Fiat Toro 4x4 diesel seminova: vantagens e desvantagens de comprar

Picape líder absoluta de seu segmento e com alguns anos de uso pode ser uma boa opção em meio a preço tão altos no mercado de 0 km
Por Jornalista Convidado
20.07.2021 às 20h:14 • Att. há cerca de cerca de 2 meses
Picape líder absoluta de seu segmento e com alguns anos de uso pode ser uma boa opção em meio a preço tão altos no mercado de 0 km

Por Fernando Miragaya 

Lançada em 2016, a Toro foi uma daquelas grandes sacadas da indústria. Apesar de não ter inaugurado o segmento (a Renault Oroch estreou meses antes), o veículo da Fiat transformou esta categoria intermediária para as picapes. Com dimensões medianas, boa dose de conforto ao dirigir, design fora do lugar-comum e capacidade de carga, logo conquistou uma legião de fãs.

O modelo, inclusive, foi recentemente remodelado e ganhou novo motor turboflex. Mas graças ao sucesso desde a estreia há cinco anos, o modelo é bem procurado no segmento de seminovos. E para quem está de olho, destacamos as vantagens e desvantagens de comprar uma Toro com até três anos de uso.

Consulte o valor do seu carro na Tabela Fipe 

Selecionamos as variantes com o motor turbodiesel, justamente por terem preços mais baixos quando seminovas do que zero - os modelos 2019 aparecem em anúncios da Mobiauto a partir de R$ 115 mil. Fora o fato do conjunto mecânico ser bem mais robusto e eficiente que as opções 1.8. 

Confira as vantagens e desvantagens de comprar uma Fiat Toro seminova

Motor turbodiesel

Picape líder absoluta de seu segmento e com alguns anos de uso pode ser uma boa opção em meio a preço tão altos no mercado de 0 km

Talvez um dos casamentos mais felizes entre motor e câmbio do pedaço. O 2.0 turbodiesel de 170 cv, além de bem disposto e com ótimas acelerações, atua de forma afinada com a caixa automática de nove marchas. Bem escalonada nas relações, a transmissão trabalha de forma ágil e é praticamente livre de imprecisões.

Além disso, o motor garante boas retomadas de velocidade. O torque máximo de 35,7 kgfm já está garantido nas 1.700 rpm, o que favorece aquelas ultrapassagens na estrada e a performance em ladeiras.

Tem mais: a Toro é uma das opções de veículo turbodiesel mais baratas (por ano, entre os seminovos). E ainda é bem mais econômica na comparação com sua variante 1.8 flex aspirada. Segundo dados do Inmetro, as médias ficam em 10 km/l na cidade e 12,6 km/l, na estrada.

Leia também: Fiat Toro 2022 será só automática: de R$ 114.590 a R$ 187.490, veja versões 

Versatilidade

A Toro é uma daquelas picapes que dá para conciliar perfeitamente para lazer e trabalho. É gostosa de dirigir, suas dimensões não a tornam proibitivas para os grandes centros urbanos e pode ser usada sem pena para a labuta. 

Apesar de ter estrutura em monobloco, a Toro diesel não pede arrego e promete capacidade de carga de até 1 tonelada e volume de até 820 litros na caçamba. Tem ainda a funcionalidade da porta traseira bipartida e acessórios funcionais, como o extensor de caçamba.

A picape ainda oferece boa dinâmica para trafegar pelas ruas da cidade e para pegar a rodovia e viajar. Ainda permite encarar aquela estrada de terra sem medo. As versões turbodiesel tem tração 4x4 com reduzida. 

Dentro desta lógica, a própria Fiat foi esperta e lançou mão de duas versões bem pontuais para realçar esta versatilidade. Entre as Toro seminovas, há as versões Ultra - mais urbanas e com direito à capota rígida da caçamba para permitir a colocação de bagagens - e a Ranch, com apelo bem mais fora de estrada.

Manutenção

Picape líder absoluta de seu segmento e com alguns anos de uso pode ser uma boa opção em meio a preço tão altos no mercado de 0 km

Apesar de a manutenção de motores a diesel ser tradicionalmente mais cara que as de os conjuntos flex, a Toro 2.0 seminova tem uma vantagem: os intervalos das revisões são a cada 20 mil km - contra 10 mil km, dos modelos gasolina/etanol. 

Leia também: A diferença entre tração 4x4 e integral

Os preços fixos das visitas não são propriamente baratos, mas também não chegam a cobrar o fígado do dono da picape. Além disso, os exemplares de 2019 para cá ainda estão dentro da garantia de três anos. Veja os valores das revisões até 80 mil km (dados da Fiat coletados em 13/7/2021 e com base em São Paulo):

1ª Revisão (20.000 km): R$ 720,00

2ª Revisão (40.000 km): R$ 1.212,00

3ª Revisão (60.000 km): R$ 1.328,00

4ª Revisão (80.000 km): R$ 1.212,00

Comportamento dinâmico

Como dito, a Toro usa base monobloco, ao contrário das médias, que se valem de chassi sobre longarinas. E isso representa um ganho considerável em termos de dinâmica e conforto. A médio-compacta da Fiat não é desengonçada nem sacoleja em demasia nos buracos, valetas e quebra-molas.

Some-se a isso um bom acerto de suspensão, que reforça essa boa relação com as irregularidades da pista. Na frente, o tradicional McPherson e, na traseira, um jogo multibraço com molas helicoidais.

Leia também: Fiat Toro Turbo 270: custos de revisão, seguro e peças de manutenção

Conforto para quem dirige…

Picape líder absoluta de seu segmento e com alguns anos de uso pode ser uma boa opção em meio a preço tão altos no mercado de 0 km

O motorista tem boa vida a bordo. Fica em uma posição elevada, com eficiente visão lateral e a carroceria menos quadradona facilita na visibilidade das pontas dianteiras veículo. A ergonomia é bastante intuitiva na maior parte do tempo e o volante tem boa pegada. 

Os bancos também acomodam bem motorista e carona. E há espaço suficiente para pernas e joelhos de quem viaja na frente...

… mas nem sempre

Pois é, o conforto de quem viaja atrás na Toro já não é uma vantagem. O banco traseiro tem encosto muito ereto e o vão para pernas e joelhos é bastante limitado. O isolamento acústico a bordo também está longe de ser satisfatório.

Ao mesmo tempo, a cabine da picape peca bastante no quesito habitabilidade. Os porta-trecos são raros e pouco funcionais. Na frente, o único espaço no console central não acomoda uma carteira, tampouco o celular.

Manobrabilidade

Se a posição de dirigir e a visibilidade dianteira da Toro agradam, por outro lado, na hora de manobrar, há problemas. Apesar da assistência elétrica, o diâmetro de giro do volante é bem limitado e obriga o motorista a dar muitas voltas na direção para parar em uma vaga perpendicular, por exemplo.

A propósito, atenção à direção das Toro seminovas. Em grupos de discussão e no site do Reclame Aqui, são frequentes as reclamações de estalos e problemas na coluna de direção da picape da Fiat. 

Leia também: Avaliação: Fiat Toro 2022, o que melhorou e o que deveria ter melhorado 

Multimídia

Picape líder absoluta de seu segmento e com alguns anos de uso pode ser uma boa opção em meio a preço tão altos no mercado de 0 km

As opções de centrais multimídias da Toro são interessantes e variadas na maior parte do tempo, e poderiam ser sempre uma das vantagens da picape seminova. Com exceção dos equipamentos nos primeiros anos, com tela de 5” e operação ruim, as Uconnect com display de 7” mais recentes agradam pela operação simples e intuitiva.

Porém, podem ser tornar desvantagens também. Isso porque, nos modelos 2019 e 2020, são comuns os problemas nas multimídias. Equipamentos que param de funcionar ou com defeitos são queixas comuns de consumidores em fóruns da Toro ou no site do Reclame Aqui.

(Des)valorização

A desvalorização sempre foi um dos pontos negativos da Toro, mas como os preços de seminovos acompanham o ritmo louco de reajustes dos 0 km (até mais, devido à falta de veículo novo no mercado), as configurações turbodiesel seminovas da picape aumentaram de preço. 

Leia também: Nova Fiat Toro: controlamos a picape pela Alexa. Será que deu certo? 

Mesmo assim, observa-se uma valorização abaixo da média do segmento de picapes médias, que chegam a apresentar valorização superior a 30% no mesmo período. Veja como foi a desvalorização da Toro turbodiesel, linhas 2019 e 2020, ao longo dos últimos 12 meses, de acordo com levantamento da Mobiauto e por versão e ano:

                                Preço junho 2020      Preço junho 2021     Variação

Volcano 2019            R$ 109,228.00            R$ 127,447.00                16.68%

Freedom 2019          R$ 109,228.00            R$ 127,447.00                16.68%

Endurance 2020     R$ 107,145.00             R$ 124,427.00                16.13%

Ranch 2019                R$ 117,053.00             R$ 135,064.00               15.39%

Freedom 2020         R$ 112,909.00             R$ 130,135.00                15.26%

Volcano 2020           R$ 122,988.00            R$ 139,626.00                13.53%

Ranch 2020               R$ 130,290.00            R$ 146,884.00               12.74%

Ultra  2020                R$ 139,728.00             R$ 154,875.00               10.84%

Como podemos ver, a picape apresentou valorização no período, em percentuais próximos à valorização das variantes 1.8 flex (entre 13% e 20% de aumento). Porém, a picape teve ganho superior na comparação com os modelos equipados com o já descontinuado motor 2.4 flex Tigershark, estes com valorização de 5% a 13%.

Você também poderá se interessar por:

7 tecnologias de carros novos que são mais velhas do que você imagina 

Exclusivo: novo Hyundai Creta conviverá com antigo no Brasil 

Carros “pelados” são os que mais aumentam de preço em 2021 

Como nova Chevrolet Montana terá porte de Toro usando cabine do Tracker 


Fiat Toro seminova
Fiat Toro vantagens e desvantagens
Fiat Toro usada
Fiat Toro seminova é confiável?
Fiat Toro
Picape usada
picape seminova
picape diesel
picape diesel seminova
rosto de óculos escuros

Comentários