Todo carro tem um truque para te fazer andar mais devagar do que pensa

Já reparou que o seu velocímetro sempre mostra uma velocidade maior do que real medida por radares e GPS? Esse “erro” é proposital
Por Jornalista Convidado
03.05.2021 às 11h:00 • Att. há cerca de 2 meses
Já reparou que o seu velocímetro sempre mostra uma velocidade maior do que real medida por radares e GPS? Esse “erro” é proposital

Motoristas que costumam dirigir utilizando aplicativos de navegação, como o Waze, já devem ter notado uma diferença na velocidade mostrada no celular em relação à indicada no velocímetro do carro. 

Independentemente do modelo, o quadro de instrumentos do veículo sempre vai mostrar uma velocidade um pouco maior que a real. Parece erro ou imprecisão do mostrador, mas acredite: isso acontece de propósito. 

Para deixar uma margem de segurança, os fabricantes calibram o velocímetro para induzir o condutor a dirigir o veículo abaixo do limite da via e, consequentemente, reduzir o risco de multas e acidentes.

Anuncie seu carro sem pagar na Mobiauto 

Essa diferença entre a velocidade indicada no painel do carro em relação ao valor real acabou virando uma regra entre as montadoras. 

Em alguns modelos, essa diferença chega a 5%, mas a União Europeia determina que os veículos comercializados na região não podem registrar uma discrepância maior que 10% acrescidos de 4 km/h. Por exemplo: se um veículo estiver rodando em velocidade real de 90 km/h, o velocímetro não pode marcar mais que 103 km/h.

Esse limite também é utilizado pela legislação brasileira como referência de cálculo para a autuação por excesso de velocidade. 

Para evitar que motoristas sejam punidos injustamente e, ocasionalmente, contestem a infração judicialmente, a lei estabelece uma tolerância na fiscalização eletrônica feita pelos radares instalados em ruas e rodovias.

Segundo o CTB (Código de Trânsito Brasileiro), um motorista só comete infração se dirigir o veículo a pelo menos 7 km/h acima do limite da via. Até 100 km/h há uma tolerância de 7 km/h. A partir de 107 km/h, a variação passa a ser de 7%.

Leia também: Fiat confirma SUV 363 com motor turbo para encarar VW Nivus de frente

Portanto, toda vez que um carro passa pelo radar de fiscalização eletrônica, a velocidade indicada no equipamento é sempre inferior àquela mostrada no velocímetro do veículo.

Fatores que podem alterar a margem de tolerância

A diferença entre a velocidade real e a mostrada no velocímetro pode variar em algumas situações. Pneus descalibrados ou muito desgastados influenciam na marcação da velocidade.

A substituição das rodas originais do veículo por um conjunto de medidas diferentes (altura do perfil, diâmetro, largura) também afeta a medição de velocidade. Ao colocar rodas e pneus maiores, o carro vai rodar a uma velocidade maior do que a mostrada no painel.

E esse erro do velocímetro pode transmitir uma falsa impressão de melhor desempenho e menor consumo. A medição de quanto combustível o veículo consome é baseada na quilometragem percorrida, podendo apresentar um número diferente do real.

[video] 

Você também pode se interessar por:

Fiat Toro 2022: cinco coisas que queríamos que mudasse na picape
Fiat terá três SUVs tamanho P, M e G nos próximos anos
Quais carros de Jeep e Fiat terão motor turbo (e quando chegam)
Assinar um Fiat ou Jeep custará de R$ 1.350 a R$ 4.730 por mês


curiosidadesvelocidade dos carrosvelocimetrostruque nos carrostruque para nao tomar multamultasinfraçõestruque no velocimetro

Comentários