Ford Fiesta recebe última atualização antes da morte definitiva

Já extinto no Brasil, compacto é reestilizado na Europa com motor híbrido leve que promete até 10% de economia, mas vendas em baixa ameaçam sobrevivência global
Por Jornalista Convidado
16.09.2021 às 19h:23 • Att. há cerca de cerca de 1 mês
Já extinto no Brasil, compacto é reestilizado na Europa com motor híbrido leve que promete até 10% de economia, mas vendas em baixa ameaçam sobrevivência global

Por Homero Gottardello

Morto no Brasil, o Ford Fiesta acaba de ter revelada sua linha 2022 na Europa, incluindo um retoque na maquiagem,  novos conteúdos e duas variantes do motor EcoBoost Hybrid, com 125 cv e 155 cv, que prometem economia de combustível da ordem de 5% a 10% quando comparadas às mesmas unidades sem a tecnologia híbrida.

O compacto renovado ainda não tem data para chegar nos concessionários europeus e seus preços tampouco foram divulgados, mas uma coisa parece clara: é mais fácil a Rolls-Royce abrir uma fábrica no sertão do Cariri do que o novo Fiesta desembarcar no Brasil.

Consulte o valor do seu carro na Tabela Fipe

Já extinto no Brasil, compacto é reestilizado na Europa com motor híbrido leve que promete até 10% de economia, mas vendas em baixa ameaçam sobrevivência global

A bem da verdade, a Ford foi bastante econômica nesta reestilização, que mantém a base do modelo antecessor, bem como o estilo. Os faróis de LED Matrix adaptáveis, no catálogo topo de linha estreiam no médio-compacto até com certo atraso, da mesma forma que o painel de instrumentos digital em película fina (TFT) já não impressiona ninguém.

Inquestionavelmente superior ao Fiesta de geração anterior produzido no Brasil até meados de 2019, o Fiesta 2022 europeu tem na pseudoeletrificação do motor EcoBoost (turboalimentado, 1.0, três-cilindros, 12V e com injeção direta) seu grande destaque. 

O sistema híbrido leve troca o alternador convencional por um conjunto com motor de arranque e gerador integrados (BISG), acionado por correia. O BISG recupera energia durante as frenagens e desacelerações, carregando uma bateria de íon de lítio de 48 volts, que por dua vez fornece torque adicional em condições normais de direção, alimentando ainda os periféricos elétricos. 

Leia também: Great Wall registra no Brasil SUV elétrico de luxo que nem a China tem

Já extinto no Brasil, compacto é reestilizado na Europa com motor híbrido leve que promete até 10% de economia, mas vendas em baixa ameaçam sobrevivência global

Permite, também, que o sistema Auto-Stop desative o propulsor em velocidades abaixo de 25 km/h, quando o motorista pressiona o pedal da embreagem antes de imobilizar o veículo.

Como se vê, chancelar como “híbrido” um motor híbrido leve levanta a suspeita de “estelionato publicitário”, mas fato é que o sistema tornou o Fiesta 2022 ligeiramente mais econômico. Completam o trem de força o câmbio manual de seis marchas e a transmissão automatizada de embreagem dupla e sete velocidades. 

Sim, é uma evolução da velha caixa Powershift, indicada apenas para quem tem uma vida tão tranquila a ponto de buscar uma fonte de problemas, um desafio, que nem os engenheiros da Nasa conseguem resolver.

Outra maravilha tecnológica do Fiesta 2022 é o inédito Alerta de Pista Errada (WWA), que combina informações da câmera instalada no para-brisa e do sistema de navegação para avisar o condutor caso este passe por duas placas de mudança de pista proibida sem atinar para o erro. Uma bela pedida para quem não decorou o livrinho para exame de legislação do Detran.

Leia também: Novo Jeep 1.3 turbo: o que muda no SUV mais popular do Brasil

Versão ST e perda mercado

Já extinto no Brasil, compacto é reestilizado na Europa com motor híbrido leve que promete até 10% de economia, mas vendas em baixa ameaçam sobrevivência global

Junto às versões Trend, Titanium e Active, a esportiva ST ganhou novos bancos “Performance” e mais força, com um pico de torque de 32,6 kgfm, 10% a mais do que no modelo anterior. Seu motor de 200 cv o leva de 0 a 100 km/h em 6,5 s, atingindo a velocidade máxima de 230 km/h – nada mau. 

A boa notícia para quem gosta de uma tocada mais arrojada é que há um novo modo de condução, Track, que se soma aos Normal e Sport. Ele desabilita o controle de tração e torna o de estabilidade mais permissivo, permitindo que o motorista explore as derrapagens para ganhar tempo em circuitos fechados.

A verdade é que o Ford Fiesta sempre esteve entre os dez automóveis mais vendidos da Europa, mas, de uns tempos para cá, o compacto perdeu prestígio e mercado. Nos primeiros sete meses deste ano, seu volume comercial caiu 20%, deixando-o na discretíssima 29ª posição do ranking europeu.

Leia também: Novo Citroën C3 terá dedo da Fiat e ares de SUV para renascer no Brasil

Já extinto no Brasil, compacto é reestilizado na Europa com motor híbrido leve que promete até 10% de economia, mas vendas em baixa ameaçam sobrevivência global

Apenas para efeito comparativo, o Puma, modelo mais vendido da Ford no Velho Continente em 2021, viu suas vendas crescerem 96% no mesmo período, alcançando a 11ª colocação geral no mês passado. 

Ainda atraente em termos visuais e minimamente qualificado em acabamento, conforto e conveniência, o Fiesta 2022 parece mais apto apenas para se manter na faixa intermediária que ocupa atualmente. 

A Ford parece definitivamente focada nos SUVs e picapes e, sem um coração humano capaz de nutrir amor pelo próprio filho, parece inclinada a deixá-lo morrer da forma que melhor lhe convier.

Você também pode se interessar por:

Avaliação: Ford Mustang é um muscle que controla bem as emoções
Os 10 carros mais importantes produzidos pela Ford no Brasil
Ford Territory fica mais barato que Compass para frear queda nas vendas
Exclusivo: Ford Maya, o SUV cupê brasileiro que morreu antes de nascer 

Ford Fiesta
Novo Ford Fiesta
Ford Fiesta 2022
Ford Fiesta renovado
carro hatch
hatch compacto
hatch premium
hatch esportivo
hot hatch
carro esportivo
rosto de óculos escuros

Comentários