Avaliação Toyota SW4 SRX Diesel

A linha 2020 do Toyota SW4 se apresenta em 6 versões
Por Mayara Sauer
23.12.2019 às 12h:41 • Att. há cerca de 1 ano
 A linha 2020 do Toyota SW4 se apresenta em 6 versões

O SW4 é o SUV montado em cima da picape Hilux. O visual do modelo ganhou mais personalidade na segunda geração, que foi lançada em 2016. Desde o lançamento dessa segunda geração, que o SW4 lidera o ranking de vendas entre os SUVs médios. Hoje, o Toyota SW4 se apresenta em 6 versões, com duas opções de motor 2.7 flex e 2.8 diesel, transmissão automática ou manual, de 5 ou 7 assentos. A versão testada foi a SRX, diesel de 7 lugares, uma versão abaixo da topo de linha.  

Versões

  • SRX Diamond 7A: R$ 279.990
  • SRX 7A:; R$ 269.890
  • SRX 5A: R$ 262.590
  • SRV 7A: R$ 191.240
  • SR 5A AT: R$ 175.340
  • SR 5A MT: R$ 161.590

Confira ofertas do Toyota Hilux SW4

Veja o vídeo da avaliação do Toyota SW4 

[video]

Design

O carro chama atenção pelo tamanho e altura, não tem como passar despercebido.  O SW4 tem mais de 4 metros de comprimento (4.795 mm) e quase 2 metros de altura (1835 mm). E com mais de 25 centímetros de altura de vão livre em relação ao solo (279 mm), pode-se deduzir que o carro tem condição de enfrentar situações fora de estrada.  

 A diferença de preços entre as versões de entrada e topo de linha é mais de 100 mil reais, confira os detalhes

Os faróis dianteiros são bi-LED, com as luzes de condução diurna também de LED, assim como os faróis de neblina. As rodas dessa versão são de liga leve e aro 18”, assim como na versão SRX Diamond. Já nos demais versões, as rodas têm aro de 17”. Na traseira, o SW4 possui um aerofólio, que dá uma impressão de teto flutuante, lanternas de LED, para-choque da cor do veículo e antena estilo barbatana de tubarão.

Espaço

De entre eixos, o SW4 tem 2,74, deixando o espaço atrás bem amplo.  É realmente um carro para quem tem família grande. Os passageiros sentados na lateral, têm uma boa distância do joelho em relação ao banco da frente, e excelente boa folga entre a cabeça e o teto, que é recôncavo. O túnel central é baixo e o console fica mais a frente, então, quem senta no meio, até que consegue se acomodar com mais conforto. Quando não vai o ocupante do meio, dá para usar o apoio de braços, com porta-copos duplo retrátil.

 A diferença de preços entre as versões de entrada e topo de linha é mais de 100 mil reais, confira os detalhes

Nessa versão de 7 lugares, os dois passageiros da terceira fileira já têm um espaço mais limitado. O ideal é que se acomodam crianças ou pessoas de baixa estatura. A Toyota Brasil não divulga o volume do porta-malas e o estepe não fica dentro do porta-malas, e sim, embaixo do carro

Conforto e Conectividade

Quem se senta na frente, sente uma certa imponência, porque o carro é realmente alto! Outro destaque é o conforto. Os bancos (dianteiros e traseiros) têm revestimento de couro. Os bancos dianteiros têm ajustes elétricos de altura, inclinação e extensão de joelhos. Já o volante, tem ajuste manual de altura e profundidade. Os comandos ficam na lateral, na parte inferior dos bancos. O ar condicionado é digital e de uma zona só e têm saídas de ar-condicionado, além de tomada de 12 volts para os passageiros da segunda fileira.

Em cima do painel tem um relógio digital. Depois vem a central multimídia, com tela de 8 polegadas, sensível ao toque. Um ponto de atenção é que não tem espelhamento com smartphone, então não tem Android Auto nem Apple CarPlay. Por outro lado, vem com TV Digital, que só aparece a imagem da programação com o carro parado; quando está em movimento, só se escuta o áudio. Tem ainda leitor de CD e DVD.

 A diferença de preços entre as versões de entrada e topo de linha é mais de 100 mil reais, confira os detalhes

Embaixo do ar-condicionado, tem uma tomada e uma entrada USB. O SUV vem ainda com dois porta-copos e um porta-objetos. O quadro de instrumentos conta com velocímetro e conta giros analógicos, e no meio, o computador de bordo com tela de 4,2’’. Nele, o motorista tem acesso a várias informações como autonomia, aviso das portas abertas, consumo médio e instantâneo de combustível, velocidade média do veículo. Possui botão de partida, mas o freio de mão ainda é do tipo alavanca, e não eletrônico.

 A diferença de preços entre as versões de entrada e topo de linha é mais de 100 mil reais, confira os detalhes

Desempenho e Dirigibilidade

A versão SRX do Toyota SW4 vem equipado com motor 2.8 turbo, diesel, que desenvolve até 177 cavalos de potência e tem torque máximo 45,9 kgmf a 1.600 rpm. Ou seja, é um carro que não deixa ninguém na mão. Caso haja a necessidade de fazer aquela ultrapassagem, pode ir tranquilo, porque o SUV tem uma arrancada de trator. O motorista pode também adaptar o estilo de condução, selecionando no console central os modos ECO ou Power.

O ECO suaviza a aceleração, adequando o curso do pedal do acelerador a uma condução mais econômica e, ao mesmo tempo, dosa o funcionamento do sistema do ar-condicionado. No modo Power, o motorista pode aproveitar uma direção mais vigorosa, proporcionando respostas mais rápidas. Esse modo de condução é ideal, quando o condutor enfrenta situações de ultrapassagem, viagens longas ou em aclives mais acentuados, quando o carro está mais pesado.

A transmissão é automática de 6 velocidades, com possibilidade de trocas manuais pela alavanca de câmbio ou pelas aletas atrás do volante. A direção é hidráulica e pouco pesada. O concorrente Chevrolet Trailblazer já vem com direção elétrica.

 A diferença de preços entre as versões de entrada e topo de linha é mais de 100 mil reais, confira os detalhes

A tração é 4x4 com caixa de transferência de tração. Vem com seletor de tração no console central. Para mudar é só girar o botão para direita ou esquerda. Quando se gira para a esquerda, é acionada a tração 2H, que é tração 4x2, que serve para usar no dia a dia, na cidade. Se o botão é girado para a direita, ativa-se a tração 4H, 4x4 normal, integral nas 4 rodas, recomendada em uma viagem mais longa. Por último tem a 4R, que é a 4x4 com reduzida, que se usa em situações mais extremas de off road.

De autonomia, o Toyota SW4 faz 9,3 km/l na cidade e 13,3 km/l na estrada. Recebeu do Inmetro nota C, na classificação por categoria, e D na geral. Para ajudar a reduzir o consumo de combustível, o SUV vem com o indicador “ECO”, uma função que também avalia o desempenho da condução.

Segurança

Para que a aventura seja segura o Toyota SW4 vem com controle de estabilidade e tração. Tem também o bloqueio do diferencial, que só deve se usar em situações de emergência, quando o carro estiver atolado, por exemplo, em uma velocidade menor que 8km/h.

O SUV conta com 7 airbags, câmera de ré, controle de subida e descida em rampa. Na segunda e terceira fileiras, vem com os encostos de cabeça para os 5 ocupantes, cintos de três pontos e Isofix.

 A diferença de preços entre as versões de entrada e topo de linha é mais de 100 mil reais, confira os detalhes

Talvez você também se interesse: 

Mercedes-Benz apresenta a nova gama GLC reestilizada a partir de R$ 294.900

Todas as gerações do Toyota Corolla, o carro mais vendido do mundo

AVALIAÇÃO TOYOTAHILUX SW4SW4SW4 SRX
Comentários