Vale a pena comprar um carro blindado usado?

Busca por carros blindagem cresce incessantemente no Brasil, mas se o valor para blindar um carro novo é alto demais, é seguro investir em um blindado usado?
Por Camila Torres
12.04.2021 às 20h:31 • Att. há cerca de 1 mês
Busca por carros blindagem cresce incessantemente no Brasil, mas se o valor para blindar um carro novo é alto demais, é seguro investir em um blindado usado?

Vamos começar com a resposta: vale. Agora vêm as circunstâncias: se a blindagem estiver em dia, o carro usado oferece a mesma segurança e o proprietário, além de não gastar com o custo para blindar, não perde dinheiro com a desvalorização dos primeiros anos da blindagem do carro. Afinal, esse período já passou.

No Brasil, a busca por carros blindados é cada vez maior, o que faz com que o país seja líder desse mercado. A demanda por blindados aqui é motivada principalmente pelo aumento dos índices de violência, que tem contribuído para deixar a população mais insegura.

Anuncie seu carro sem pagar na Mobiauto 

No último levantamento do setor, feito em 2018, aproximadamente 70% das vendas de veículos blindados aconteceram no Estado de São Paulo, segundo dados da Abrablin (Associação Brasileira dos Blindadores Veiculares).

Para quem sente a necessidade de ter um veículo blindado, mas não consegue arcar com o preço de um carro zero-quilômetro mais a blindagem, o mercado de usados pode ser uma boa pedida. Se os devidos cuidados forem tomados, dificilmente haverá do que se arrepender. Falo por experiência própria.

Tenho um Toyota RAV4 2012 blindado, que comprei usado. Antes de estacioná-lo na minha, atentei a alguns detalhes: o carro teve um único dono, que para minha sorte era também o proprietário da concessionária em que o veículo foi anunciado. 

Leia também: Marcas de carro não estendem garantia na 2ª onda da pandemia

O SUV nunca foi batido e tinha documentação e revisões em dia. Falando do modelo, pertence a uma marca muito respeitada pela qualidade e tem um motor esperto como um carro blindado precisa.

O único problema é que, quando comprei, os vidros já estavam em processo de delaminação, mas ainda assim não chegou a dar prejuízo, pois o valor pago foi bem negociado antes. 

Se você também está querendo entrar para as estatísticas de donos de carros blindados, mas não pode gastar muito e está disposto a começar por um modelo usado, siga as dicas abaixo para minimizar qualquer chance de erro.

Leia também: Tipos de blindagem de carro

3 Dicas para comprar um carro blindado usado que vale a pena

Busca por carros blindagem cresce incessantemente no Brasil, mas se o valor para blindar um carro novo é alto demais, é seguro investir em um blindado usado?

1. Preço

Depois da segurança, o principal fator que faz o carro blindado usado valer a pena é o preço. Enquanto em um veículo zero-quilômetro o proprietário precisa arcar com o alto valor da blindagem e ainda com a desvalorização dela nos próximos anos. Ao comprar um carro blindado usado com cinco a oito anos de uso, o consumidor praticamente “ganha” a blindagem.

Leia também: Os 10 melhores carros de até R$ 100 mil com motor turbo

Ligamos em três blindadoras em São Paulo para saber o custo da blindagem tipo III A, nível mais buscado do mercado, por ser resistente a todas as armas de mão e até submetralhadoras e Magnun 44. Nenhuma das empresas especializadas cobrou menos de R$ 50 mil pelo serviço. E quanto maior o carro, mais alto o valor da blindagem.

Compare a diferença abaixo, lembrando que é apenas uma média, pois o valor varia de modelo para modelo, tempo de garantia, porte do veículo etc.

Autobunkers Blindados

SUV: R$ 65.000 a R$ 75.000

Sedan: R$ 55.000 a R$ 60.000

Hatch: R$ 50.000 a R$ 55.000

ATS Blindados

SUV: R$ 65.000 a R$ 75.000

Sedan: R$ 55.000 a R$ 60.000

Hatch: R$ 50.000 a R$ 55.000

BSS Serviços de Blindagem

SUV: R$ 65.000 a R$ 80.000

Sedan/hatch: R$ 55.000 a R$ 70.000

Leia também: 5 melhores carros híbridos de até R$ 160 mil

Em paralelo, pesquisamos carros blindados com cinco a oito anos de uso. Encontramos ofertas interessantes, como a de um Volkswagen Tiguan 2013 2.0 TSI 4WD blindado por R$ 66.900. O valor dele na Fipe é de R$ 62.430. Ou seja, uma diferença que não chega a R$ 5 mil.

Outro anúncio que nos chamou atenção foi de um Toyota RAV4 2015 2.0 CVT ofertado por R$ 84.800, enquanto o preço Fipe sem blindagem é de R$ 84.530. Entendeu por que um carro usado blindado vem praticamente com a blindagem de brinde?

Leia também: Comparativo: vale gastar o dobro de um Toyota Corolla em um Camry?

2. Estado do veículo e blindagem

Não é só o preço que pode fazer valer a pena comprar um carro usado blindado, mas o estado em que o veículo se apresenta por tal preço. Não se encante apenas com o anúncio: é preciso avaliar o carro pessoalmente para saber as condições das peças e da própria blindagem. Lembre-se também de conferir se a certificação de blindagem está em dia.

Leia também: 5 melhores carros híbridos de até R$ 160 mil

Carros blindados tendem a ter um maior desgaste de suspensão, freios e pneus, por conta do peso extra que pode chegar a até 200 kg, dependendo do tamanho do carro e do nível de blindagem. Por isso, apesar da oferta parecer vantajosa, para o negócio valer a pena é preciso colocar os custos com manutenção na ponta do lápis.

Em casos nos quais a blindagem já está demandando reparos, o novo proprietário terá gastos altos de cara, principalmente se os vidros estiverem em processo de delaminação. Sabendo disso, você ganha mais margem para negociação e não sai no prejuízo.

Com paciência, você consegue encontrar não apenas uma, mas várias opções de carros blindados usados em bom estado e com um valor que valha a pena.

Leia também: Quanto custam os carros mais baratos de marcas de luxo no Brasil?

3. Potência

Um carro blindado consequentemente fica mais pesado, por isso é interessante procurar um veículo com motor mais forte e robusto, para que o carro não saia se arrastando por aí.

Isso não quer dizer que você precise de um motor esportivo. Um carro com cerca de 150 cv e 0 a 100 km/h abaixo de 11 ou 12 segundos já dará conta do recado. Isso porque, apesar do peso extra, apresentará respostas ágeis, boas retomadas e fôlego para aclives e obstáculos que exijam um pouco mais do carro.

Leia também: Carros mais rápidos do mundo passam dos 400 km/h

Para ficar mais palpável, vamos a um exemplo clássico: o Toyota Corolla, um dos sedans queridinhos para blindagem. Na versão XEi, ano-modelo 2015, o três-volumes entrega 154 cv de potência e 20,3 kgfm de torque. Para ir de 0 a 100 km/h o Corolla precisa de 9,6 segundos.

Porém, é preciso estar consciente de que um carro mais potente e pesado apresenta um consumo de combustível maior, a não ser que seja um carro híbrido, mas isso vai custar um pouco mais caro. 

Por isso, a dica é: evite carros 1.0 para não passar raiva, mas também fuja de carros muito potentes para não passar raiva em outro aspecto, a cada visita ao posto.

Talvez você também se interesse: 

Multas de trânsito: valores, tipos, gravidade e quais suspendem a CNH
O que ninguém conta sobre os carros elétricos
Os 20 carros automáticos mais vendidos no Brasil
Hyundai Alcazar: tudo que já sabemos sobre o SUV de 7 lugares do Creta

Carro blindadoSUVVale a pena ter carro blindado

Comentários