Carro movido a vento quebra teoria e faz físico perder aposta de R$ 50 mil

Invenção feita por cientista youtuber espanta teóricos ao conseguir andar mais rápido que o próprio vento, e pode romper só paradigmas
Por Leonardo Felix
07.07.2021 às 11h:00 • Att. há cerca de 3 meses
Invenção feita por cientista youtuber espanta teóricos ao conseguir andar mais rápido que o próprio vento, e pode romper só paradigmas

Com Camila Torres

Há carros movidos a combustíveis fósseis, eletricidade, hidrogênio... No entanto, talvez não haja energia mais limpa possível para mover um automóvel do que o vento. Ao que parece, inventaram um carro movido a vento, e não estamos falando de um carrinho de rolimã descendo a ladeira. Mas também não é um carro convencional. 

O que realmente importa é que seu diferencial em relação a qualquer outro veículo é que, enquanto todos os outros usam algum elemento ou combustível que precisa ser comprado e reservado para se mover, este só depende da ação do vento. Não há qualquer outro tipo de motor ou energia de propulsão nele.

Anuncie seu carro sem pagar na Mobiauto

Assim como não pagamos pelo ar que respiramos, o carro não paga pelo ar que o impulsiona. Pode parecer uma dessas histórias bizarras, mas ela é real e deixou até o professor de física da Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA) Alexander Kusenko de queixo caído e um pouco mais pobre. 

Invenção feita por cientista youtuber espanta teóricos ao conseguir andar mais rápido que o próprio vento, e pode romper só paradigmas

Tudo começou quando o youtuber Derek Muller publicou em seu canal de ciência ’Veritasium’ um vídeo dele próprio dirigindo um carro batizado de “Blackbird” (pássaro preto, em tradução direta do inglês). 

Leia também: O que os carros mais tecnológicos do mundo já são capazes de oferecer

Na gravação, o youtuber afirma que o aspirante a carro que ele guiava havia sido produzido por ele em colaboração com o também youtuber de ciência Xyla Foxlin. Segundo ele, surpreendentemente o veículo conseguia atingir velocidades maiores que as do próprio vento que o movia. 

O professor Kusenko contestou os fatos, alegando ser teoricamente impossível um carro movido a vento andar mais rápido que o próprio vento. Da discordância entre eles surgiu uma aposta de US$ 10.000, aproximadamente R$ 52.000.

Carro movido a vento, afinal é possível ou não?

Para o professor, seria impossível um carro movido apenas a vento se locomover a uma velocidade maior que a do próprio vento que o está empurrando. Segundo Kusenko, isso contraria as leis da física. 

O professor acreditava que rajadas de vento mais fortes não detectadas foram as responsáveis por fazer o carro se mover mais rápido que o esperado. O youtuber não se rendeu aos argumentos do professor e foi aí que os dois firmaram uma aposta. 

Dez mil dólares na mesa para Muller provar que o seu experimento contrariava o conhecimento teórico do físico. O evento contou com duas testemunhas célebres do mundo da ciência: Neil deGrasse Tyson e Bill Nye. 

Com a ajuda de outros estudiosos, o youtuber conseguiu provar que estava certo e publicou os resultados do estudo em seu canal no YouTube.

Invenção feita por cientista youtuber espanta teóricos ao conseguir andar mais rápido que o próprio vento, e pode romper só paradigmas

Leia também: Por que Nissan tentará extrair hidrogênio do etanol e Fiat desistiu

Simulações feitas com base nos dados de GPS colhidos durante o teste indicam que o carro movido dirigido por Muller atingiu um pico de velocidade de 27,7 mph ou 44,6 km/h! E só não chegou a mais porque o youtuber teve de frear, receoso de ficar sem controle sobre o veículo e causar um acidente.

Ao mesmo tempo, a velocidade máxima do vento jamais superou 20 mph (32 km/h) e estava entre 10 e 13 mph (de 16 a 21 km/h) quando o carro registrou a velocidade mais alta do teste.

Invenção feita por cientista youtuber espanta teóricos ao conseguir andar mais rápido que o próprio vento, e pode romper só paradigmas

Reparou na enorme hélice pendurada no topo da haste vertical do veículo? Pois então: ela é chamada de propelente, pois é a responsável por estimular a propulsão do veículo após a ação inicial do vento. Ela só começa a se mexer quando as rodas se movimentam, movidas pelo próprio vento. 

Leia também: Carro elétrico: 12 dúvidas muito comuns que todo mundo tem sobre ele 

Porém, diferentemente do que se imagina, as hélices não empurram o vento de trás para frente, mas sim o puxam de frente para trás, como num ventilador em modo de exaustão. 

Invenção feita por cientista youtuber espanta teóricos ao conseguir andar mais rápido que o próprio vento, e pode romper só paradigmas

Depois de vários cálculos matemáticos, os cientistas concluíram que quando a velocidade do carro alcança a do vento, a hélice propelente se torna capaz de fornecer uma espécie de força infinita para seguir propulsionando o veículo a qualquer velocidade que o condutor do veículo queira.

Para comprovar essa teoria, Muller fez outro teste, desta vez com um pequeno protótipo em escala reduzida em uma esteira de caminhada. Mesmo com a força da esteira teoricamente empurrando o carrinho para trás, o movimento das rodas aciona a hélice, que então passa a empurrar o veículo na direção contrária á da esteira, com uma força maior.

Invenção feita por cientista youtuber espanta teóricos ao conseguir andar mais rápido que o próprio vento, e pode romper só paradigmas

Leia também:  19 carros híbridos e elétricos que devem ser lançados no Brasil em 2021

O professor da UCLA reconheceu a derrota e pagou os US$ 10 mil. Mas antes que você se anime muito com os resultados e queira sair por aí dirigindo um carro movido a vento, contenha-se: 

Além de um veículo assim depender de uma força externa, o que significa que não tem autonomia para se mover sozinho quando não há vento, é um protótipo para lá de experimental, com hélices enormes e espaço para só um passageiro, que por sinal rodava com a cabeça exposta e capacete, como num monoposto de Fórmula 1.

Ou seja: ainda não foi desta vez que escapamos de pagar tão caro pelo combustível que move os nossos automóveis. Infelizmente. 

Talvez você também se interesse:

17 carros que serão lançados no Brasil no segundo semestre de 2021
A fantástica rodovia inteligente que corrige erros humanos
Os carros de verdade que desmontam como Lego
Avaliação: carro elétrico mais vendido no Brasil é enorme e sem retrovisor

Carro movido a vento
Carro elétrico
Carro a hidrogênio
Carro híbrido
Notícias carros
Novidades carros
rosto de óculos escuros

Comentários