforçou para tornar a Toro um veículo relativamente bem confortável e até com uma comodidade parecida com a de um SUV, por exemplo. 

O espaço interno da picape é muito bem acertado, os bancos dianteiros são macios (inclusive são os mesmos do Compass, recebendo apenas uma estilização distinta no revestimento em couro e um encosto de cabeça diferente) e sente-se pouco os impactos em vias esburacadas. 

Leia também: Novo Jeep Compass flex: fila de espera pode chegar a cinco meses

Além disso, nesta reestilização a fabricante corrigiu falhas antigas ao aumentar o número de porta-trecos na cabine e reposicionar o puxador das portas dianteira para uma área mais ergonômica.

Quem vai nos bancos de trás pouco sente que está em uma picape: a altura do banco ao assoalho é até maior que a do Compass, ou seja, os bancos são praticamente os mesmos. Mas o espaço para as pernas da Toro é menor e a angulação do encosto lombar, mais inclinada. Por isso, o conforto a bordo da Toro ainda não se equipara ao do SUV da Jeep. 

SUV e picape compartilham plataforma, mecânica e motor 1.3 turboflex de 185 cv, mas qual vai melhor na faixa de preços entre R$ 150.000 e R$ 200.000?

Quanto ao porta-malas, não há espaço para competição: o do Compass tem 410 litros e é o menor de sua categoria, enquanto a Toro possui uma caçamba com ostentosos 937 litros. 

Leia também: Novo Jeep Compass diesel já tem fila de três meses e sinal mais caro

Aqui só nos cabe citar o que já é de praxe: na picape há muito mais espaço para bagagem, mas a caçamba foi pensada primeiramente para transportar carga, não malas. Por mais que tenha a capota marítima, o isolamento nunca é igual ao de um porta-malas. 

SUV e picape compartilham plataforma, mecânica e motor 1.3 turboflex de 185 cv, mas qual vai melhor na faixa de preços entre R$ 150.000 e R$ 200.000?

Compass - dimensões: 4.404 mm comprimento, 2.636 mm entre eixos, 1.819 mm largura, 1.625 mm altura, 410 litros de porta-malas, 60 litros do tanque de combustível, 1.589 kg de peso em ordem de marcha.

Toro - dimensões: 4.945 mm comprimento, 2.990 mm entre eixos, 1.845 mm largura, 1.739 mm altura, 937 litros de caçamba, 55 litros do tanque de combustível, 1.705 kg de peso.


Itens de série Jeep Compass e Fiat Toro

Comparar a lista de itens de série do Jeep Compass S e Fiat Toro Volcano seria desonesto, considerando a diferença de valor de R$ 55 mil entre os modelos. 

Como falamos acima, estamos comparando estas configurações pois foram as que testamos, e porque o objetivo principal é constatar as diferenças de desempenho e comportamento. Em faixa de preço, a versão correta do Compass para encarar a Toro Volcano é a Sport, pois tem uma pequena diferença de preço. 

Leia também: Pedágio de livre passagem é o fim do Sem Parar? Entenda projeto aprovado

Esclarecimentos feitos, dos equipamentos que se destacam, as duas versões abaixo têm em comum sete airbags, carregador por indução, chave com sensor presencial, piloto automático com controlador de velocidade, sensores de estacionamento dianteiro e traseiro, alerta de velocidade e manutenção programada. 

Outra novidade que os dois modelos trazem é pode ser controlado a distância pelo aplicativo ou até mesmo pela Alexa. É possível travar e destravar as portas, dar partida do motor, saber o nível de combustível, entre muitas outras funções, já contamos tudo aqui

Mas o Jeep Compass S tem seus mimos a mais: além do teto solar panorâmico (na Toro Volcano, é possível aplicar um teto solar simples por R$ 4.000 a mais), o SUV conta com freio eletrônico de estacionamento e função auto hold (que mantém o freio acionado automaticamente durante qualquer parada), enquanto o da picape ainda é manual e acionado pela velha e obsolescente alavanca.

SUV e picape compartilham plataforma, mecânica e motor 1.3 turboflex de 185 cv, mas qual vai melhor na faixa de preços entre R$ 150.000 e R$ 200.000?

Além disso, seu quadro de instrumentos é 100% digital de 10,25 polegadas, enquanto o da Toro tem 7 polegadas e ainda resguarda elementos analógicos. 

Já a central multimídia de ambos tem 10,1 polegadas, mas na Toro o sistema é vertical e, na versão Volcano, é oferecido apenas opcionalmente, em um kit de R$ 3.000 que inclui também assistências ativas de segurança. 

A boa notícia é que tanto o sistema de entretenimento da Toro quanto os comandos físicos no centro de seu painel são mais intuitivos e fáceis de mexer que os do Compass, porque a interface é melhor e porque os ícones dos botões ficam mais nítidos na picape. No SUV, o acabamento em preto brilhante atrapalha a visualização.

Leia também: Exclusivo: Jeep Commander, assim será o SUV de 7 lugares nacional

SUV e picape compartilham plataforma, mecânica e motor 1.3 turboflex de 185 cv, mas qual vai melhor na faixa de preços entre R$ 150.000 e R$ 200.000?

Por outro lado, o Jeep traz funções semiautônomas como alerta de ponto cego, leitor de placas, assistente de estacionamento autônomo e controle de cruzeiro adaptativo, que a picape não tem nem em sua versão mais cara com o motor turboflex. 

Em comum com o SUV, a Toro Volcano possui apenas alerta de colisão frontal com frenagem de emergência, incluindo detecção de pedestres e ciclistas, e assistente de permanência em faixa, ambos opcionais presentes no mesmo pacote de R$ 3.000 da central multimídia vertical. Confira os itens de série de cada modelo:

Leia também: Carro elétrico mais vendido no Brasil é um Porsche de até R$ 1 milhão


Jeep Compass T270 S 2022 - itens de série

· Sensor de estacionamento dianteiro 

· Aletas para trocas de marcha no volante (Borboletas)

· Rack do teto com acabamento cromado 

· Rodas em liga aro 19'' e pneus 235/45

· Computador de Bordo (distância, consumo médio, consumo instantâneo, autonomia, velocidade média e tempo de percurso)

· Monitoramento de pontos cegos

· Faróis e lanterna traseira de neblina 

· Remote start (partida remota)

· Limitador de velocidade 

· Acendimento automático dos faróis

· Banco elétrico para o motorista (8 posições)

· Pavimento do porta-malas com revestimento duplo Sistema de som Premium Beats de 506 W (8 alto-falantes + subwoofer)

· Sistema de estacionamento semiautônomo (Park Assist) 

· Encosto cabeça traseiro central

· Iluminação do porta-malas

· Sistema Auto Hold

· Estepe de uso emergencial

· Panic break assist

· Aviso de mudança de faixas

· Direção elétrica

· Alavanca do câmbio com revestimento em couro

· Teto Solar Elétrico e Panorâmico Command View

· Pintura das partes plásticas na cor da carroceria

· Sete airbags (Frontais, laterais, de cortina e para os joelhos do motorista)

· Reconhecimento de placas de trânsito 

· Cinto traseiro central de 3 pontos

· Banco do passageiro rebatível

· Porta objetos sob o assento do banco do passageiro

· Retrovisor interno eletrocrômico

· Isofix

· Painel de instrumentos Full Digital e HD de 10,25"

· Repetidor lateral nos retrovisores

· Câmbio automático de 6 marchas

· Sistema de navegação GPS

· Ajuste do volante em altura e profundidade

· Teto pintado em preto

· Alertas de limite de velocidade e manutenção programada

· Apple Carplay e Android Auto com espelhamento sem fio

· Jeep Traction Control+ Controle de Tração

· Sistema Start&Stop (desligamento/acionamento automático do motor)

· Acabamento externo em grafite

· Ar-condicionado automático dual zone Sensor de estacionamento traseiro

· Bancos em couro

· Apoia-braço com porta objetos

· Chave de presença com telecomando para abertura de portas e vidros

· Keyless Enter 'n Go

· Vidros elétricos nas 4 portas com one touch

· USB Tipo C Motor T270 Turbo Flex

· Sistema de monitoramento de pressão dos pneus

· Volante com acabamento em couro

· Banco traseiro bipartido 60/40 e rebatível

· Faróis Full LED com assinatura em LED

· Bolsa porta objetos atrás dos bancos dianteiros

· Ganchos de fixação de carga no porta-malas

· Cintos de segurança dianteiros com ajuste de altura

· Piloto automático adaptativo

· Controle eletrônico anticapotamento 

· ABS

· Abertura eletrônica do porta-malas com sensor de presença

· Banco elétrico para o passageiro

· Banco do motorista com regulagem de altura

· Tapetes em carpete

· Freios a disco nas 4 rodas

· Detector de fadiga do motorista

· Freio de estacionamento eletrônico

· Tomada 12V

· Alarme Central Multimídia de 10,1" com Adventure Intelligence

· Tapetes dianteiros e traseiros

· Piloto automático

· Comutação automática dos faróis

· Controle de Estabilidade (ESC)

· Revestimento interno do teto em preto

· Para sol com espelhos cortesia

· Limpador e desembaçador dos vidros traseiros HSA (Hill Start Assist)

· Aviso de colisão frontal com frenagem de emergência com detecção de pedestres e ciclistas

· Sistema de áudio com 6 alto falantes, USB e Bluetooth

· Tomada auxiliar de 127V 

· Sensor de chuva

· Retrovisores externos elétricos 

· Câmera de estacionamento traseira

· Travas elétricas nas portas e porta-malas (travamento automático a 20km/h trava de tampa do combustível, indicador de portas abertas)

· Lanternas com assinatura em LED

Leia também: Jeep Compass 2022 para PCD: veja preços com desconto


Fiat Toro Volcano Turbo 270 2022 - itens de série

· 3º encosto de cabeça traseiro

· ASR (Controle de Tração)

· Abertura elétrica do bocal de abastecimento

· Airbags (7) - laterais (2) cortina (2) Frontal (2) Joelho (1)

· Alarme antifurto

· Alerta do cinto de segurança do motorista / passageiro da frente / traseiro

· Alertas de limite de velocidade e manutenção programada

· Alto falantes dianteiros (2), Alto falantes traseiros (2) e Antena

· Alça de segurança traseira com luz de leitura incorporada

· Alças de segurança coluna A lado motorista e passageiro

· Apoia braço traseiro

· Apoia-pé para o motorista

· Apoio de braço frontal

· Apoios de cabeça dianteiros com regulagem de altura

· Apoios de cabeça traseiros (3) rebaixados e com regulagem de altura

· Ar-condicionado digital dual-zone

· Banco do motorista com regulagem de altura

· Banco do motorista elétrico

· Bancos em couro

· Barras longitudinais no teto

· Bolsa porta-objetos nas portas dianteiras e traseiras

· Brake light

· Calotas integrais

· Capota marítima

· Central multimídia com tela de 8,4" touchscreen; Apple CarPlay wireless e Android Auto wireless; Comandos de voz Bluetooth, MP3, Rádio AM/FM, entrada aux, Porta USB

· Cintos de segurança dianteiros retráteis de 3 pontos com regulagem de altura

· Cintos de segurança traseiros (laterais e central) retráteis de 3 pontos

· Cluster de 7" full digital

· Cobertura da alavanca (empunhadura) do freio de mão

· Comando de áudio no volante

· Computador de bordo (distância, velocidade média e tempo de percurso)

· Conectividade (sistema de conectividade veicular)

· Console central com porta-objetos e porta-copos

· Conta-giros

· Câmbio automático de 6 velocidades

· Câmera de ré

· Desembaçador do vidro traseiro

· Direção elétrica

· Dois Tweeters

· Drive by Wire (Controle eletrônico da aceleração)

· ESP (Controle Eletrônico de Estabilidade)

· ESS - Emergency Stop

· Espelho no para-sol lados motorista e passageiro

· Estepe "ruotino"

· Faróis Full LED

· Faróis de neblina em LED

· Follow me home

· Freios ABS com EBD

· Função Sport

· Gancho universal para fixação cadeira criança (Isofix)

· Ganchos para amarração de carga na caçamba

· Gear Shift Indicator (Indicador de troca de marcha)

· Grade Preta normal com Logo Fiat e Fiat Flag

· HCSS (Sistema de partida a frio sem tanque auxiliar de gasolina)

· Hill Holder (sistema ativo freio com controle eletrônico que auxilia nas arrancadas do ve ículo em subida)

· Hodômetro digital (total e parcial)

· Iluminação interna da caçamba

· Keyless enter-n'go

· Kit High Tech (Sensor de chuva, Sensor crepuscular, Retrovisor interno eletrocrômico)

· Kit aerodinâmico

· Kit ferramenta

· LED DRL

· LED ambient lights

· Lanterna traseira a LED

· Limpador e lavador do para-brisas com intermitência

· Luz de leitura

· Maçanetas na cor preta

· Motor TurboFlex 185 Cv

· My Car Fiat (personaliza várias funções do carro)

· Paddle-shifters

· Para-choque dianteiro com pintura parcial na cor do veículo

· Para-choque frontal com over bumper integrado

· Para-choque traseiro com soleira cromada

· Para-sol Iluminado

· Piloto automático com controlador de velocidade

· Porta objeto no banco do passageiro

· Porta-escadas

· Porta-luvas iluminado com porta amortecedora

· Repetidor lateral

· Retrovisor retrátil e com luz de poça

· Retrovisores externos com comando elétrico e tilt down

· Retrovisores externos na cor do veículo

· Revestimento de caçamba

· Revestimento externo esportivo na coluna central das portas

· Roda de liga leve 6.5 x 18" + pneus 225/60 R18 ON ROAD

· Sensor de estacionamento Frontal

· Sensor de estacionamento traseiro

· Suspensão traseira multilink

· TC+ (Electronic Locker)

· Tampa traseira dupla com abertura elétrica

· Tapetes em borracha

· Tomada 12V

· Travas elétricas (Travamento automático a 20 km/h, indicador de portas abertas, luz inter na com temporizador e tampa do combustível)

· USB frontal (type A/C) + traseiro (type A)

· Vidros climatizados verdes

· Vidros elétricos dianteiros e traseiros com one touch e antiesmagamento lado motorista

· Volante EAS - Energy Absorbing System

· Volante com regulagem de altura e profundidade

· Volante em Couro

· Válvula antirrefluxo de combustível

· Wireless Charger (Carregador do Celular por Indução)

· iTPMS (Sensor de pressão dos pneus)


Conclusão - Jeep Compass T270 ou Fiat Toro Turbo 270?

SUV e picape compartilham plataforma, mecânica e motor 1.3 turboflex de 185 cv, mas qual vai melhor na faixa de preços entre R$ 150.000 e R$ 200.000?

Quanto ao design fica, para o gosto particular de cada um a decisão, até porque estamos falando de um SUV e uma picape. Em termos de mudanças, a Toro passou por mais alterações externas, mas o irmão não economizou na repaginação do habitáculo. 

Em desempenho e consumo, os dois pontos vão para o SUV. Isso não significa que a Toro esteja na pior, mas por se tratar de veículo um pouco maior e mais pesado, algumas limitações aparecem. 

Em espaço e conforto, é uma decisão difícil. Mas, se apegando a detalhes, o Compass ganha nestes quesitos por uma pequena vantagem. Ele oferece um espaço melhor na fileira traseira e um bagageiro mais bem vedado, apesar de a Toro surpreender em conforto e ter uma caçamba mais generosa em termos de volume e capacidade de carga.

Leia também: Encher o tanque até a boca prejudica o carro e até a sua saúde

Neste último quesito, a escolha tem que ser por conta e risco do dono: o espaço da caçamba da picape é muito maior e vai te ajudar a carregar itens que o Compass não comportará, mas lembre-se que ainda não é um porta-malas. 

Em termos de itens de série, o Compass S leva óbvia vantagem, mas também custa bem mais caro. Só que mesmo um Compass Sport, a versão de entrada do SUV e que custa até mais barato que a Toro Volcano, tem um nível de recheio aceitável.

Sendo assim, a decisão da nossa redação é pelo Jeep Compass: é uma escolha um pouco mais racional e que, na hora do “vamos ver”, conseguiu atravessar a linha de chegada primeiro, mesmo que com margem apertada sobre a irmã. 

Imagens: Murilo Góes/Mobiauto
Artes: Kleber Silva/Mobiauto

Talvez você também se interesse:

Jeep Compass 2022 para PCD: veja preços com desconto
Exclusivo: Jeep Commander, assim será o SUV de 7 lugares nacional
Fiat Toro 2022: cinco coisas que queríamos que mudasse na picape
Quais carros de Jeep e Fiat terão motor turbo (e quando chegam)
Assinar um Fiat ou Jeep custará de R$ 1.350 a R$ 4.730 por mês 

Comparativo
Jeep Compass
Fiat Toro
SUV
Picape
Avaliação
rosto de óculos escuros

Comentários