Até quando um carro fora das novas metas de emissão poderá ser vendido?

Veículos que não cumprem os parâmetros do Proconve L7 só poderão ser produzidos até o fim deste ano, mas têm uma folguinha maior para comercialização
Por Renan Bandeira
18.06.2021 às 11h:00 • Att. há cerca de 1 mês
Veículos que não cumprem os parâmetros do Proconve L7 só poderão ser produzidos até o fim deste ano, mas têm uma folguinha maior para comercialização

Nem fechamos o primeiro semestre de 2021 e a cabeça das montadoras instaladas no Brasil já está em 2022. Não só pelo boom de veículos que já tiveram o ano-modelo atualizado, mas também pelas novas regras de emissões que entram em vigor em 1º de janeiro do ano que vem.

A Mobiauto já explicou o que a fase L7 do Proconve (Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores) vai cobrar e as mudanças que os veículos terão de passar para cumprir os requisitos e seguir em produção.

Anuncie seu carro sem pagar na Mobiauto

Nem todos devem sobreviver. Projetos mais antigos devem ser descontinuados por causa da plataforma mais defasada, que tornaria inviável a instalação de novos canisters ou a renovação do sistema de combustível por materiais de melhor qualidade - e, consequentemente, mais custosos.

O resultado disso é o fim da linha para modelos como: os Fiat Uno (projeto de 2010), Doblò (2002) e Grand Siena (2012) e o Volkswagen Fox (2003).

O prazo limite para a produção desses veículos é apertado, e é bom se preparar para o “adeus”. Carros que não se alinharem ao Proconve L7 poderão ser fabricados até 31 de dezembro de 2021. Mas isso não significa que que eles não possam ser comercializados depois disso.

Leia também: Nova lei para carros elétricos e híbridos em SP não beneficia quase ninguém

As unidades que não forem vendidas até o final deste ano deverão ser listadas com VIS - que é uma espécie de CPF dos veículos - e encaminhadas ao Ibama, órgão do governo responsável pela fiscalização da nova legislação, até 31 de janeiro de 2022.

A instituição, por sua vez, fará a relação dos veículos e já estipulou um prazo até 31 de março de 2022 como limite final para o faturamento. Após isso, as fabricantes não poderão mais comercializar os veículos L6.

A regra não será aplicada às concessionárias. Ou seja: uma fabricante terá até fim de março para enviar carros fabricados sob a norma antiga para as lojas, mas estas  seguirão livres para comercializar os veículos L6 até seus estoques acabarem.

Vale lembrar que a debandada poderia ser ainda maior no final deste ano, mas Chevrolet, Citroën e Toyota trataram de retirar Montana (projeto de 2010), C3 (2012), Aircross (2010) e a família Etios (2012), respectivamente, de seus catálogos ainda este ano. 

Você também pode se interessar por:

Entenda nova lei de emissões que vai matar Fox, Uno e outros dinossauros
Carro elétrico: 12 dúvidas muito comuns que todo mundo tem sobre ele
Crise de semicondutores vai longe e deixará carros ainda mais caros
Multa de trânsito de R$ 17.000? As 5 infrações mais caras do Brasil


Novas metas de emissãoNovas leis de emissãoO que muda com as novas leis de emissãoFiat UnoVW FOxFIat DobloFiat Grand Sienaemissão de poluentesProconveProconve L7

Comentários