VW Polo Track é enfim revelado ao mundo e chegará em 2023

Confirmando informação revelada em primeira mão pela Mobiauto há mais de um ano, modelo será o novo carro de entrada da marca no país
LF
Por
05.11.2021 às 13:10 • Atualizado em 26.11.2021
Confirmando informação revelada em primeira mão pela Mobiauto há mais de um ano, modelo será o novo carro de entrada da marca no país

 Em setembro de 2020, a Mobiauto revelou mundialmente a existência do VW Polo Track, um projeto que aproveitaria a carroceria do atual Polo para criar um novo modelo de entrada da marca na América Latina, com produção em Taubaté e a missão de matar Up!, Fox e Gol ao mesmo tempo.

Um ano e dois meses depois, Up! e Fox já saíram de linha e a fabricante alemã enfim confirmou o projeto no país. De quebra, revelou a primeira imagem do modelo, cuja chegada ao mercado foi anunciada para 2023.

A grande surpresa está no fato de que, diferentemente do que achávamos, o Polo Track terá visual renovado em relação ao Polo atual, incluindo faróis com desenho muito parecido ao do Nivus. Esperávamos esta solução apenas para o novo Virtus.

Anuncie seu carro sem pagar na Mobiauto 

Agora está claro que o Polo Track também compartilhará o componente, embora em uma versão simplificada do conjunto óptico, apenas com as luzes diurnas em LED e com os demais elementos por lâmpadas de filamento.

A grade e o para-choque frontal também serão renovados, incluindo tomadas de ar com divisórias tipo colmeia e um recorte mais agressivo no para-choque, no formato de osso de cachorro. A grade não parece ter a barra iluminada do Taos, mas há uma base cromada na base da grade superior.

De acordo com nossas mais recentes apurações, o Polo Track não terá mudanças na traseira, apenas a adoção de lanternas com guias de LED. Já o motor será o 1.0 MPI três-cilindros naturalmente aspirado 12V flex da atual versão de entrada do Polo, porém recalibrado para chegar a 86 cv de potência com etanol. O câmbio será sempre manual de cinco marchas.

Leia também: Como a chegada do 5G vai transformar os carros no Brasil

Ainda não está certo, mas há chances de o Polo Track receber em suas versões de topo a motorização 1.6 MSI (quatro-cilindros 16V flex, de 117 cv), que equipa as versões intermediárias do hatch na linha atual. Ele viria acompanhado de caixa manual ou automática de seis velocidades.

Por dentro, o compacto deve manter o painel e o volante de Polo e Gol atuais, praticamente sem reestilizações. Afinal, o objetivo é que seja um modelo de baixo custo. Até a manopla do câmbio manual, toda em cinza fosco, deve vir do Gol, a fim de deixar o projeto mais barato.

Assim como no Polo MPI atual, o quadro de instrumentos tende a ser analógico com um computador de bordo digital monocromático. O sistema de entretenimento de série deve ser mais simples, como o Discover Media, de 6,5 polegadas e com projeção de celulares apenas por cabo.

Travas e vidros elétricos com “um-toque” devem ser mantidos, assim como o controle eletrônico de estabilidade, mas os retrovisores externos tendem a continuar com ajuste manual, como acontece atualmente no Polo MPI.

Leia também: Renault Sandero S Edition "substitui" RS com motor 1.0 a R$ 77.000

Investimentos de R$ 7 bilhões

A revelação do Polo Track se deu em um evento realizado nesta sexta-feira (5), em São Bernardo do Campo (SP), no qual a VW anunciou um novo ciclo de investimentos de R$ 7 bilhões na região, que engloba a produção de novos modelos no Brasil e na Argentina.

Sem entrar em detalhes, a fabricante afirmou que os recursos serão aplicados durante o período de 2022 a 2026, a fim de lançar uma “família de carros compactos para o segmento de entrada a partir de 2023”, todos construídos a partir da plataforma modular MQB.

O primeiro produto será justamente o Polo Track. Outro, ainda não confirmado pela marca, é o projeto VW246, que prevê um SUV de entrada como sucessor do Gol. Há, ainda, um terceiro projeto, chamado VW247, de uma picape compacta sucessora da Saveiro, mas ainda não está claro se esse modelo foi abortado ou se será tirado da gaveta.

Leia também: Brasil tem novas regras para venda de combustíveis. Veja quais

Boa parte desses produtos será produzida em Taubaté (SP), que se prepara para receber a matriz MQB. O sindicato local já recebeu a confirmação de que três modelos feitos sobre essa base serão fabricados no local. Já São Bernardo do Campo (SP) deve ficar focada nos novos Polo e Virtus, além do Nivus. 

Por fim, o ciclo deve contemplar a produção em General Pacheco (Argentina) da picape compacta-média Tarok (projeto VW317), derivada direta do SUV Taos. Prevê, ainda, o desenvolvimento de motores híbridos flex a serem aplicados em todos os compactos da marca que possuem a plataforma MQB.

Talvez você também se interesse:

Carros mais vendidos em outubro: Honda Civic e VW Fox dão último suspiro

Fiat Pulse: por que está mais difícil comprar as versões 1.3 que as turbo

VW ID.4, um carrão elétrico que deve custar mais de R$ 320.000

Honda mostra novos City hatch e sedan juntos em 23 de novembro 


Polo Track
Novo Polo
VW Polo Track 2023
lançamentos
Carro hatch
hatch compacto
carros de entrada

Comentários