Toyota Corolla Cross e VW Taos: o que SUVs têm nos EUA e não no Brasil

Toyota Corolla Cross e VW Taos chegam mais baratos e mais equipados aos consumidores EUA. Brasil sai no prejuízo
Por Camila Torres
07.06.2021 às 17h:04 • Att. há 18 dias
Toyota Corolla Cross e VW Taos chegam mais baratos e mais equipados aos consumidores EUA. Brasil sai no prejuízo

O Toyota Corolla Cross foi apresentado aos consumidores do Brasil antes do que nos EUA, enquanto o Volkswagen Taos teve lançamento praticamente simultâneo nos dois mercados. 

Isso pode significar que o Brasil enfim está recebendo produtos novos e globais na mesma velocidade de outros mercados, mas a verdade é que os americanos ainda são privilegiados em alguns aspectos. Por lá, os dois SUVs serão mais equipados e mais baratos quando comparados com as configurações comercializadas no Brasil. 

Anuncie seu carro sem pagar na Mobiauto

As diferenças que separam o Toyota Corolla Cross e VW Taos brasileiros dos americanos variam. No caso da marca japonesa, estão mais voltadas nos equipamentos e tecnologias. Já para o modelo da montadora alemã, elas se concentram mais no conjunto mecânico. 

Como um irmão que repara em cada detalhe no presente do outro, listamos abaixo cada item que os norte-americanos vão desfrutar e nós não. Pelo menos por enquanto. Porém, o que mais dói é pagar mais caro, conforme veremos nas diferenças de preços logo abaixo.

Simule online o financiamento do seu carro dos sonhos


O que Toyota Corolla Cross americano tem que o brasileiro não tem?

Toyota Corolla Cross e VW Taos chegam mais baratos e mais equipados aos consumidores EUA. Brasil sai no prejuízo

É verdade que, por enquanto, o SUV da fabricante japonesa conta com apenas uma motorização nos EUA, a mesma 2.0 Dynamic Force do Corolla Cross nacional. A diferença é que o motor lá aceita apenas gasolina, rendendo 169 cv, contra 177 cv do propulsor flex nacional com etanol.

O câmbio é igualmente o CVT Direct Shift que simula dez marchas. Já o motor 1.8 híbrido lançado no Corolla Cross brasileiro deve chegar ao irmão gringo somente no ano que vem, o que surpreendentemente dá uma vantagem ao nosso SUV.

Só que não dá para comemorar muito, porque, em relação aos equipamentos, a Toyota fica devendo muita coisa aos consumidores brasileiros em relação ao que o mesmo projeto oferece nos EUA. Confira:

Suspensão multilink: enquanto no Brasil a suspensão do Toyota Corolla Cross é sempre por eixo de torção na traseira, nos EUA o SUV da Toyota chega com suspensão traseira independente. O mais curioso é que o Corolla Sedan vendido no mercado nacional também já conta com suspensão MultiLink.

Freio de estacionamento eletrônico: No Brasil, o Corolla Cross é equipado com um polêmico freio de estacionamento mecânico acionado por pedal, que é até comum em picapes vendidas nos EUA, mas não muito usual em carros de passeio, em especial no Brasil. Porém, a comodidade de acionar o freio de estacionamento por botão só os americanos vão ter. 

Leia também: Avaliação: Toyota Corolla Cross Hybrid é para rodar manso na cidade

Tração integral: quantos brasileiros fãs do Corolla já sonharam com uma versão do modelo com tração 4x4, não é mesmo? O sonho poderia ter sido realizado com a chegada da configuração SUV, mas a Toyota preferiu continuar oferecendo o modelo apenas com tração dianteira. Já na terra do tio Sam, a tração 4x4 não é apenas um sonho, mas uma exigência básica dos consumidores que residem em regiões onde neva. 

Toyota Safety System: sabe aquele pacote com itens de segurança que inclui piloto automático adaptativo, assistente de permanência em faixa e frenagem autônoma de emergência, e que só é oferecido nas versões mais caras do Corolla Sedan e do Corolla Cross? Nos EUA, ele vem de série em todas as versões. 

Da configuração intermediária em diante, o sistema ainda acrescenta assistente de ré com detecção de pedestres, detector de ponto cego e alerta de tráfego cruzado traseiro com frenagem automática. 

Leia também: Toyota Corolla Cross: os itens que o SUV terá e o sedan não

Som JBL com subwoofer: Com versões a partir de R$ 140.000, o sistema de som JBL poderia ser de série aqui no Brasil também. Afinal, nós nem reclamamos dos bancos dianteiros sem aquecimento, como nos EUA, pois moramos em um país tropical. E também deixamos passar a abertura eletrônica de porta-malas e teto solar. 

Alexa: as versões vendidas no Brasil são compatíveis apenas com Android Auto e Apple CarPlay, e com uso de fio. Nos EUA, o SUV também poderá ser comandado pela Alexa, terá conexão com a internet e carregador de celular por indução, assim como os novos Fiat Toro e Jeep Compass nacionais. 

Leia também: Jeep Renegade e Compass: wi-Fi a bordo custará de R$ 30 a R$ 100 por mês

Preço: a única coisa que veio a mais no Corolla Cross brasileiro foi o preço, já que o SUV é ofertado entre R$ 143.990 e R$ 184.990. No país norte-americano, o valor ainda não foi divulgado, mas o site Car and Driver estima que seja entre US$ 24.000 e Us$ 29.000, o equivalente a aproximados R$ 120.000 a R$ 150.000, respectivamente.

Leia também: Toyota Corolla Cross: de R$ 140.000 a R$ 180.000, veja preços e itens


O que muda do VW Taos vendido nos EUA para o do Brasil?

Toyota Corolla Cross e VW Taos chegam mais baratos e mais equipados aos consumidores EUA. Brasil sai no prejuízo

A Volkswagen foi mais igualitária no que diz respeito ao conteúdo, apesar de não ter acrescentado o sistema de leitura de velocidades das placas nas configurações do Taos vendidas aqui.

Motor: aqui o Volkswagen Taos é equipado com o já manjado 1.4 TSI flex, que é fabricado no Brasil e entrega de 150 cv de potência e 25,5 kgfm de torque com qualquer combustível. Nos EUA, o motor foi substituído por um 1.5 TSI que entrega 160 cv e mesmo torque. 

A diferença de potência e torque não é muita, mas esse motor possui ciclo Miller e é muito mais eficiente que o nosso em consumo de combustível e emissão de poluentes sem comprometer o desempenho.

Leia também: Avaliação: Ford Territory vai além da pose de SUV de luxo?

Transmissão: os consumidores brasileiros têm apenas a transmissão automática Aisin de seis velocidades como opção. Já os americanos podem escolher entre a caixa de câmbio Aisin automática de oito marchas, nas versões 4x2, e DSG (automatizada de dupla embreagem) de sete marchas nas configurações com tração integral. 

Tração integral: mais um SUV que usa tração integral em outros mercados, mas chega ao Brasil sem. Assim como os irmãos menores Nivus e T-Cross, o Taos contará sempre com tração dianteira no Brasil. Já nos “States”, para atender as exigências dos americanos em regiões mais frias e com nevascas, a tração nas quatro rodas estará presente. 

Leia também: VW Taos 2022: de R$ 154.990 a R$ 191.060, veja versões, preços e itens

Preço: mais uma vez o brasileiro paga mais caro, mesmo levando mesmo para casa um veículo menos equipado. Enquanto o VW Taos já está sendo vendido em terras tupiniquins entre R$ 155.000 e R$ 191.000, lá em cima é comercializado entre US$ 23.000 (R$ 116.000) e US$ 30.000 (R$ 155.000).


Talvez você também se interesse:

Avaliação: Ford Territory vai além da pose de SUV de luxo?
Avaliação: Toyota Corolla Cross XRE, a versão que mais será vendida
Avaliação: Caoa Chery Tiggo 8 é mesmo a 8ª maravilha do mundo?
Por que o Jeep Compass turbo ficou mais econômico e a Toro turbo não

Corolla CrossVW Taos

Comentários