Chevrolet Onix está com produção paralisada por falta de peças

Fabricação ficará suspensa por 21 dias por falta de semicondutores e deverá ser ocorrer em apenas um turno a partir de abril
Por Leonardo Felix
01.03.2021 às 13h:25 • Att. há cerca de 1 mês
Fabricação ficará suspensa por 21 dias por falta de semicondutores e deverá ser ocorrer em apenas um turno a partir de abril

O Chevrolet Onix é o carro mais vendido no Brasil de maneira ininterrupta desde 2015. Se nenhum produto do mercado automobilístico nacional parece ter sido capaz de ameaçar sua hegemonia nestes seis anos, é um componente eletrônico (ou a falta dele) que aparentemente fará este serviço: o semicondutor.

Devido à falta desse componente em estoque, a GM do Brasil decidiu paralisar, a partir desta segunda-feira (1º), a produção do carro mais vendido no país e do sedan Onix Plus por 21 dias. Os trabalhadores serão colocados em férias coletivas. A informação foi confirmada à nossa reportagem pelo Sinmgra (Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí-RS).

Confira o valor do seu carro na Tabela Fipe 

Procurada pela Mobiauto, a confirmou o início das férias coletivas, mas não entrou em detalhes a respeito da paralisação. “A fábrica de Gravataí está em férias coletivas programadas de 1 a 20 de março. Essas férias são para manutenção e atualização da linha de montagem”, resumiu a fabricante em nota.

Após o fim das férias, segundo o sindicato, a fábrica focará em formar novos estoques de unidades por duas semanas. A partir de 5 de abril, apenas um turno da fábrica voltará às atividades. Os funcionários ociosos terão os contratos de trabalho suspensos, através do regime de lay off, por um período de dois a cinco meses, a partir de 5 de abril.

Caso o estoque não se normalize após esse prazo, há a possibilidade de o layoff ser prorrogado por mais cinco meses. Durante esse tempo, os trabalhadores dispensados receberão uma remuneração chamada “bolsa de qualificação”. Questionada, a GM não comentou esta parte da informação.

Leia também: Novo Nissan Kicks Sense, Advance e Exclusive: detalhes em 27 fotos

À beira do colapso

A escassez de semicondutores, componente que geralmente vem importado da China e cuja produção vem ocorrendo em escala reduzida por conta da pandemia do novo coronavírus, tem deixado a produção automotiva limitada em âmbito global. 

Isto porque a indústria de carros responde por apenas 12% da demanda por semicondutores, ficando em posição de negociação relativamente frágil em relação a outros setores da indústria. Alguns especialistas globais afirmam que situação deve normalizar no segundo trimestre. Outros, que pode levar anos para isso.

Leia também: Como apps de delivery fizeram moto virar o transporte mais letal de SP

Ou seja: o caso do Onix no Brasil pode não ser isolado. Segundo a Quatro Rodas, o grupo Stellantis suspendeu a entrega de Uno e Doblò para focar sua produção em modelos como Argo e a nova Strada. Apesar disso, a espera por uma unidade da nova Strada chega a cinco meses.

A produção de outras montadoras, como a Volkswagen, também vem ocorrendo em ritmo limitado. Com isso, os estoques de carros 0 km estão em níveis muito baixos, próximos a 10 dias, levando carros de alta procura a uma fila de espera longa e a uma sobrevalorização de exemples seminovos, disponíveis a pronta entrega.

[video] 

Você também pode se interessar por:

Chevrolet Onix e Onix Plus: os principais problemas, segundo os donos
Chevrolet fará mais dois SUVs e duas picapes com R$ 10 bilhões
Picape Chevrolet rival da Toro terá SUV gêmeo de sete lugares
Comparativo: Chevrolet Onix RS encara outros quatro hatches esportivados 

chevrolet onixchevrolet onix pluschevrolet onix produçãofábrica GM Gravataícolapso indústria automotivafalta de chips indústria de carros

Comentários