Exclusivo: Toyota Yaris Cross terá motor híbrido flex inédito de 113 cv

Descobrimos os detalhes do motor 1.5 híbrido flex que equipará o SUV compacto nacional da marca, e que terá uma variante 1.5 apenas flex
LF
Por
15.06.2023 às 08:27
Descobrimos os detalhes do motor 1.5 híbrido flex que equipará o SUV compacto nacional da marca, e que terá uma variante 1.5 apenas flex

A Toyota já confirmou o investimento de quase R$ 1,7 bilhão no complexo de Sorocaba (SP) e na fábrica de motores da vizinha Porto Feliz para produzir um “novo compacto híbrido flex”. A marca ainda não confirma qual modelo será, mas este flagra deixou claro que será o SUV Yaris Cross, já apresentado na Ásia.

Desenvolvido localmente através do código de projeto D90B, o modelo já está à venda em mercados como a Indonésia, mas por aqui começará a ser produzido em outubro de 2024, conforme a Mobiauto publicou em maio. Os colegas do Autos Segredos apuraram a mesma informação semanas depois.

Nossa reportagem foi a primeira a desvendar detalhes do projeto do Yaris Cross, incluindo seu nome e posicionamento de mercado, em junho de 2021. Agora, contaremos em primeira mão os detalhes do inédito motor híbrido flex que equipará o SUV em nosso mercado, e que não será o 1.8 presente nos médios Corolla e Corolla Cross.

Você também pode se interessar por:

1.5 evoluído de Etios e Yaris

No caso, o Toyota Yaris Cross brasileiro receberá a mesma família de motores 1.5 do homônimo asiático. Estamos falando de uma evolução do propulsor de mesma capacidade cúbica que a fabricante japonesa já produz por aqui, e que equipa os irmãos Yaris e Yaris Sedan – que, por sinal, não têm a ver com o Yaris Cross, derivado do novo Yaris Ativ tailandês.

Trata-se de uma família de motores conhecida como NR, desenvolvida pela Daihatsu, subsidiária de baixo custo da Toyota e que costuma desenvolver os produtos da marca voltados a mercados emergentes, como o Brasil. É dela que vem o D do código de projeto do Yaris Cross brasileiro.

O 1.5 que equipa atualmente o Yaris, e que já pertenceu ao Etios, responde pelo código 2NR-FE. Aqui, virou 2NR-FBE, especificação restrita ao nosso mercado devido à variante flexível, capaz de receber também etanol. Rende 105 cv de potência e 14,3 kgfm de torque com gasolina, sendo 110 cv e 14,9 kgfm com etanol. Da mesma família também vinha o 1.3 de 99 cv usado pelas versões de entrada de Etios e Yaris.

Já o Yaris Cross brasileiro usará a especificação 2NR-VE, provavelmente rebatizada como 2NR-VBE (variante flex). É o mesmo motor de outrora, com melhorias pontuais de eficiência e possibilidade de adoção do sistema start-stop, além de poder trabalhar em ciclo Atkinson na variante híbrida (2NR-VEX ou 2NR-VBEX, quando flex).

Anuncie seu carro na Mobiauto

Lançado em 2015, esse motor vem sendo adaptado pela Daihatsu para todos os produtos compactos da plataforma DNGA, uma simplificação da base TNGA dos irmãos Corolla e Corolla Cross. Naturalmente aspirado, tem quatro cilindros, 16 válvulas, bloco e cabeçote de alumínio, e transmissão por corrente.

Suas válvulas de admissão e escape sempre contam com o sistema Dual VVT-i de variação dos tempos de admissão e escape. Já a taxa de compressão é de 10,5:1 quando adaptada a ciclos mais eficientes de consumo. Devido ao ciclo Atkinson, a potência é de apenas 91 cv e o torque, de 12,3 kgfm.

A ele se aliará um motor elétrico de 80 cv – curiosamente, 5 cv mais potente do que o motor elétrico dos irmãos Corolla – e 14,4 kgfm. A potência combinada com gasolina é de 111 cv e o torque combinado, como de praxe na Toyota, não é divulgado. Com etanol, a expectativa é que o número suba para 113 cv.

O câmbio é o mesmo de Corolla e Corolla Cross híbridos, do tipo transeixo, assim como a PCU (unidade de controle de potência), ambos explicados detalhadamente neste outro artigo. As baterias têm capacidade menor, de apenas 0,7 kWh, praticamente a metade do 1,3 kWh oferecido pelo conjunto dos primos maiores, porém, são de íons de lítio.

Versões 1.5 apenas flex

Com a produção nacionalizada, a Toyota deve equipar as versões de entrada do Yaris Cross nacional com a variante apenas flex do motor 1.5. Com adoção de ciclo Otto, a potência sobe para 106 cv com gasolina (a 6.200 rpm) e o torque, para 14,3 kgfm. Quando alimentado com etanol, deve chegar a 111 cv e 15 kgfm.

O que mais terá o Toyota Yaris Cross

A gama deve ser similar à dos Corolla, com duas versões mais baratas apenas flex e duas de topo híbridas. Em dimensões, serão 4.310 mm de comprimento (15 cm a menos do que o Corolla Cross), 2.620 mm de entre-eixos (distância apenas 2 cm menor), 1.770 mm de largura (5,5 cm mais estreito) e 1.615 mm de altura (menos 0,5 cm).

Por dentro, terá acabamento sóbrio e simples, porém com central multimídia flutuante dotada de Android Auto ou Apple CarPlay sem fio, quadro de instrumentos parcialmente digital, freio de estacionamento eletrônico (que Corolla e Corolla Cross ainda não possuem) e até teto solar panorâmico.

Na parte de segurança, deve trazer seis airbags e parte do pacote TSS (Toyota Safety System) que equipa a família Corolla, como frenagem autônoma emergencial, alerta de ponto cego e alerta de evasão de faixa.

TOyota
Toyota Yaris Cross
Toyota Yaris Cross 2024
SUV
SUV compacto
SUV da Toyota
Novo Toyota Yaris Cross
Toyota Yaris Cross híbrido flex
Carros hibridos
SUV hibrido
Toyota Yaris
Toyota Corolla Cross

Comentários