VW T-Cross Sense: como versão para PCD fez o SUV virar líder

Marca apostou forte na configuração durante o primeiro auge da pandemia, mas agora as vendas estão suspensas e futuro dela, ameaçado
Por Leonardo Felix
11.01.2021 às 11h:00 • Att. há 13 dias
Marca apostou forte na configuração durante o primeiro auge da pandemia, mas agora as vendas estão suspensas e futuro dela, ameaçado

Nem Jeep Renegade, nem Chevrolet Tracker, nem Jeep Compass. O SUV mais vendido no Brasil em 2020 foi o VW T-Cross. O modelo foi o único utilitário esportivo a vender mais de 60 mil unidades no fechamento no ano, mais precisamente um total de 60.119.

Grande parte desse resultado se deve à versão Sense, voltada exclusivamente ao público PCD. Como a Mobiauto já levantou com exclusividade, a versão foi responsável por 22.867 emplacamentos entre janeiro e dezembro, o equivalente a 38%.

Confira o valor do seu carro na Tabela Fipe 

Nenhum outro SUV voltado a pessoas com deficiência vendeu tanto ao longo do ano. O Renegade 1.8 automático comercializado a esse consumidor, por exemplo, acumulou 17.661 vendas, enquanto o Tracker 1.0 Turbo automático mais simples somou 12.270 exemplares.

Por que o T-Cross Sense teve tanta saída? Porque foi o modelo escolhido pela VW para retomar as vendas e gerar liquidez rápida aos concessionários no momento mais agudo das paralisações provocadas pela pandemia do novo coronavírus.

Leia também: Renault Sandero e Logan vão trocar de nome? Entenda o que muda

Só em julho a fabricante alemã emplacou 7.113 unidades da versão, o que representa 31% de todas as entregas do T-Cross Sense em 2020. 

Marca apostou forte na configuração durante o primeiro auge da pandemia, mas agora as vendas estão suspensas e futuro dela, ameaçado

Somando as 2.868 comercializações feitas em junho e as 3.706 em agosto, temos 13.687 veículos vendidos ou 59,85% do acumulado no ano num período de apenas três meses.

Leia também: Isenção do IPVA 2021: estes carros deixarão de pagar o imposto

Vale lembrar que a demanda pelo T-Cross Sense já vinha alta no início do ano, tanto que a VW chegou a suspender os pedidos no fim de fevereiro. Isso explica os números baixos de emplacamentos obtidos em abril e maio (veja tabela abaixo).

Em novembro houve outra suspensão, que só deve ser efetivamente sentida nos fechamentos de janeiro e fevereiro, visto que ainda havia emplacamentos residuais para ocorrer no último bimestre.

Leia também: na falta do VW Golf, Polo terá visual do primo no Brasil

Agora, com os recentes reajustes praticados por todas as montadoras no país, devido à alta do dólar, fica difícil saber se a VW voltará a vender o T-Cross Sense ou se a versão sairá da vida após ajudar o SUV a fazer história.

Vendas do T-Cross Sense em 2020 – mês a mês:

Janeiro: 380 unidades
Fevereiro: 2.033
Março: 1.673
Abril: 157
Maio: 97
Junho: 2.868
Julho: 7.113
Agosto : 3.706
Setembro: 721
Outubro: 1.372
Novembro: 1.071
Dezembro: 1.676

TOTAL: 22.867

[video]

Você também poderá se interessar por:

Carros que mais caíram e subiram nas vendas em 2020
22 SUVs que deverão ser lançados no Brasil em 2021
Sete carros brasileiros que não andam: se arrastam
20 Carros que foram um fracasso no Brasil

VW T-CrossSUVs mais vendidos em 2020SUVs mai vendidos no BrasilVW T-Cross SenseSUVs para PCDCarros para PCD
Comentários