Como o disparo do preço dos carros afeta o valor do seu IPVA

O forte aumento nos preços de carros novos e usados no primeiro semestre de 2021 pode deixar o imposto até 40% ou 50% mais caro no ano que vem
Por Camila Torres
24.06.2021 às 16h:34 • Att. há cerca de 1 mês
O forte aumento nos preços de carros novos e usados no primeiro semestre de 2021 pode deixar o imposto até 40% ou 50% mais caro no ano que vem

Como não se preocupar com a supervalorização dos preços dos carros? Se os aumentos recentes já são motivos para espanto por si só, a hora de pagar o IPVA (Imposto Sobre a Propriedade de Veículos Automotores) será outro momento de fazer cair o queiro. 

À medida em que o valor de determinado automóvel aumenta na Tabela Fipe, consequentemente o IPVA sobe a mesma colina. O valor do IPVA é calculado a partir do valor venal da Tabela Fipe e multiplicado pelo valor da alíquota de cada Estado. 

Anuncie seu carro sem pagar na Mobiauto

No Estado de São Paulo, automóveis movidos a gasolina e biocombustíveis ou picapes de cabine dupla pagam 4% de imposto. O cálculo é simples: se um carro vale R$ 50.000 na Fipe, o valor anual do imposto será de R$ 2.000, correspondendo aos 4%.

Se esse mesmo carro tem o seu valor de tabela reajustado de uma vez para R$ 70.000 no ano seguinte, seu IPVA subirá para R$ 2.800, um aumento de R$ 800 ou 40% no ano seguinte.

Confira: 17 carros que serão lançados no Brasil no segundo semestre de 2021

O que motivou uma supervalorização no preço dos carros?

O mercado automotivo brasileiro já enfrenta mais de um ano de crise, devido à pandemia do coronavírus. Concessionários passaram por momentos de grande apreensão com seus estabelecimentos fechados. 

Agora, se regozijam com o aquecimento das vendas mais rápido que o esperado. Só que ainda há algumas lombadas no meio do caminho que impedem uma troca de marcha. 

A falta de insumos tem limitado a produção de carros, deixando modelos como Chevrolet Onix, Volkswagen Nivus e Fiat Strada com uma fila de espera de meses, e praticamente anulado as vendas diretas para frotistas, com desconto. Além disso, os preços de matérias-primas vêm disparando.

Com a demanda maior que a oferta mais a pressão sobre os custos, as fabricantes não têm se furtado de aumentar de modo consecutivo e por vezes exorbitante os preços dos carros nos últimos meses.

Leia também: 17 carros que serão lançados no Brasil no segundo semestre de 2021

Mas não foram apenas os carros novos que tiveram seus preços constantemente valorizados. Os seminovos talvez tenham sido os mais afetados, já que o consumidor que não estava disposto a esperar meses para estacionar o carro novo na garagem aceitou pagar mais caro em um seminovo. 

Esse foi um dos fatos mais inacreditáveis no mundo automotivo durante a pandemia, carros seminovos mais caros que os novos. Para quem estava vendendo, só havia motivos para comemorar, pois o ciclo normal é o carro desvalorizar quando coloca o primeiro pneu para fora da loja.

Os usados também tiveram sua parcela de proveito da situação, passando por aumentos significativos. Até que a produção de carros se normalize, esse ciclo de automóveis com preços em alta deve continuar. Claro que mais expressivamente em modelos de alta demanda. 

Leia também: Os melhores carros usados pelos R$ 10 mil de um iPhone 11 Pro Max

Carro valorizado = IPVA mais caro

Para tirar todos os argumentos à prova, levantamos o preço Fipe de janeiro e junho de 2021 de modelos que estão entre os líderes de seus segmentos, como Chevrolet Onix, Toyota Corolla, Jeep Renegade, Volkswagen Nivus e Fiat Strada. 

As versões abaixo foram as que tiveram os maiores reajustes em seus valores venais. O resultado pareceria utópico se tivessem feito lá no começo da pandemia uma previsão como essa para o mercado automotivo.

O aumento no IPVA não é tão significativo comparado ao valor da valorização. Mas o que se precisa ter em mente é que quando a produção dos carros se estabilizar, é possível um efeito rebote e que o cenário se converta em uma onda de desvalorização. 

Leia também: Dinossauros sobre rodas: os carros mais antigos ainda à venda no Brasil

Antes de chegarmos nesse momento, vamos nos atentar ao que está mais próximo: o IPVA. A versão de entrada do Jeep Renegade, destinada ao público PCD, de janeiro a junho de 2021 teve um aumento fabuloso de R$ 16.599, que em porcentagem significa mais de 25%. 

O proprietário pode ter ficado satisfeito num primeiro momento, ao ver que seu bem valorizou. No entanto, esse aumento impactará bastante no IPVA de 2022 caso se mantenha. Em janeiro, o imposto a ser pago em SP seria de R$ 2.608. Se fosse cobrado hoje, o valor chegaria a R$ 3.284.

Leia também: Vale a pena comprar carro durante a pandemia?

O Chevrolet Onix, hatch mais vendido nos últimos cinco anos, teve mais de R$ 10 mil de aumento na versão LT 1.0 Turbo, de acordo com a Tabela Fipe de junho, o que significa uma alta de quase R$ 500 no IPVA. O valor do Onix seminovo supera o preço do mesmo modelo zero-quilômetro. 

Apesar de ele não estar disponível a pronta entrega, pode ser encomendado. Mas a previsão de chegada é para agosto, mês em que a fabricante remota as atividades no complexo de Gravataí. Volkswagen, Fiat, entre outras montadoras também têm sentido os impactos da falta de semicondutores para fabricar os carros. 

Leia também: Os carros que mais valorizaram e desvalorizaram em 2020

O Volkswagen Nivus Highline é um dos carros cujo valor da unidade seminova vem subindo aceleradamente e superando o de um zero-quilômetro. Os reajustes chegam a R$ 16.000, o que no IPVA corresponde a um aumento de R$ 638 no próximo imposto a ser pago. 

Já a Fiat Strada, picape mais vendida no Brasil, teve mais de 15% de aumento na configuração cabine simples. Quem comprou a sua no primeiro mês do ano está satisfeito com o aumento. Mas quem ainda está em busca de uma sente mais dramaticamente a alta no preço da picape. 

Dos cinco modelos listados, o sedan Toyota Corolla foi o que os teve aumentos mais contidos, embora ainda sejam demasiadamente altos, ultrapassando os R$ 12.000, que são convertidos em um aumento de cerca de R$ 500 no IPVA.

Leia também: Crise de semicondutores vai longe e deixará carros ainda mais caros

Carros queridinhos podem ter quase R$ 700 de aumento no IPVA 

Jeep Renegade 1.8 4x2 Flex 16 V Aut (PCD) 2021

O forte aumento nos preços de carros novos e usados no primeiro semestre de 2021 pode deixar o imposto até 40% ou 50% mais caro no ano que vem

Preço Fipe janeiro x Fipe junho: R$ 65.521 x R$ 82.120

Aumento percentual (e em reais): 25,33% (R$ 16.599)

Cota de IPVA em janeiro x junho (SP): R$ 2.608 x R$ 3.284

Aumento do IPVA: R$ 676

Leia também: Tecnologia vai mudar design dos carros como você nunca viu

Chevrolet Onix LT 1.0 Turbo AT 2021

O forte aumento nos preços de carros novos e usados no primeiro semestre de 2021 pode deixar o imposto até 40% ou 50% mais caro no ano que vem

Preço Fipe janeiro x junho: R$ 62.065 x R$ 72.799

Aumento percentual (e em reais): 17,29% (R$ 10.734)

Cota de IPVA em janeiro x junho: R$ 2.482 x R$ 2.911

Aumento do IPVA: R$ 429

Leia também: Quando teremos o Chevrolet Onix de novo? Produção é adiada mais uma vez

Volkswagen Nivus Highline 200 TSI AT 2021

O forte aumento nos preços de carros novos e usados no primeiro semestre de 2021 pode deixar o imposto até 40% ou 50% mais caro no ano que vem

Preço Fipe janeiro x junho: R$ 92.931 x R$ 108.879

Aumento percentual (e em reais): 17,16% (R$ 15.948)

Cota IPVA janeiro x junho: R$ 3.717 x R$ 4.355

Aumento do IPVA: R$ 638

Leia também: Carro que você compra tem quase 300 impostos e taxas embutidos

Fiat Strada Freendom 1.3 MT Cabine Simples Plus 2021
O forte aumento nos preços de carros novos e usados no primeiro semestre de 2021 pode deixar o imposto até 40% ou 50% mais caro no ano que vem

Preço Fipe janeiro x junho: R$ 66.460 x R$ 76.693 

Aumento percentual (e em reais): 15,40% (R$ 10.233)

Cota IPVA janeiro x junho: R$ 2.658 x R$ 3.067

Aumento do IPVA: R$ 409

Leia também: Por que só a Fiat cresce enquanto rivais patinam na pandemia


 Toyota Corolla GLi 2.0 AT 2021

O forte aumento nos preços de carros novos e usados no primeiro semestre de 2021 pode deixar o imposto até 40% ou 50% mais caro no ano que vem

Preço Fipe janeiro x junho: R$ 101.200 x R$ 113.692

Aumento percentual (e em reais): 12,34% (R$ 12.492)

Cota IPVA janeiro x junho: R$ 4.048 x R$ 4.547 

Aumento do IPVA: R$ 499

Talvez você também se interesse: 

10 Coisas inacreditáveis que o Covid-19 fez no mercado automotivo
Simule online o financiamento do seu carro dos sonhos
Carro por assinatura vale a pena? Quando é vantagem e quando é fria
Como economizar no seguro do carro? 10 formas de conseguir desconto 

Carros 2021IPVA 2021IPVA 2022Aumento do preço dos carrosIPVA mais caroSeguro do carro

Comentários