BYD Dolphin Mini: quais serão os rivais do novo carro elétrico chinês no Brasil

Subcompacto promete ser o carro elétrico mais barato do Brasil
Renan Bandeira
Por
20.02.2024 às 14:35
Subcompacto promete ser o carro elétrico mais barato do Brasil

A promessa de ser o carro elétrico mais barato do Brasil ficou um pouco mais complicada depois que o Renault Kwid elétrico foi reposicionado e agora custa menos de R$ 100 mil.

No entanto, podemos esperar um preço bem competitivo para o BYD Dolphin Mini em nosso mercado. Muito se fala de preços na faixa dos R$ 100 mil, mas até o momento Mobiauto apurou que o subcompacto elétrico deve chegar mesmo custando algo próximo de R$ 110 mil.

Você também pode se interessar por:

Ainda que não tenha preço definido, o novo modelo da BYD já tem seus concorrentes selecionados. Sua meta aqui será virar o carro-chefe da marca chinesa, ou seja, o produto mais vendido, superando até mesmo o irmão maior Dolphin. E é até por isso que ele trocou de nome, deixando a assinatura Seagull na China, para usar “Dolphin Mini” no Brasil.

Falando diretamente dos rivais, até o momento são três: Caoa Chery iCar, Jac e-JS1 Renault Kwid E-Tech. Afinal, são dois produtos de preços, dimensões e especificações mais próximas. Embora o Dolphin Mini deva oferecer vantagem nos dois últimos pontos.

Como é o Caoa Chery iCar?

Foi por muito tempo o carro elétrico mais barato do Brasil, brigando em preços diretamente com o Renault Kwid elétrico. No entanto, é uma concepção de veículo bem diferente, tendo apenas duas portas, levando quatro pessoas no máximo.

Seu motor elétrico rende 61 cavalos de potência e 15,3 kgfm de torque. Tem dois modos de condução, sendo o Eco para otimizar ao máximo a autonomia da bateria, que promete alcance de 197 km com uma carga, em ciclo PBEV do Inmetro. E o outro é o Sport, que ajudará o modelo a acelerar de 0 a 100 km/h em 12,8 segundos.

Suas dimensões são de 3.200 mm de comprimento, 1.670 mm de largura, 1.590 mm de altura e 2.150 mm de entre-eixos. E o modelo é vendido em versão única que cobra R$ 119.990 para sair das lojas.

Por dentro, o pequeno elétrico tem uns truques legais, como ajuste elétrico do encosto do banco do passageiro (que demora um pouco para se mexer). Além disso, oferece painel digital com informações de computador de bordo e multimídia de 10,25 polegadas posicinada na vertical.

Jac e-JS1

O Jac e-JS1 é um pouco maior que o iCar. Foi o primeiro subcompacto elétrico vendido no Brasil, e chegou logo quando a Jac se comprometeu a vender apenas modelos a bateria por aqui.

É um carro de acabamento simples internamente, como os outros dois listados aqui. Tem carregador por indução, painel de instrumentos digital e multimídia.

Seu porte é de subcompacto. São 3.650 mm de comprimento, 1.670 mm de largura, 1.540 mm de altura e 2.390 mm de entre-eixos. É menor que Renault Kwid elétrico, mas tem medidas superiores à do iCar. Contra o Dolphin Mini também tem desvantagem.

Já o cofre do motor conta com um propulsor elétrico de 62 cavalos de potência e 15,3 kgfm de torque. É veículo elétrico que mais oferece torque nessa faixa de preço, e graças à parceria da Jac com a Volkswagen na China, tem uma boa calibração de suspensão e direção.

Como é o Renault Kwid E-Tech?

Já o Renault Kwid E-Tech é o que mais se assemelha do Dolphin Mini nas dimensões. O hatch de quatro portas leva cinco passageiros e mede 3.734 mm de comprimento, 1.579 mm de largura, 1.500 mm de altura e 2.423 mm de entre-eixos.

Seu motor elétrico oferece 65 cavalos de potência e 11,5 kgfm de torque. Já a autonomia é de 298 km em ciclo PBEV. Por causa do peso a mais da bateria, o elétrico tem centro de gravidade mais baixo e cola mais no chão, sendo mais prazeroso para dirigir. Tem quatro parafusos nas rodas, o que também é uma novidade.

Por dentro temos basicamente o que um Kwid convencional oferece. Os bancos são revestidos de tecido, o painel de instrumentos é analógico e a multimídia tem 8 polegadas.

Atualmente, o Kwid E-Tech é o carro elétrico mais barato do Brasil. A Renault reduziu o preço do produto recentemente, que agora parte de R$ 99.900 à espera do BYD Dolphin Mini.

E o BYD Dolphin Mini, como é?

O modelo ainda não foi lançado no Brasil, mas Mobiauto já apurou nas últimas semanas junto aos concessionários que o produto terá equipamentos que nem mesmo o BYD Dolphin, seu irmão maior, tem.

Suas dimensões serão 3.780 mm de comprimento, 1.771 mm de largura, 1.540 mm de altura, além de 2.500 mm de entre-eixos. E o porta-malas será de 230 litros. Como já vemos na China. Assim como as especificações do motor, que deve ser 75 cavalos de potência e 14 kgfm de torque. Chegando nessa configuração será mais potente e mais forte que os concorrentes, além de entregar dimensões melhores para os ocupantes internamente.

Mobiauto já revelou que o novo carro elétrico da BYD terá itens que nem o Dolphin tem. Entre eles: banco do motorista com ajuste elétrico, retrovisores externos com aquecimento, retrovisor interno fotocrômico e carregador por indução. Além disso, o modelo conta com cluster digital, multimídia de 10,1 polegadas.

Só resta saber mesmo o preço, e se ele conseguirá ser lançado como o carro elétrico mais barato do Brasil...

Imagens BYD Dolphin Mini: Reprodução/obaidicarsjo

Receba as reportagens da Mobiauto via Whatsapp

BYD
BYD Dolphin
BYD Dolphin Mini
Novo BYD Dolphin Mini
BYD Dolphin Mini 2024
Carro elétrico
Hatch elétrico
Hatch BYD
Carro hatch
BYD Seagull

Comentários