Nova Ford Ranger terá visual de Maverick bombada e multimídia gigante

Nova geração da picape média aposta alto em tecnologias e visual robusto para recuperar espaço no mercado, mas ainda demora a chegar aqui
Por Renan Bandeira
24.11.2021 às 11h:49 • Att. há cerca de 11 dias
Nova geração da picape média aposta alto em tecnologias e visual robusto para recuperar espaço no mercado, mas ainda demora a chegar aqui

A Ford desistiu de fabricar carros populares, mas segue firme e forte com seus veículos de etiqueta mais elevada. Nesta quarta-feira (24), a marca americana apresentou globalmente a nova geração da picape média Ranger, com plataforma, motorização, tecnologias e visual inteiramente renovados.

A picape, que é rival de Toyota Hilux, Chevrolet S10 e cia, será produzida em um primeiro momento na África do Sul, e chegará em alguns mercados já em 2022. Por aqui, deve desembarcar só um ano mais tarde, quando a fábrica de General Pacheco, na Argentina, dará início à sua produção.

Anuncie seu carro sem pagar na Mobiauto 

A Ranger clamava por um novo visual há tempos e finalmente foi renovada. Agora, a picape terá linhas que correspondem à atual filosofia de design das outras picapes da marca americana, como Ford Maverick - que você pode conhecer melhor aqui - e a grandalhona F-150.

A grade frontal segue com formato hexagonal, mas foi dividida horizontalmente por linhas que invadem os faróis. Estes são enormes e têm tecnologia Matrix LED - pelo menos na versão de topo -, luz de condução diurna de LED integrada e formato de “C”.

Nova geração da picape média aposta alto em tecnologias e visual robusto para recuperar espaço no mercado, mas ainda demora a chegar aqui

Já as luzes de neblina estão alojados no pára-choque, que conta ainda com um contorno de grade encorpado, que vai até o underbody.

A traseira recebe a mesma receita da Ford Maverick, com vincos marcantes na tampa da caçamba e assinatura “Ranger” em baixo relevo. As lanternas são novas, mas mantêm o formato vertical em peça única.

Leia também: Ford Maverick desembarca no Brasil e quer brigar com Fiat Toro e até SUVs

Por dentro, a Ranger terá saídas de ar-condicionado verticais com design exclusivo e um envolvente do painel simplório. O destaque está no quadro de instrumentos digital de 10,1 polegadas e na central multimídia vertical de 12 polegadas, à lá Ram 1500 e Fiat Toro.

Ainda não há muitas informações sobre os equipamentos e as versões que compõem a gama da nova Ranger. As primeiras imagens oficiais mostram apenas uma versão que se chamará Wildtrak, assim como o Bronco Sport.

Através delas, porém, pode-se observar que a picape deve oferecer, pelos menos em suas opções mais caras, carregador de celulares por indução e porta-objetos espalhados por todo interior da cabine.

Nova geração da picape média aposta alto em tecnologias e visual robusto para recuperar espaço no mercado, mas ainda demora a chegar aqui

Novas dimensões e motores

A nova Ranger também ficou maior. A Ford não revelou todas as dimensões, mas adiantou que a picape cresceu 50 mm tanto em entre-eixos quanto na largura, o que deve melhorar o espaço interno no habitáculo e aumentar o compartimento de carga.

Como a Mobiauto já havia contado neste outro artigo, serão três as motorizações da nova geração: 2.0 quatro-cilindros biturbo diesel, 3.0 V6 turbodiesel e 2.3 turbo a gasolina.

A fabricante não forneceu dados, mas a imprensa australiana já adiantava no último mês que o 2.0 renderia 213 cv e 50,9 kgfm, praticamente o mesmo que oferecem as versões turbodiesel de Toyota Hilux e Chevrolet S10.

Já o 3.0 V6, que também será turbodiesel, deve gerar 253 cv e 60,8 kgfm. São 5 cv a menos, porém 1,7 kgfm a mais, do que a VW Amarok V6. Por sua vez, o motor 2.3 turbo a gasolina seria híbrido plug-in, com potência estimada em 367 cv, torque de 69,3 kgfm e consumo na casa de 33 km/l.

Leia também: Avaliação: Ford Bronco Sport vende mais que Compass nos EUA. Por que não aqui?

Nova geração da picape média aposta alto em tecnologias e visual robusto para recuperar espaço no mercado, mas ainda demora a chegar aqui

Embora a configuração não tenha sido confirmada, a Ford já preparou a picape com um cofre de motor mais espaçoso, justamente para comportar o V6 ou receber uma motorização híbrida que comporte as baterias do conjunto elétrico.

Por aqui, ainda é cedo para saber quais versões vão desembarcar ou quais opções de câmbios serão utilizados. No entanto, para os amantes de off-road, a Ranger terá dois tipos de tração, sendo um 4x4 convencional e outro, uma espécie de tração integral, como vemos na VW Amarok.

Vale lembrar que, na África do Sul, Ford e VW vão compartilhar o projeto da nova Ranger, que será usado como base para dar origem à segunda geração da própria Amarok. O projeto, porém, foi cancelado na América do Sul. Por aqui, a picape média da VW será substituída pela compacta-média Tarok.

Você também pode se interessar por:

Avaliação: Ford Mustang Mach 1 é um muscle que controla bem as emoções 

Gigante Ram 3500 será a maior, mais potente e mais cara picape do Brasil 

Mustang Mach 1 é a nova cara da Ford: distante dos carros populares 

Ford Maya, o SUV cupê brasileiro que morreu antes de nascer 


Ford Ranger
Nova Ford Ranger
Ford Ranger 2023
Picapes
Picapes médias
Picapes mmédias turbodiesel
Picapes turbodiesel
picapes 4x4
rosto de óculos escuros

Comentários