Novo VW Polo: 5 novidades na Europa que o Brasil não deve receber

Sexta geração do hatch foi atualizada no Velho Continente e deve mudar por aqui em breve, mas o que será que ele recebe do irmão europeu?
Por Renan Bandeira
23.04.2021 às 09:00
Sexta geração do hatch foi atualizada no Velho Continente e deve mudar por aqui em breve, mas o que será que ele recebe do irmão europeu?

A linha 2022 do Volkswagen Polo foi apresentada na Europa nesta semana. O hatch da marca alemã também deve ser renovado no Brasil em breve, mas ainda não se sabe o quanto beberá da fonte do irmão que será ofertado no Velho Continente.

Por lá, a renovação visual foi inspirada na oitava geração do hatch médio Golf - que não vir ao nosso mercado. Na frente, o compacto ganhou novo desenho do conjunto óptico dianteiro e linha horizontal de LED que cruza a grade e interliga os faróis, tal como no VW Taos. e no VW Taigo, o Nivus europeu.

Anuncie seu carro sem pagar na Mobiauto 

Na traseira, as lanternas passaram a ser bipartidas e invadem a tampa do porta-malas. Uma assinatura com o nome do modelo fica abaixo do novo emblema da VW e o pára-choque recebeu duas saídas de escapamento falsas, que dão um ar esportivado ao visual.

Infelizmente, nem tudo que equipa o novo Polo europeu estará disponível no futuro hatch renovado brasileiro. A reportagem da Mobiauto listou cinco novidades apresentadas por lá que não devem estar presentes no modelo nacional. Confira:

Leia também: VW Polo Track: como deve ser o substituto de Gol, Fox e Up!

Grade iluminada

Sexta geração do hatch foi atualizada no Velho Continente e deve mudar por aqui em breve, mas o que será que ele recebe do irmão europeu?

Em um primeiro momento, apenas o Taos deve ter a grade iluminada por aqui. Para a Europa, o Nivus, que lá responderá por Taigo, também terá o sistema de iluminação, mas se ele não consta no Nivus brasileiro, não devemos criar muitas expectativas em relação ao hatch.

Afinal, o Nivus é posicionado acima do Polo no catálogo da marca, e este tem o foco de ser um projeto menos custoso.

Quatro digital em todas as versões

Sexta geração do hatch foi atualizada no Velho Continente e deve mudar por aqui em breve, mas o que será que ele recebe do irmão europeu?

O Polo nacional já traz o quadro de instrumentos digital de 10,25 polegadas de fábrica na versão Highline, mas não deve oferecer a variação de 8 polegadas oferecida no Velho Continente para versões mais básicas, igualmente 100% digital.

Aqui, deverá manter o bom e velho quadro analógico nas variantes mais baratas e o painel digital deve ser mantido apenas na de topo de linha Highline e na esportiva GTS.

Leia também: VW Polo e Virtus: os principais problemas, segundo os donos

Ar-condicionado com comando tátil

Sexta geração do hatch foi atualizada no Velho Continente e deve mudar por aqui em breve, mas o que será que ele recebe do irmão europeu?

A imagem do console central indica importantes e confortáveis mudanças no Polo. Delas, a mais provável mudança é a adição das portas USB do tipo C, seguindo o avanço tecnológico dos aparelhos celulares que estão abandonando a ponta do tipo A.

Uma dúvida fica em relação ao carregador por indução, que já está presente no Chevrolet Onix, seu principal concorrente no mercado nacional, e que pode pintar no Polo reestilizado a fim de igualá-lo com o concorrente. A possibilidade é pequena, mas existe. Veremos.

Já o ar-condicionado digital automático do novo Polo europeu, com comandos através de uma tela digital tátil, não deve passar nem perto do hatch nacional. Por aqui, o sistema digital com filtro de pólen deve ser mantido.

Faróis inteligentes IQ Light

Sexta geração do hatch foi atualizada no Velho Continente e deve mudar por aqui em breve, mas o que será que ele recebe do irmão europeu?

A tecnologia IQ.Light, com LED matrix, tem o objetivo de adaptar os faróis do veículo, fazendo as luzes trabalharem junto do radar embutido no emblema frontal da VW.

O sistema permite que o farol alto seja desligado se houver tráfego de veículos no sentido contrário, evitando o ofuscamento da visão de outros motoristas, bem como a mudança de direção do foco da luz para o chão, caso o condutor necessite.

Entretanto, o sistema de iluminação inteligente, que estreará em nosso mercado através do Taos, não deve ser opção no novo Polo brasileiro, que deve, isso sim, incorporar conjunto óptico dianteiro full-LED nas versões mais caras, como já ocorre com o Nivus.

Leia também: Fusca ganha releitura elétrica chinesa e Passat ganha uma da… Hyundai?

Sistema multimídia

Sexta geração do hatch foi atualizada no Velho Continente e deve mudar por aqui em breve, mas o que será que ele recebe do irmão europeu?

Na Europa, o Polo usará atualizações das conhecidas centrais Discover Media e Discover Pro. Para o nosso está destinado o uso da central VW Play, desenvolvida no Brasil e para uso específico no mercado sul-americano.

Seu nível de conectividade é alto, mas consumidores que têm o sistema instalado em Nivus e T-Cross ainda sofrem com problemas de confiabilidade que a fabricante vem corrigindo gradativamente.

Bônus 1 - Versão esportiva

O Polo do Velho Continente ainda terá a lendária versão GTI, que fez história no Brasil com Gol e Golf. Ela não foi mostrada e não tem data para estrear no exterior com o novo visual, mas a promessa é de potência acima de 200 cv.

Ficaremos sem esta opção no Brasil, mas o nosso Polo deve manter a variante esportiva GTS, com o motor 1.4 turboflex de 150 cv e 25,5 kgfm, e que já é uma interessante alternativa à envenenada configuração gringa.

Bônus 2 - Lanternas traseiras

A grande expectativa é que o visual da carroceria apresentado pela Volkswagen no mercado europeu seja replicado integralmente em terras tupiniquins, e é certo que a dianteira deve seguir o mesmo caminho, com um ou outro detalhe exclusivo no para-choque, além da provável ausência da grade com filete de LED.

A grande dúvida fica por conta da traseira inspirada no Golf. Será que a VW do Brasil vai bancar a mudança por aqui, visto que ela implicaria em alterações na estamparia da tampa de porta-malas, para-lamas e para-choque, além do investimento em um conjunto de iluminação bipartido?

Leia também: VW Taos será assim e terá item “esquecido” do Nivus e T-Cross

O que o Polo brasileiro terá igual ao europeu?

Sexta geração do hatch foi atualizada no Velho Continente e deve mudar por aqui em breve, mas o que será que ele recebe do irmão europeu?

Entre as novidades do novo Polo europeu, uma que certamente equipará o modelo brasileiro é o volante com emblema novo e base reta, que já equipa o Nivus.

Além disso, alguns dos sistemas semiautônomos de condução do dois-volumes no Velho Continente, como alerta de mudança de faixa e controle de cruzeiro adaptativo, já existem por aqui em Nivus e T-Cross e sua inclusão no Polo não seria difícil. 

A diferença é que, enquanto por lá esses equipamentos virão de fábrica em todas as versões, aqui devem ficar reservados apenas às de topo, Highline e GTS.

Você também pode se interessar por:

Fiat terá três SUVs tamanho P, M e G nos próximos anos
Quais carros de Jeep e Fiat terão motor turbo (e quando chegam)
Assinar um Fiat ou Jeep custará de R$ 1.350 a R$ 4.730 por mês
Stellantis: como fusão afetará Fiat, Jeep, Citroën e Peugeot no Brasil


Volkswagen Polo
Novo Volkswagen Polo
Polo novo
Volkswagen Polo 2022
VW Polo brasileiro
VW Polo europeu
Nova frente Polo
Facelift VW Polo
Novo visual Polo 2022
Carro hatch
Volkswagen
Carro compacto
Hatch compacto

Comentários