Renault: Sandero Stepway ganha motor turbo que estará no SUV HJF

Marca deu ao hatch aventureiro o motor TCe 110, mesma usina que será usada no HJF, e adiantou boa parte de suas especificações
Por Renan Bandeira
18.07.2023 às 18:23
Marca deu ao hatch aventureiro o motor TCe 110, mesma usina que será usada no HJF, e adiantou boa parte de suas especificações

A Renault tenta mudar de vida no Brasil. A marca francesa quer se descolar da imagem de marca de carros populares para oferecer modelos de maior valor agregado por aqui. A aposta da vez é o HJF, código de projeto que dará origem a um SUV compacto rival de VW Nivus e Fiat Pulse, ainda sem nome de produção revelado.

O HJF tem base no Dacia Sandero Stepway de terceira geração vendido na Europa, de quem herdará não só a plataforma CMF-B, como praticamente toda a estrutura da carroceria, conforme explicamos neste artigo. Na Europa, o Sandero Stepway estreou recentemente a linha 2023 com uma novidade importante para o nosso mercado, relacionada ao HJF.

Trata-se da a configuração TCe 110, que traz a usina 1.0 três-cilindros turbo, com 12 válvulas e injeção direta de combustível, praticamente na mesma calibração que estará presente no SUV brasileiro. Antes, essa especificação já se fazia presente no Dacia Jogger, perua derivada de Logan, Sandero e Sandero Stepway de terceira geração.

Você também pode se interessar por:

Dessa forma, o irmão de plataforma do HJF antecipa quais serão os dados do motor usado pelo nosso SUV. São 110 cv de potência e 20,4 kgfm de torque com gasolina. Porém, a usina é preparada para uma elasticidade de até 117 cv com o combustível derivado do petróleo, e apostamos que esta será a calibração escolhida para o Brasil.

No Brasil, o HJF deve trazer o motor 1.0 TCe com 116 ou 117 cv de potência com gasolina, sendo 120 cv ou até mais com etano. É um pouco menos do que entregam Fiat Pulse Turbo 200 (125/130 cv com G/E) e VW Nivus 200 TSI (116/128 cv). Já o torque seria exatamente o mesmo dos rivais: 20,4 kgfm com qualquer combustível.

O propulsor TCe de 1 litro traz bloco e cabeçote de alumínio, transmissão por corrente e turbo fornecido pela BorgWarner.

Como será o Renault HJF

O HJF marca a mudança de estratégia da Renault para o Brasil: a marca vai desistir da família Sandero, Logan e Stepway, apostando as fichas em um novo SUV de entrada, que, embora derivado da plataforma CMF-B e aproveitando até a carroceria do novo Dacia Sandero europeu, terá visual exclusivo.

O objetivo da Renault é justamente afastá-lo dos nomes Sandero, Logan e Stepway, considerados deprecioados em nosso mercado. O novato terá suas primeiras unidades produzidas em junho deste ano, como contamos neste outro artigo, e deve ser lançado em 2024 já como linha 2025.

A patente aponta que o HJF terá o mesmo de Sandero e Sandero Stepway vendidos no Velho Continente. No entanto, os agregados da lataria serão distintos. Por exemplo, o capô é totalmente distinto, sendo mais alto para passar a sensação de SUV (visto que o Sandero Stepway é um hatch aventureiro). 

Na dianteira, temos a iluminação dividida em três níveis, sendo as luzes de condução diurna posicionadas na linha superior da grade frontal, os faróis no para-choque, à lá Kwid, e os faróis neblinas mais abaixo. Já os retrovisores externos incorporam repetidores de seta, inexistentes no irmão europeu.

A única parte similar à que vemos nos primos europeus é a tomada de ar frontal, que terá o radar das assistências de condução e/ou segurança centralizadas na peça. Item importante, já que baterá de frente com o Nivus, que oferece frenagem automática de emergência e controle de cruzeiro adaptativo (ACC) como principais itens tecnológicos, e será um diferencial contra o Pulse.

Na lateral, as portas têm o mesmo formato das que vemos no Sandero europeu, mas a folhagem muda, com novos vincos. Aliás, os para-lamas do HJF também parecem menos abaulados que os do Dacia Sandero Stepway. Já as molduras de plástico que contornam toda a carroceria e as barras longitudinais de teto parecem idênticas às do irmão Dacia.

O balanço traseiro também será diferente. As lanternas terão formato de C, de acordo com a atual identidade visual da Renault, invadem a tampa do porta-malas e devem ter iluminação em LED. Já o para-choque terá desenho mais robusto, sendo semelhante apenas no posicionamento da placa e no acabamento em plástico preto.

A patente sugere que o HJF será comercializado com opção de pintura tipo saia e blusa, nova moda entre carros no Brasil. As rodas grandes e a pintura em duas cores chamam atenção e apontam que essa deve ser uma configuração mais completa do SUV, que mesmo assim terá freios traseiros a tambor e suspensão traseira tipo eixo de torção.

Vale lembrar que o Dacia Sandero Stepway de terceira geração possui 4.099 mm de comprimento, 1.848 mm de largura, 1.587 mm de altura, 2.604 mm de entre-eixos, 328 litros de porta-malas e 1.100 kg de peso em ordem de marcha. 

O HJF deve manter idênticos ou muito próximos boa parte desses números. Dessa forma, contaria com o maior entre-eixos da categoria, embora com um porta-malas relativamente pequeno em relação ao Nivus.

A produção do HJF será em São José dos Pinhais (PR) e começará, em série, em outubro deste ano. A revelação do HJF ocorrerá no último trimestre deste ano e o lançamento efetivo, no começo de 2024.


Renault Stepway
Renault HJF
Dacia Sandero
Dacia Sandero Stepway
SUV compacto Renault
motor turbo Renault
SUV da Renault
novo SUV da Renault
Motor HJF

Comentários