Honda CR-V 2024 vai voltar ao Brasil com 207 cv e fazendo até 18 km/l

SUV médio rival de Toyota RAV4 e GWM Haval H6 chegará ao Brasil ainda neste ano e será híbrido, assim como o Civic G11, só que ainda mais forte
Por Renan Bandeira
04.08.2023 às 19:00
SUV médio rival de Toyota RAV4 e GWM Haval H6 chegará ao Brasil ainda neste ano e será híbrido, assim como o Civic G11, só que ainda mais forte

A Honda vai intensificar a oferta de produtos híbridos no Brasil com o lançamento do CR-V até o fim de 2023. A marca já confirmou que o SUV médio será seu terceiro produto híbrido em nosso mercado, ao lado da nova geração do Civic e do sedan grande Accord, que também conta com essa tecnologia, mas que carrega uma evolução importante e que estará presente no SUV médio.

Vale lembrar que o Honda CR-V já foi referência no segmento de SUVs médios por aqui – isso muito antes de a categoria ser tão desejada como acontece atualmente.

Mas os anos passaram e o surgimento de uma série de modelos compactos ofuscou o SUV da marca japonesa, que acabou saindo de linha em 2022. O retorno está confirmado e a missão será bater de frente com o Toyota RAV4, seu grande rival histórico. Além de brigar com o chinês GWM Haval H6.

Você também pode se interessar por:

Para isso, será um híbrido convencional, só que ao estilo da Honda, com a tecnologia e:HEV. Quer saber mais sobre o novo CR-V híbrido? Então confira todos os detalhes de mais um lançamento no quadro O Que Vem Pra Pista, no canal da Mobiauto no Youtube:

Híbrido como Civic e Accord

Para quem ainda não conhece a tecnologia e:HEV da Honda, trate-se de um sistema que conta com um motor 2.0 aspirado a gasolina de ciclo Atkinson, com 147 cv de potência e 17,8 kgfm de torque. A transmissão, chamada e-CVT, tem apenas uma embreagem, um diferencial e dois propulsores elétricos - um gerador e outro de tração. Ele é aplicado nos sedans Civic e Accord.

O conjunto motriz será mais potente no CR-V que no Civic. O motor aspirado manteve suas especificações, mas os elétricos evoluíram e a entrega conjunta de potência e torque não será de 184 cv e 32,1 kgfm, respectivamente, como no sedan, mas sim 207 cv e 34,1 kgfm – mesma calibração do novo Accord que a Mobiauto conta em detalhes aqui.

O motor térmico aqui funciona basicamente como um gerador de energia para carregar a bateria. O elétrico gerador fica sempre ligado ao propulsor 2.0 e faz uma ponte entre ele e o elétrico de tração. Este último, sim, é responsável pela movimentação do carro, e fica diretamente ligado ao diferencial. Não há transmissão fazendo o meio de campo nesse caso.

O motor elétrico é responsável pela tração do veículo durante quase todo o tempo, contribuindo bastante para o consumo comedido de combustível. A usina térmica traciona as rodas apenas em velocidades de cruzeiro, momento em que tem sua melhor eficiência energética.

Consumo de carro 1.0

Com isso, nas versões 4x2, o CR-V híbrido é capaz de rodar 18,3 km/l na cidade e 15,3 km/l na estrada com gasolina. As opções 4x4 bebem um pouco mais e fazem 17 km/l na cidade e 14,5 km/l na estrada com o mesmo combustível. Lembrando que são dados obtidos com gasolina americana, então no Brasil certamente haverá um consumo mais elevado por causa da quantidade de etanol na mistura.

Como é o novo CR-V

No geral, o CR-V ganhou espaço, potência, tecnologia e ficou visualmente mais interessante. A grade dianteira é larga e bem integrada com os faróis full-LED, que possuem na parte superior as luzes diurnas, que ainda servem de seta. O para-choque tem muitos vincos e ainda comporta uma grande entrada de ar na parte inferior.

A traseira segue as linhas da geração anterior, mas sem a moldura cromada do vidro traseiro, o que reforça a sensação de linhas parecidas com o Volvo XC60, que também tem as lanternas de LED no formato de “L”.

Segundo a Honda, o CR-V chegou aos 2,70 metros de entre-eixos, o que representa um aumento de 4 centímetros. O comprimento está 6,8 cm maior, totalizando 4,69 metros. A largura é de 1,86 m e a altura manteve-se em 1,69 m.

Ainda de acordo com a fabricante, essas medidas garantem 1,5 cm a mais de espaço para as pernas, mas eleva o porta-malas para 1.027 litros (considerando a medição até o teto). A Honda também afirmou que o chassi foi revisado e há 15% mais rigidez torcional do que a geração passada.

Por dentro, um Civic

As linhas e equipamentos do interior do CR-V são bem parecidos com o do novo Civic. Estão presentes a central multimídia com tela flutuante, além dos comandos do ar-condicionado quase camuflados no acabamento.

O console central não é mais tão elevado quanto em gerações anteriores e a alavanca da transmissão está em uma posição mais convencional. O painel de instrumentos é parcialmente digital.

O pacote Honda Sensing, que engloba tecnologias como alerta de ponto cego, leitor de placas de trânsito, controle de cruzeiro adaptativo, assistente de permanência em faixa, entre outros, é item de série.

Quanto vai custar o novo CR-V

Nosso palpite é que o novo CR-V venha ao Brasil em versão única e com tração 4x4. Os preços devem ficar na casa dos R$ 300.000, assim como o do RAV4, seu principal concorrente.

Honda
Honda CR-V
Honda CR-V 2024
Novo Honda CR-V
Honda CR-V híbrido
Honda CR-V Hybrid
Honda CR-V e:HEV
SUV médio da Honda
SUV médio
SUV

Comentários