Vale a pena comprar um carro “resto de rico”? Veja prós e contras

Selecionamos alguns carros que parecem caros, mas são relativamente baratos, para descobrir se o custo para mantê-los vale a pena diante do preço de venda.
Por Camila Torres
03.12.2020 às 21h:58 • Att. há cerca de 2 meses
Selecionamos alguns carros que parecem caros, mas são relativamente baratos, para descobrir se o custo para mantê-los vale a pena diante do preço de venda.

Audi, BMW, Land Rover, Mercedes-Benz, Volvo... O amante do universo automotivo que nunca desejou ter um carro de alguma dessas marcas na garagem que dê a primeira buzinada. 

Ainda mais se a oferta for um modelo que parece e já foi caro, mas é ofertado por um valor relativamente barato no mercado de usados. Sabemos que o tema é controverso, tanto que gerou discussões acaloradas entre nossa redação.

Leia também: 5 SUVs automáticos de até R$ 50 mil

O que seria mais coerente: fazer uma matéria otimista mostrando a infinidade de carros de marcas de luxo que é possível comprar com R$ 50 mil no bolso ou mostrar que um carro “resto de rico” é uma potencial “bomba” nas mãos de seu novo comprador? 

No final, uma ou outra seria enviesada. Então, cumprindo o dever de um veículo de comunicação, levantamos os prós e os contras de comprar um carro de luxo que já está desvalorizado. 

E ainda listamos 10 carros de luxo usados que parecem caros, mas são baratos, custando menos de R$ 50 mil. Para saber se a compra de cada um deles vale a pena, pesquisamos o valor de seguro e revisão para saber se realmente vale a pena comprar um. 

Vale a pena comprar um carro resto de rico?

Popularmente falando, a maioria das pessoas não sabe que é possível comprar um carro da Volvo ou da Mini por menos de R$ 50 mil, principalmente se ele tiver menos de uma década de existência. 

Já as pessoas que sabem são divididas em três grupos: 1) as que abominam carros desse tipo, horrorizados com o custo para mantê-lo; 2) as que sonham em fazer essa compra; 3) as que ainda têm dúvida sobre se vale a pena. 

Veja 6 SUVs novos de até 70 mil

Bem, é mais fácil responder perguntas do que mudar opiniões formadas, por isso vamos focar no terceiro grupo. Abaixo estão os prós e contras de comprar um carro como um Volvo C30 2011 ou um Audi A3 2010. Comecemos pelas más notícias. As boas ficam de consolo. 

Contras:

1. Custo para manter: os anos passam, o valor de revenda cai, mas os gastos para manter só aumentam. Já viu o valor da gasolina hoje? Normalmente um Land Rover não é munido de um motor 1.0... O que quer dizer que, por mais tecnológico que seja, jamais será econômico quanto um Chevrolet Onix, por exemplo. Mas, se o uso não for no dia a dia, de repente dá para bancar a brincadeira.

Leia também: Ford Territory vai além da pose de SUV de luxo?

2. Custo para manter 2: prefere começar por manutenção ou seguro? Vamos pela ordem alfabética. O custo de revisão para troca de óleo e filtro é suportável. Mas trocar uma simples pastilha de freio pode custar uma pequena fortuna. Mas não tem como fugir desse item: ou você sai procurando a raridade de um carro usado com pastilhas novinhas e repassa antes de precisar trocá-las, ou já coloca o valor das pastilhas no seu orçamento antes de fechar negócio. 

O valor do seguro não é razoável. Lembrando que o valores abaixo são apenas estimativas feita no site Meu Seguro Novo, onde só é preciso colocar marca, modelo e ano do veículo. 

Isso quer dizer que esses valores podem variar para mais ou para menos, dependendo do pacote de cobertura e perfil do usuário (idade, histórico de condução, localização, estado civil, entre outros detalhes). 

Portanto, é bom ficar atento ao valor do seguro e à franquia. Para os que preferem não investir em seguro, é bom avaliar muito bem se o modelo é visado para roubos, qual seu estado mecânico e até se seu histórico pessoal é de azar ou sorte com carros. 

Afinal, se um “possante” desses dá problema no câmbio ou simplesmente sofre uma colisão, o valor de reparo pode ser quase o mesmo (ou algumas vezes maior) que o valor do próprio carro. 

Leia também: 5 SUVs automáticos de até R$ 50 mil

3. Revenda difícil: não há tantas pessoas no mundo querendo se aventurar comprando um carro de luxo de dez anos atrás, em que o custo para o manter possa ser tão alto.

Sendo assim, vão te restar três opções: casar-se com o carro, perder um valor considerável vendendo-o diretamente para uma loja ou contar com a sorte e esperar que apareça um interessado com coragem para arcar com todos os contras acima, como você teve. 

 Prós

Preço: os valores de carros de luxo de oito, nove ou dez anos atrás costumam ser muito atrativo. Imagine levar um Volvo C30 2011 para casa no lugar de um Fiat Mobi e ainda pagar menos... Pois é.

Como o consumidor principal desse tipo de veículo não passa muitos anos com o mesmo modelo e logo o troca por um outro 0 km, isso é um dos fatores que contribuem muito para sua desvalorização. Sorte de quem não se importa em ter um carro dessa categoria com alguns anos de uso. 

Qualidade do modelo: a maioria desses modelos tem uma mecânica extremamente confiável. Então, a probabilidade de se ter grandes dores de cabeça com manutenção é baixa. Mas claro que falhas podem acontecer. 

Leia também: 5 SUVs automáticos usados de até R$ 30 mil

Se o dono for consciente, fizer as revisões em dia e usar o carro com o mesmo cuidado que teria com um zero-quilômetro recém saído da concessionária, as chances de ele apresentar algum problema grave são menores ainda. 

Achados: tem carro resto de rico cujo valor do seguro é até menor que o de alguns SUVs novos na faixa de R$ 80 mil. E ainda têm um valor razoável de revisão e manutenção. Só é preciso procurar. 

Leia também: Carros com manutenção mais assustadora que sexta-feira 13

Na lista abaixo mesmo, você pode encontrar alguns modelos bem vantajosos. Lembrando que os valores de compra foram retirados da Tabela Fipe Mobiauto.

Quanto custam seguro*, revisão** e manutenção** desses carros de luxo usados de até R$ 50 mil:

* O valor do seguro foi cotado online através do site Meu Seguro Novo e para o Estado de São Paulo
* Os valores de revisão e manutenção foram cotados junto a concessionárias das marcas de cada modelo

* Na revisão estão incluídas as trocas de óleos e filtros. Outros itens podem ser incluídos dependendo da negociação

1. Volvo C30 T5 Top 2.5 Turbo Automático 2011

Selecionamos alguns carros que parecem caros, mas são relativamente baratos, para descobrir se o custo para mantê-los vale a pena diante do preço de venda.

Preço: R$ 41.124

Variação do valor do seguro: R$ 2.500

Valor médio de revisão 100 mil km: R$ 2.600

Valor da pastilha de freio: R$ 1.700 (dianteira) e R$ 1.450 (traseira)

Amortecedores: R$ 5.000

Confira ofertas do Volvo C30

2. Land Rover Freelander 2 S Sport 4x4 3.2 24V Automático 2010

Selecionamos alguns carros que parecem caros, mas são relativamente baratos, para descobrir se o custo para mantê-los vale a pena diante do preço de venda.

Preço: R$ 43.085 

Variação do valor do seguro: R$ 2.230

Valor médio de revisão 100 mil km: R$ 3.000

Valor da pastilha de freio: R$ 1.600 (dianteira) e R$ 1.500 (traseira)

Amortecedor: Só podem ser informados com número do chassi

Confira ofertas do Land Rover Freelander 

3. Audi A3 2.0 TFSI Sportback Automático 2010

Selecionamos alguns carros que parecem caros, mas são relativamente baratos, para descobrir se o custo para mantê-los vale a pena diante do preço de venda.

Preço: R$ 45.823

Variação do valor do seguro: R$ 3.000

Valor médio de revisão 100 mil km: R$ 1.800

Valor da pastilha de freio: R$ 2.000 (dianteira) e R$ 1.500 (traseira)

Amortecedores: R$ 15.400

Confira ofertas do Audi A3 Sportback

4. Toyota Camry 3.5 V6 VVT-i Automático 2011

Selecionamos alguns carros que parecem caros, mas são relativamente baratos, para descobrir se o custo para mantê-los vale a pena diante do preço de venda.

Preço: R$ 47.118

Variação do valor do seguro: R$ 2.500

Valor médio de revisão 100 mil km: R$ 2.500

Valor da pastilha de freio: R$ 2.000 (dianteira) e R$ 1.200 (traseira)

Amortecedores: R$ 7.400 (sem mão de obra)

Confira ofertas do Toyota Camry

5. MINI Cooper Pepper 1.6 Automático 2012

Selecionamos alguns carros que parecem caros, mas são relativamente baratos, para descobrir se o custo para mantê-los vale a pena diante do preço de venda.

Preço: R$ 48.671

Variação do valor do seguro: R$ 2.900

Valor médio de revisão 100 mil km: R$ 2.600

Valor da pastilha de freio: R$ 1.800 (dianteira) e R$ 1.600 (traseira)

Amortecedores: R$ 4.000

Confira ofertas do MINI Cooper 

6. Land Rover Discovery 3 HSE 4.4 V8 Automático 4X4 2006

Selecionamos alguns carros que parecem caros, mas são relativamente baratos, para descobrir se o custo para mantê-los vale a pena diante do preço de venda.

Preço: R$ 48.641

Variação do valor do seguro: R$ 2.600

Valor médio de revisão 100 mil km: R$ 4.000

Valor da pastilha de freio: R$ 1.400 (dianteira) e R$ 1.500 (traseira)

Amortecedores: Só podem ser informados com número do chassi

Confira ofertas do Land Rover Discovery

7. BMW Série 3 320i 2.0 16V 2010

Selecionamos alguns carros que parecem caros, mas são relativamente baratos, para descobrir se o custo para mantê-los vale a pena diante do preço de venda.

Preço: R$ 48.754

Variação do valor do seguro: R$ 2.500

Valor médio de revisão 100 mil km: Não informado

Valor da pastilha de freio: R$ 1.900 (dianteira) e R$ 1.500 (traseira)

Amortecedores: R$ 5.500

Confira ofertas do BMW 320i

8. BMW X5 3.0 4x4 Sport Automático 2007

Selecionamos alguns carros que parecem caros, mas são relativamente baratos, para descobrir se o custo para mantê-los vale a pena diante do preço de venda.

Preço: R$ 49.101

Variação do valor do seguro: R$ 3.000

Valor médio de revisão 100 mil km: Não informado

Valor da pastilha de freio: R$ 2.200 (dianteira) e R$ 1.700 (traseira)

Amortecedores: R$ 9.500

Confira ofertas do BMW X5

9. BMW Série 1 120i 2.0 Automático 2012

Preço: R$ 49.288 

Variação do valor do seguro: R$ 2.500

Valor médio de revisão 100 mil km: Não informado

Valor da pastilha de freio: R$ 1.600 (dianteira) e R$ 1.400 (traseira)

Amortecedores: R$ 5.500

Confira ofertas do BMW Série 1

Veredicto

Vale a comprar um carro de luxo usado, principalmente alguns que estão abaixo dos R$ 50 mil. No entanto, é necessário levar vários fatores em consideração, para não levar uma bomba no lugar de um carro. 

Racionalmente falando, quem compra um carro de R$ 50 mil não consegue dispor tranquilamente do mesmo valor para manter um veículo em relação a uma pessoa que compra um carro de R$ 200 mil. Então, o que determina se vale a pena ou não é o custo de manutenção. 

Leia também: Carros com detalhes curiosos e extremamente caros

3 Conselhos para escolher um bom carro resto de rico

1. Baixa quilometragem: existem muitas ofertas de carros de luxo usados circulando por aí. Tente encontrar uma que caiba no seu bolso e que tenha a menor quilometragem possível. Além de o carro estar menos rodado e (provavelmente) em melhor estado, o valor das revisões e manutenção será menor, assim como será mais difícil o carro apresentar problemas por desgaste de alguma peça. 

Leia também: Os 10 melhores carros de até R$ 100 mil com motor turbo

2. Único dono: assim como baixa quilometragem, o carro ter pertencido a um único dono é uma grande vantagem. Provavelmente, o veículo estará muito mais conservado do que um que já passou por três ou quatro proprietários. As pessoas tendem a ter mais cuidados com carros que só pertenceram a elas. 

3. Valor para mantê-lo: não é qualquer carro de luxo que você deve levar para casa só porque gostou e o custo de compra é acessível. Coloque no orçamento o custo para mantê-lo, como combustível, revisões, seguro, e escolha o que tiver um valor de manutenção mais próximo da realidade do valor de revenda do carro. Pesquise, também, qual o histórico de problemas frequentes do modelo pretendido em fóruns ou grupos de redes sociais. 

Talvez você também se interesse: 

5 SUVs automáticos de até R$ 50 mil
22 SUVs que serão lançados em 2021
Carros com manutenção mais assustadora que sexta-feira 13

Carro resto de ricoCarro caroCarros de luxoCarros que parecem carosAudiBMWVolvoLand Rover
Comentários