Rolls-Royce troca luxo por brutalidade com caminhão minerador de 2.216 cv

Marca britânica lança motor híbrido destinado a caminhões de mineração, prometendo redução de 30% de CO₂ e com 520 kgfm de torque
Por Camila Torres
17.09.2021 às 17h:00 • Att. há cerca de cerca de 1 mês
Marca britânica lança motor híbrido destinado a caminhões de mineração, prometendo redução de 30% de CO₂ e com 520 kgfm de torque

Caminhões que enfrentam diariamente o solo árido e rústico de pedreiras e carregam toneladas e toneladas de pedras na caçamba poderão aderir ao sofisticado sistema híbrido da marca de luxo britânica Rolls-Royce, feito em parceria com a indústria de motores elétricos americana Flanders.

As empresas divulgaram esta semana imagens e informações de um caminhão-conceito para anunciar seu serviço de retrofit, termo usado para o processo de transformar um caminhão a diesel em híbrido ou elétrico. 

Por enquanto, o foco será apenas nos gigantescos caminhões de mineração fora-de-estrada. A tecnologia promete uma redução de até 30% de CO₂.

Anuncie seu carro sem pagar na Mobiauto

O motor híbrido da Rolls-Royce tem 35,7 litros de capacidade cúbica e rende absurdos 2.216 cv de potência, sendo 520 kgfm de torque. O sistema de bateria MTU Energy Pack recupera a energia através da frenagem. Basicamente, a energia será regenerada ao acionar o freio enquanto o caminhão desce a pedreira. 

Segundo a fabricante, trata-se de um sistema modular e escalável para caminhões de todos os portes. A Rolls-Royce ainda afirma que o sistema híbrido, além de ser altamente seguro, tem fácil manutenção.

A fabricante já é reconhecida há décadas no mundo dos pesados, graças aos motores diesel usados em veículos de carregamento, como escavadeiras e carregadeiras de rodas e veículos de transporte, como caminhões, plataformas de perfuração e outras máquinas de mineração.

Marca britânica lança motor híbrido destinado a caminhões de mineração, prometendo redução de 30% de CO₂ e com 520 kgfm de torque

Leia também: Como são as rodovias elétricas que carregam caminhões enquanto eles rodam

Vale citar que, nesse segmento, o consumo não é medido por km/litro, como estamos acostumados, mas sim por hora/litro. Um caminhão como esse trabalha 12 horas por dia, o que quer dizer que consome 2 milhões de litros de diesel por ano.

A economia financeira e os benefícios para o planeta são gigantescos. Por isso, a empresa U&M Mineração já adquiriu 30 motores híbridos. 

John Oliver, CEO e presidente do Conselho de Flanders, mostrou entusiasmo ao falar do projeto para hibridizar caminhões de mineração: “Melhorar as operações de nossos clientes, reduzindo seus custos e, ao mesmo tempo, aumentando sua pegada energética, é uma vitória para a indústria de mineração e para o meio ambiente como um todo”.

Leia também: Como o golpe do Talibã no Afeganistão afeta o futuro dos carros elétricos

A Rolls-Royce e a Flanders não concentrarão suas forças em fabricar os caminhões, mas em fornecer o conjunto híbrido. Ao instalar o sistema em um caminhão usado, a fabricante garante que a perda de eficiência é mínima, de apenas 8%.

Pensando nas proporções dos caminhões de mineração e nos custos, seria inviável substituí-los por completo. O caminhão-conceito foi produzido para ser apresentado na MINExpo 2021, uma convenção de mineração que acontecerá de 26 a 29 de setembro, em Las Vegas (EUA).


Talvez você também se interesse: 

10 Carros que foram pioneiros em tecnologia no Brasil
Para uma montadora, ser “sustentável” é bem diferente do que você pensa
Rússia anuncia o “carro elétrico mais barato no mundo”
10 carros que fazem a alegria da conta bancária de todo mecânico

Caminhão
Pesados
Caminhão de mineiração
Rolls-Royce
Motor Rolls-Royce
Curiosidades Rolls-Royce
rosto de óculos escuros

Comentários