Etapa 1 de 2

Simulação de financiamento

Para começar, preencha os dados abaixo:

Aceitando os termos a seguir, a sua simulação será mais exata:

1. Autorizo a instituição financeira a informar e consultar meus dados pessoais (i) ao/no Sistema de Informações de Crédito (SCR), do Banco Central do Brasil (BACEN), conforme disposto na Resolução CMN n° 4.571 de 26 de maio de 2017.

2. Aceito a Política de Privacidade.

3. Aceito receber contato da instituição financeira e do lojista sobre produtos financeiros via

Whatsapp ou outro meio de contato.

carro

Como funciona o financiamento

1

Faça uma simulação

Em poucos passos, você faz a simulação de financiamento e escolhe a melhor condição do financiamento.

2

Confira as parcelas e prazos

Ajuste a qualquer momento o valor do financiamento, de entrada e os prazos que cabem no seu bolso.

3

Escolha o carro

Selecione a marca, o modelo e o ano do carro dos seu sonhos que você deseja financiar.

4

A poucos passos do seu sonho

O vendedor receberá a sua simulação e entrará em contato para que vocês possam agendar uma visita.

carro

Benefícios de Simular um financiamento

online

Simulação 100% online

Em poucos passos, tenha em mãos todas as informações e condições para facilitar o seu planejamento na compra do veículo.

pacote de dinheiro

Condições reais de mercado

Confira as melhores condições e taxas do mercado, através de números reais do mercado ou integrado ao Banco PAN.

carro

As melhores ofertas

Além das condições financeiras, veja as melhores ofertas anúncios para facilitar a procura e a escolha do seu veículo novo.

silhueta falante

Saiba como simular o financiamento do seu veículo

A Mobiauto oferece o serviço de Simulação de Financiamento para ajudar você a ter uma previsão de investimento mensal na hora de comprar seu carro.

Mas é importante que você entenda: não fazemos avaliação de crédito e não possuímos vínculo com nenhum banco. O que a Mobiauto disponibiliza é uma variação do valor da parcela, baseada em uma média de mercado. A negociação final do parcelamento do preço do veículo é de responsabilidade do lojista ou concessionária.

A Simulação de Financiamento é mais um benefício da Mobiauto para facilitar a sua decisão de compra. O que você está esperando para experimentar a ferramenta?

sinal de interrogação

Perguntas frequentes

De forma simples, o financiamento de carros funciona como um crédito que viabiliza a compra do automóvel mesmo que o cliente não disponha da quantia total para pagamento à vista no momento do negócio.
O banco ou instituição financeira paga à concessionária ou loja o valor do veículo escolhido pelo cliente, e o consumidor paga o financiamento para o banco de acordo com as parcelas negociadas mensalmente, com o acréscimo de juros mais encargos.
Existem algumas modalidades além do financiamento convencional, como leasing, consórcio e compra programada.
O leasing é quase como um aluguel: oferece taxas mais atrativas e não exige entrada. Assim, o consumidor pode usufruir do carro e ir pagando mensalmente. Porém, o veículo só é transferido para o nome do proprietário depois de quitado, e, em caso de inadimplência, o banco pode retomar o veículo (que segue sob sua propriedade até a quitação) e o cliente perde tudo que já pagou.
O consórcio é uma boa opção para quem não precisa de um carro de imediato: o cliente paga uma carta de crédito sem os juros de financiamento e, ao final, pode usá-la para comprar o carro à vista. É possível, ainda, ser sorteado ou entrar em leilões para obter a carta de crédito antes de terminar de pagá-la.
A compra programada, apesar de pouco conhecida, é muito interessante, pois não há cobrança de juros. As instituições que trabalham com essa modalidade de compra costumam exigir o pagamento de ao menos 12 parcelas. Só depois o cliente pode levar o carro para casa. Conheça cada uma dessas opções de financiamento de carro mais detalhadamente aqui.
Para realizar uma proposta de financiamento de um veículo, é necessário fornecer à loja ou concessionária os seguintes documentos: RG, CPF, comprovantes de residência e de renda, e documentação do veículo que for dado como entrada, se for o caso.
É muito mais difícil ter o financiamento aprovado sem um valor de entrada, porque a entrada é uma espécie de garantia para o banco ou instituição financeira de que o cliente tem condições de honrar a dívida. Muitos clientes usam seu carro atual como entrada para financiar a compra de um modelo mais novo.
Agora, se você não tem o dinheiro da entrada, mas quer e precisa financiar um veículo, ainda há esperança. Para isso, é preciso ter um histórico financeiro favorável, não ter contas em atraso e um bom score, ou seja, uma alta pontuação de crédito junto ao banco.
Vale lembrar que, nesses casos, para compensar o risco, os juros são de praxe muito mais altos. Portanto, sempre que puder, dê preferência a uma compra com entrada.
A maior vantagem é conseguir comprar um carro ou trocar o seu por um modelo mais novo sem ter que juntar antes o dinheiro necessário para pagamento à vista.
Outra é poder usar o dinheiro que seria usado na compra em outro investimento de sua preferência, desde que se avalie se o investimento compensa os juros que serão cobrados no financiamento.
Consultar se o financiamento do carro/moto está com alguma parcela pendente é muito simples e pode ser feito em três passos:
  1. Entre no site do Detran do seu Estado
  2. Clique em “veículo” e, em seguida, em “débitos e restrições do veículo”
  3. Informe o número da placa e do Renavam (Registro Nacional de Veículos Automotores)
  4. <\ol> Pronto! As pendências financeiras do veículo serão exibidas na sua tela.
Cada banco ou financeira tem seus próprios cálculos de taxa de juros. É possível ver a taxa média de todos os bancos que fazem financiamento de veículo neste artigo . Todavia, o percentual de juros varia de acordo com cada tipo de financiamento.
As empresas que fornecerão o crédito sempre levarão em conta o valor da entrada, o número de parcelas, o possível pagamento de “balões” no meio do financiamento e a pontuação (score) do cliente para definir a taxa. Quanto maior o potencial de risco, mais juros a instituição embute no processo.
Outro ponto que merece muita atenção do consumidor é o CET (Custo Efetivo Total). Alguns bancos oferecem uma taxa de juros mais atrativa, mas compensam isso cobrando mais em outras tarifas. Em todo financiamento é preciso conferir o valor final.
Todo financiamento tem juros, ou seja, o cliente sempre paga mais caro do que o carro realmente vale para poder adquirir o bem antes de quitá-lo. Sendo assim, o financiamento que vale a pena é aquele que o consumidor consegue a menor taxa de juros possível com as parcelas que pode arcar.
Quanto mais rápido o veículo for quitado, melhores são as taxas. No entanto, não adianta enforcar o orçamento para ter uma melhor taxa aprovada e não consegui deixar as parcelas em dia depois, e acabar pagando juros sobre juros. Também não vale estender demais as parcelas e no final pagar por dois carros.
É possível, porém muito difícil. Os bancos utilizam o score, um indicador do quão bom pagador você é. Se ele for baixo, a instituição entende que o risco de não receber e tomar o popular calote é maior.
Mesmo assim, algumas instituições aprovam o financiamento, mas cobram juros altíssimos para compensar o risco. A dica é: se possível, busque antes quitar as dívidas, espere alguns meses e mantenha as contas em dia para elevar a pontuação e, assim, ter mais chances de conseguir o financiamento com uma taxa mais atraente.
Taxas administrativas, seguro financiamento e IOF (Imposto de Operações Financeiras) são algumas tarifas cobradas recorrentemente no financiamento de um veículo, além da taxa de juros.
Para não ter uma surpresa desagradável no futuro, confira o CET (Custo Efetivo Total) antes de fechar qualquer negócio. Saiba mais detalhes aqui.
É possível financiar um carro novo, seminovo ou até um usado. No entanto, quanto mais novo o veículo, mais chances de o financiamento ser aprovado. Além disso, as taxas de juros são melhores.
Veículos mais novos são menos depreciados, pois estão mais conservados. E, como muitas vezes, o próprio veículo financiado é a garantia que o banco tem em caso de inadimplência, a preferência é por modelos mais recentes.
Especialistas financeiros aconselham não comprometer mais do que 30% da renda em um financiamento. Esta é uma margem mais segura para que o consumidor consiga honrar sua dívida sem se endividar.
Dessa forma, o consumidor que tem uma renda de R$ 3.000 não deve comprometer mais de R$ 900 em um financiamento, para não ficar com o orçamento apertado e acabar caindo na inadimplência. E lembre-se: além das parcelas, o carro acarretará outras despesas recorrentes, como combustível, seguro e manutenção.
Para financiar um carro pelo banco PAN o processo é bem simples, se liga:
  • Acesse a portal de anúncios da Mobiauto e encontre seu carro, moto ou caminhão dos sonhos.
  • Marque um horário para conhecer o veículo pessoalmente.
  • Negocie o veículo com a loja parceira do banco PAN.
  • Tenha em mãos os documentos necessários para fazer a proposta de financiamento: RG, CPF, comprovantes de residência e de renda.
  • Aguarde a análise de crédito e assine a documentação da sua residência mesmo se preferir.
  • <\ul>
A taxa de juros do banco PAN em janeiro de 2022 é de 2,67% ao mês e 37,23% ao ano, segundo dados do Banco Central.