13 Carros que inacreditavelmente já estão custando R$ 100 mil

Em tempos de preços nas alturas, até modelos arcaicos como o Suzuki Jimny e a VW Saveiro estão com etiquetas na casa de seis dígitos
Por Camila Torres
11.03.2021 às 09h:18 • Att. há cerca de cerca de 1 ano
Em tempos de preços nas alturas, até modelos arcaicos como o Suzuki Jimny e a VW Saveiro estão com etiquetas na casa de seis dígitos

Os preços dos carros têm passado por reajustes quase que na mesma medida que a gasolina no Brasil em 2021. Fazia tempo que a vida do consumidor de automóveis não estava tão difícil e restrita em nosso mercado. 

Muitas marcas estão aproveitando o embalo para superestimar modelos antigos e com investimentos já retornados há muito tempo, comercializando-os por valores que passam longe de condizer com o que aquele veículo vale de fato.

Consulte o valor do seu carro na Tabela Fipe

Abaixo levantamos 13 carros que, por incrível que pareça, estão custando mais de R$ 100 mil. Muitos deles são veteranos que já estão em nosso mercado há 10, 13 ou até 23 anos sem nenhuma mudança significativa de projeto. 

E antes que você gaste muita energia reclamando, prepare-se: os reajustes não devem parar por aqui.
 

Volkswagen 

Em tempos de preços nas alturas, até modelos arcaicos como o Suzuki Jimny e a VW Saveiro estão com etiquetas na casa de seis dígitos

A Volkswagen tem pisado mais forte no acelerador do que o carro pode suportar na hora de reajustar os preços de seus modelos. 

A Saveiro, picape derivada do Gol e que não troca de geração desde 2008, tendo perdido apelo contra a Fiat Strada em tempos recentes, está sendo ofertada por R$ 99.390 na versão topo de linha Cross Cabine Dupla. O valor chega a R$ 101.000 se aplicada uma pintura metálica.

Seu único item mais moderno talvez seja o motor 1.6 16V MSI de 120 cv, mas o câmbio é manual e, diferentemente da Strada, sua carroceria só tem duas portas. Um valor bem salgado e que torna difícil o modelo conseguir dar conta da rival Fiat Strada.

Leia também: Confirmado: novos Compass, Toro e Jeep de 7 lugares turboflex terão 180 cv

O sedan Virtus, por sua vez, já é oferecido por R$ 104.990 na versão Highline 200 TSI Automática. Já a linha esportiva GTS do três-volumes está custando R$ 120.590! O irmão hatch Polo também segue os passos do irmão e a versão Highline já custa R$ 97.290, enquanto a GTS sai por R$ 114.890. 

Nem o recém-lançado Nivus passou ileso. O SUV cupê, que chegou ao mercado em junho do ano passado causando alvoroço por R$ 98.290 na versão topo de linha, Highline 200 TSI, nove meses depois está tabelada em R$ 107.990, quase R$ 10 mil mais caro. 

Mas o que vai te deixar de queixo caído ainda está por vir. Há quem pague até mais em um Nivus seminovo do que no Nivus zero-quilômetro, só para não ter que esperar os até cinco meses de fila que o modelo vem gerando. Confira essa história aqui: Coisas do Brasil: VW Nivus e Fiat Strada seminovos estão mais caros que 0 km.


Chevrolet

Quem desejar levar uma versão automática do Chevrolet Tracker ou uma Spin Premier ou Active 5 e 7 para casa terá que desembolsar mais de R$ 100 mil. 

A nova geração do SUV foi lançada em março de 2020 com quatro versões abaixo dessa faixa. Agora, restou apenas a de entrada, com câmbio manual. Já a Spin, lançada no Brasil há quase nove anos, superou a barreira em três versões mais caras.

Leia também: Comparativo: VW Nivus, VW T-Cross ou Chevrolet Tracker?


Renault

Em tempos de preços nas alturas, até modelos arcaicos como o Suzuki Jimny e a VW Saveiro estão com etiquetas na casa de seis dígitos

Em um ano, a versão topo de linha do Renault Duster teve aumento de mais de R$ 15 mil. A nova geração do SUV foi lançada em março do ano passado com preços entre R$ 71.790 e R$ 87.490. Agora, a versão Iconic aparece no configurador por R$ 102.590. 

É, a Renault deve estar achando que o Duster virou Renegade só por conta das lanternas quadradas e consumo alto. A configuração intermediária Intense está trilhando o mesmo caminho, visto que chegou a R$ 98.590.

O Renault Captur atualmente é ofertado só na versão Bose, por R$ 112.890. Suas versões mais baratas já disseram adeus ao Brasil e os consumidores aguardam a chegada do facelift com motor 1.3 turbo. Se o atual já está nesse preço, imagine quando ele tiver motor de Mercedes... 


JAC T50 e Suzuki Jimny

Em tempos de preços nas alturas, até modelos arcaicos como o Suzuki Jimny e a VW Saveiro estão com etiquetas na casa de seis dígitos

O que fazer se um modelo está encalhado no estoque? Aumentar o valor parece uma boa opção para os grupos SHC e HPE, respectivamente os representantes oficiais de JAC e Suzuki no Brasil.

A chinesa JAC perdeu muito espaço no mercado nacional nos últimos anos, o que faz com que os seus modelos não tenham um índice alto de aceitação. O valor menor sempre foi um fator de convencimento para muitos clientes darem uma chance à marca.

Ofertar o SUV compacto T50 por mais de R$ 100 mil não é uma decisão muito assertiva pensando que, por faixa de preço, o modelo terá que encarar opções com muito mais apelo e reconhecimento. 

Leia também: Com preços dos combustíveis nas alturas, vale a pena ter um carro híbrido?

Já o jipinho Suzuki Jimny, apesar de ter uma legião de fãs, é um modelo de nicho com um baixo número de vendas e quase 23 anos de estrada, tendo sido lançado no Brasil em 1998. 

Mesmo com a chegada da nova geração, que ganhou o sobrenome Sierra, a HPE optou por continuar produzindo a antiga geração em Catalão (GO), enquanto o Jimny Sierra vem importado. A surpresa é que um Jimny antigo custa R$ 102.990 na versão… de entrada! Quem serão os compradores por este preço?

Leia também: 5 formas de economizar até 50% de combustível sem instalar nada no carro


Caoa Chery 

Em tempos de preços nas alturas, até modelos arcaicos como o Suzuki Jimny e a VW Saveiro estão com etiquetas na casa de seis dígitos

Enquanto tenta conquistar a confiança que a JAC não conseguiu, a Caoa Chery também vem reajustando o valor dos seus modelos.

O SUV compacto Tiggo 5X na já superou os R$ 100 mil mesmo na versão de entrada, a T, enquanto o sedan médio Arrizo 6, que chegou em julho passado por R$ 98.400, está mais de R$ 10 mil mais caro e cobra atualmente R$ 108.750 para entrar na sua garagem.

Leia também: Documento do carro digital: já é possível transferir tudo online?


Nissan

No mundo automotivo ninguém perde tempo: a configuração topo de linha da segunda geração do Nissan Versa também já passa de R$ 100 mil quando pintada com qualquer opção de cor metálica. O mesmo acontece com a versão automática mais barata do Kicks, a Sense, já ofertada por R$ 98.390.


Novos integrantes do clube ‘Carros acima de R$ 100 mil’

1. VW Saveiro Cross CD 1.6 Manual 

Preço: R$ 101.000 (com pintura Prata Sirius ou Azul Biscay)

2. Nissan Versa Exclusive

Preço: R$ 100.040 (com pintura Azul Cobalto)

3. Suzuki Jimny 4Work (antiga geração)

Preço: R$ 100.990

4. Chevrolet Spin Premier / Active 5 / Active 7

Preço: R$ 100.290 / R$ 102.990 / R$ 107.030

5. Chevrolet Tracker 1.0      Turbo Automático

Preço: R$ 101.690

6. JAC T50 Plus

Preço: R$ 105.490

7. Caoa Chery Tiggo 5X T

Preço: R$ 101.790

8. Renault Duster Iconic 1.6 CVT

Preço: R$ 102.590 

9. Volkswagen Virtus Highline Automático

Preço: R$ 104.990

10. Volkswagen Nivus Highline 200 TSI Automático

Preço: R$ 107.990

11.  Caoa Chery Arrizo 6 GSX

Preço: R$ 108.750

12. Renault Captur Bose CVT 1.6

Preço: R$ 112.890

13. Volkswagen Polo GTS 250 TSI Automático

Preço: R$ 114.890

Talvez você também se interesse: 

Licenciamento do carro 2021: veja prazos, valores e descontos
Carro para PCD: Bolsonaro suspende isenção de IPI acima de R$ 70.000
Documento do carro digital: já é possível transferir tudo online? 

Carros na faixa de R$ 100 mil
SUVs
Hatches
Sedans
Carros que não valem a pena
rosto de óculos escuros

Comentários