Risco de incêndio: Chevrolet pede para manter Bolt longe de outros carros

Com reestilização prestes a ser lançada no Brasil, casos de incêndio do elétrico não param de surgir nos EUA
Por Camila Torres
18.09.2021 às 11h:00 • Att. há cerca de cerca de 1 mês
Com reestilização prestes a ser lançada no Brasil, casos de incêndio do elétrico não param de surgir nos EUA

Depois de convocar no início deste mês o recall de quase 80.000 unidades nos EUA e depois da série de incêndios registrados nos Estados Unidos, manter a discrição sobre os problemas do Chevrolet Bolt é tudo que a GM não consegue e não pode fazer.

O monovolume 100% elétrico se tornou um verdadeiro pesadelo para a fabricante, seu proprietários e qualquer pessoa que esteja por perto.

Anuncie seu carro sem pagar na Mobiauto

Quando o recall do Bolt foi anunciado, a fabricante não apenas solicitou o comparecimento com urgência dos proprietários, como também os orientou a não deixar o elétrico ficar com menos de 35% de autonomia (aproximadamente 133 km) e carregá-lo somente até os 90%. 

Duas semanas depois, surgiram novos casos de incêndio, como o de um Bolt 2019 que pegou fogo estacionado na garagem de uma casa em Cherokee County, no estado americano da Geórgia. Felizmente, o incidente não deixou feridos. 

Com reestilização prestes a ser lançada no Brasil, casos de incêndio do elétrico não param de surgir nos EUA

Leia também: Chevrolet Onix e Onix Plus: os principais problemas, segundo os donos

Depois de o alarme de incêndio ressoar, o proprietário ligou para o corpo de bombeiros local. Quando chegou ao local, a equipe já encontrou o carro completamente consumido pelas chamas.

Com isso, a GM também deu novas recomendações aos donos do modelo, entre elas: supervisionar o carro enquanto é carregado e estacionar o modelo apenas em espaços abertos e com no mínimo 15 metros de distância para outros carros. 

As recomendações foram dadas pelo porta-voz da fabricante, Dan Flores, ao jornal The Detroit News: “Em um esforço para reduzir os danos potenciais às estruturas e veículos próximos no raro evento de um possível incêndio, recomendamos estacionar no último andar ou em um deck ao ar livre e estacionar a 50 pés ou mais de outro veículo”.

Leia também: Chevrolet Onix volta a ser produzido após 5 meses custando até R$ 100.000


Reestilização do Chevrolet Bolt será lançada este mês 

Com reestilização prestes a ser lançada no Brasil, casos de incêndio do elétrico não param de surgir nos EUA

O Chevrolet Bolt já passa pelo segundo recall nos EUA e, até o momento, mais de 140.000 unidades tiveram as baterias da LG Energy Solution reparadas. A produção do modelo 100% elétrica encontra-se suspensa nos EUA, inicialmente pela escassez de peças e, agora, devido à série de acidentes.

No Brasil, 235 unidades fabricadas entre 2019 e 2020 foram convocadas para o recall, que será realizado em duas etapas: a primeira consiste em limitar a bateria a carga máxima de 90%, a segunda fase prevê a troca da bateria, contamos mais detalhes aqui.

Justamente no mês em que os casos do modelo pegando fogo ganham cada vez mais atenção e um recall de grandes proporções é convocado nos EUA, a Chevrolet apresentará a reestilização do Chevrolet Bolt no Brasil.

A fabricante havia anunciado o lançamento antes de estourar o escândalo envolvendo diversas unidades do Bolt incendiadas. Este é o primeiro modelo da série de quatro lançamentos da marca no país em 2021, até o momento a marca não confirmou a data ou mostrou intenções de cancelar a apresentação. 


Talvez você também se interesse:

Chevrolet Onix volta a ser produzido após 5 meses custando até R$ 100.000
Chevrolet confirma picape rival da Toro para substituir Montana no Brasil
Chevrolet Montana com cara de Agile morre e mata base do Corsa de 1994
Comparativo: Chevrolet Onix RS encara outros quatro hatches esportivados  

Chevrolet pega fogo
Chevrolet Bolt
Carro elétrico
Recall Chevroelt Bolt
rosto de óculos escuros

Comentários