Avaliação: Fiat Strada Ultra Turbo atrai quem não procurava por uma picape

Versão traz apelo esportivo e motor 1.0 turbo que sobra em potência e economia, só peca em “esquecer” alguns equipamentos
Diego Dias
Por
31.01.2024 às 17:53
Versão traz apelo esportivo e motor 1.0 turbo que sobra em potência e economia, só peca em “esquecer” alguns equipamentos

A Fiat Strada fechou o ano de 2023 como o carro mais vendido do Brasil, isso logicamente considerando os comerciais leves, categoria na qual a picape se encaixa. Não há dúvida que o volume de vendas da picapinha ganhou o reforço com a chegada da Strada Turbo lançada no começo do segundo semestre do ano passado. Com isso avaliamos a versão com apelo esportivo, a Strada Ultra Turbo 200.

Você também pode se interessar por:

Tivemos um bom contato com a configuração de apelo mais urbano e esportivo da picape que, apesar de compartilhar a dianteira e motor turbo com a Strada Ranch, traz detalhes próprios de acabamento e proposta. Como é padrão por aqui, vamos apontar a partir de agora quais são os pontos em que a nova Fiat Strada Ultra Turbo se destaca e em quais ela pode melhorar. Confira abaixo.

Fiat Strada Ultra Turbo 200 2024 – Pontos positivos

1. Motor 1.0 turbo

Não tem como não listar o motor 1.0 turbo como o protagonista para a Fiat Strada Ultra Turbo, afinal, o propulsor herdado do Pulse e Fastback mudou a picape da água para o vinho. Com potência de até 130 cv a 5.750 rpm e até 20,4 kgfm de torque a 1.750 rpm, a nova Strada turbo tem desempenho de sobra e muito acima do 1.3 Firefly aspirado que, vale dizer, ainda é um bom motor.

São 1.251 kg de peso em ordem de marcha para a picapinha se movimentar, algo que faz com muita agilidade desde as baixas rotações. É interessante que não falta força em qualquer faixa de rotação, com a Strada turbo embalando como se não houve amanhã enquanto o pedal da direita é empurrado. O mais divertido é o som do espirro do turbo pela válvula de alívio quando se tira o pé do acelerador, uma característica que pode agradar os mais entusiastas. É divertida, imagina esse motor numa nova Strada Sporting? Não custa sonhar.

2. Aceleração

Quando lançou a Strada turbo, a Fiat fez questão de destacar a aceleração de 0 a 100 km/h, agora cumprida em 9,5 segundos. Para muitos, tal tempo pode ser banal, mas a questão é que a compacta picape proporciona uma sensação de velocidade interessante, seja porque o motorista fica numa posição mais alta ou porque a Strada de segunda geração tem em sua origem uma plataforma mais simples.

Vale lembrar que há três anos nós apontamos as origens mais “humildes” do projeto da Strada, que aproveita a estrutura do Mobi -  e consequentemente do projeto 327 do Uno II, isso da ponta do balanço dianteiro até a coluna B. Apesar disso, a chamada plataforma MPP da Strada dá conta do recado, tanto no quesito dirigibilidade quanto em relação à sua capacidade de carga, que está mais do que provada no mercado. Além da aceleração, as retomadas ao volante da picape também garantem segurança em ultrapassagens, com o 1.0 turbo sobrado e o câmbio CVT fazendo uma boa parceria.

3. Economia

Os motores downsizing trouxeram o melhor dos dois mundos: potência e torque num motor pequeno atrelado a economia de combustível. Isso não é diferente com a Fiat Strada Ultra Turbo, que em nossas médias rodando por vários dias na cidade manteve a boa média de 11 km/litro, pouco abaixo do declarado pela etiquetagem do Inmetro, no qual a picape com motor 1.0 turbo faz 12,1 km/litro na cidade e 13,2 km/litro na estrada com gasolina. É importante lembrar que em trechos de trânsito mais fluído e em vias de pressas essa média na cidade até passa dos 12 km/l.

4. Visual

O facelift da nova Strada Ultra Turbo 200 deixou a picape com maior apelo e um estilo razoavelmente mais esportivo e robusto, já que a grade e para-choque mudaram para um desenho mais vertical. Isso deixou a picape compacta com um porte maior visualmente, mesmo praticamente não mudando suas dimensões.

A sacada foi deixar a parte central do para-choque mais destacada, bem como o aplicar cores e acabamentos diferentes nessa configuração. Aliás, o detalhe em vermelho e o tom de cinza mais escurecido são exclusivos da Strada Ultra. A expectativa é que a Fiat utilize essa dianteira daqui a algum tempo no restante da gama da picape, mas obviamente a montadora se esquivou quando questionada se isso era previsto.

5. Suspensão

Toda a gama da Fiat Strada Turbo 200 ganhou novos ajustes no conjunto de suspensão e amortecedores, algo que de acordo com a marca aumentou sua rigidez torcional. Desde nosso primeiro contato em seu lançamento no ano passado deu para notar que a variante 1.0 turbo se sobressaiu em relação à 1.3 Firefly em mudanças rápidas de direção, bem como em curvas, situação na qual sua carroceria oscilou menos.

O acerto entre conforto e robustez também merece elogios, já que a Fiat Strada consegue passar por buracos e valetas com tranquilidade. A carroceria chacoalha pouco mesmo para uma picape compacta e quem está na cabine não cansa tanto. É inegável que nesse quesito a Strada reina entre as picapes compactas.

6. Reboque

Havíamos mencionado tal característica no lançamento da Strada Turbo, mas vale de novo: apesar de compacta, a picape com motor turbo também leva vantagem em relação a rival Chevrolet Montana, já que tem capacidade de reboque. Ou seja, é possível puxar uma moto aquática ou mesmo uma carretinha com bagageiro extra sem ter problemas com a lei, tal qual as configurações 1.3 aspiradas. A capacidade máxima, neste caso, é de até 400 kg.

Fiat Strada Ultra Turbo 200 2024 – Pontos negativos

1. Espaço interno

A gente sabe que a Fiat Strada é uma picape compacta, mas o espaço interno dela fica devendo bastante e, caso você pretenda utilizar a segunda fileira de bancos com frequência, é melhor repensar. Isso porque o espaço traseiro é muito limitado para as pernas, principalmente se o motorista for mais alto – o que por consequência deixará o banco mais para trás. Aí esquece, não há praticamente espaço algum disponível.

 

Embora a Strada seja superior a rival VW Saveiro nesse quesito, seu banco traseiro continua sendo indicado apenas para uso na cidade ou talvez em viagens curtas, com o passageiro não sendo uma pessoa de maior estatura, caso contrário, passará aperto. O assento com pouca inclinação também não ajuda, algo que é comum nas caminhonetes.

2. Estribo lateral

Sem dúvidas o estribo lateral dá um ar mais robusto para a Strada Ultra Turbo, mas sua finalidade acaba sendo meramente estética. Embora tenha uma distância em relação ao solo até razoável, o estribo lateral que acompanha a picapinha acaba mais atrapalhando no momento de descer do carro, já que você precisa alongar mais a perna para alcança o chão, situação em que alguns casos você encosta a parte de trás da calça. Imagine se acontece isso se você ter dirigido por um pavimento com lama...

3. Sem piloto automático

Chega até ser feio, mas a Fiat Strada Ultra Turbo não tem piloto automático. Sim, você terá uma caminhonete turbo, mas terá que manter o pé o tempo todo no acelerador. O equipamento estava até previsto no lado direito do volante, que é compartilhado com o Pulse e Fastback (que trazem o recurso), mas a marca não fez questão de instalar e deixou um vazio esquisito na direção. Pode-se notar que ali iriam os botões, mas o proprietário terá apenas um plástico preto tampando.

4. Volante sem ajuste de profundidade

Estamos em 2024 e ainda temos veículos sem ajuste de profundidade do volante. A Strada Ultra Turbo 2024 é um desses carros e conta apenas com a regulagem de altura da direção, com isso motoristas de maior estatura terão dificuldade em encontrar uma boa posição para dirigir. Sabemos que uma alteração nisso acabaria encarecendo o projeto, mas isso também joga luz sobre a origem mais simples do projeto da Strada, que compartilha muito das suas peças com carros menores, como o Mobi.

5. Chave

Uma chave presencial e botão de partida seriam bem-vindos numa picape que custa mais de R$ 135.000, mas a Fiat Strada ainda conta com a chave clássica para você colocar na ignição, ao menos é canivete. Esse é outro ponto que revela suas origens mais humildes.

Fiat Strada Ultra Turbo 200 2024 – ficha técnica

Motor
1.0, dianteiro, transversal, turbo, flex, 3 cilindros em linha, 12V, injeção direta de combustível.
Taxa de compressão 10,5:1
Potência 125/130 cv (G/E) a 5.750 rpm
Torque 20,4 kgfm (G/E) a 1.700 rpm
Peso/Potência 9,62 kg/cv
Peso/Torque 61,32 kg/kgfm
Câmbio automático CVT, simulação de 7 marchas
Tração dianteira
0 a 100 km/h 9,5 segundos
Velocidade máxima 180 km/h
Consumo Inmetro8,3 km/litro na cidade e 9,4 km/litro na estrada com etanol / 12,1 km/litro na cidade e 13,2 km/litro na estrada com gasolina
Dimensões e capacidades
comprimento, 4.448 mm; entre-eixos, 2.737 mm; largura, 1.732 mm; altura, 1.601 mm; capacidade caçamba, 844 litros; capacidade de carga, 650 kg; tanque de combustível, 55 litros; peso em ordem de marcha: 1.251 kg
Dados técnicos
direção elétrica, suspensões McPherson (dianteira) e eixo rígido (traseira), freios a disco (dianteira) e tambor (traseira), 10,8 m diâmetro de giro, Cx não divulgado, 185 mm vão livre do solo, ângulo de ataque 23°, ângulo de saída 29°, pneus 205/55 R16

Fiat Strada Ultra Turbo 200 2024 - Itens de série

  • Faróis full-LED
  • Rodas de liga-leve aro 16
  • Barras longitudinais de teto
  • Santantônio
  • Sensor de estacionamento
  • Central multimídia com tela de 7”
  • Conexão Android Auto e Apple CarPlay sem uso de cabos
  • Duas entradas USB
  • Câmbio automático CVT com simulação de sete marchas
  • Função Sport
  • Aletas atrás do volante para trocas manuais de marcha
  • Carregador de celular sem fio
  • Bancos de couro preto com costuras vermelhas
  • Rodas de liga-leve aro 16 exclusivas e escurecidas
  • Grade escurecida com friso vermelho
  • Capas dos retrovisores escurecidas
  • Faróis de neblina em LED
  • Ar-condicionado automático digital
  • Câmera de ré
  • Estribo lateral

Fiat Strada Ultra Turbo 200 2024, vale a pena?

Diferente das impressões iniciais durante um lançamento, a avaliação por dias seguidos com um carro acaba revelando mais detalhes, já que cumprimos as tarefas que seriam comuns a um proprietário.

No caso da Fiat Strada Ultra Turbo 200 podemos dizer que sim, ela vale a pena para quem procura uma picape mais potente e que não vai te deixar na mão na hora de fazer uma viagem mais longa, proporcionando mais segurança em retomadas e ultrapassagens.

A questão é que a picapinha peca em detalhes importantes, como a falta de itens de série triviais como o piloto automático para manter a velocidade de cruzeiro sem ter que ficar modulando o pedal do acelerador. O espaço na cabine também é algo que a categoria de compactas também não aprimorou, com as rivais intermediárias sendo mais justas nesse quesito. Por outro lado, as compactas são ótimas companheiras pela agilidade na cidade e facilidade na hora de achar uma vaga para estacionar.

Tudo vai depender do seu uso, mas uma coisa é certa: as vendas da Strada continuarão absurdas e as versões turbo vieram para somar e buscar um público que até então não olhava para a Strada. Daqui para frente, certamente, a Strada vai percorrer caminhos que irão além da labuta.

avaliação fiat strada ultra turbo 200
fiat strada ultra turbo
fiat strada turbo
strada 2024
fiat strada
motor 1.0 turbo
picape
picape compacta
vw saveiro

Comentários