Novo Accord: 1º Honda híbrido no Brasil tem câmbio só com “6ª marcha”

Sedan de luxo reestilizado chega em junho e será o primeiro modelo eletrificado da marca no país. Mas seu sistema híbrido é bem peculiar
Por Renan Bandeira
09.04.2021 às 17h:51 • Att. há 28 dias
Sedan de luxo reestilizado chega em junho e será o primeiro modelo eletrificado da marca no país. Mas seu sistema híbrido é bem peculiar

O novo Honda Accord foi apresentado nesta sexta-feira (9) e vai chegar ao Brasil no início do segundo semestre deste ano. As novidades visuais são pequenas, pois se trata de um mero facelift, mas o sedan ganhou novos itens de segurança e o sistema híbrido e:HEV, que é a principal novidade para a linha.

O veículo ainda não teve preço divulgado pela Honda, mas com os R$ 267.400 pedidos pelo modelo atual com motor 2.0 turbo de 256 cv, mais os insanos reajustes pelos quais os veículos importados vêm passando no país, pode-se esperar algo próximo de R$ 300 mil.

O Accord será o primeiro de três híbridos que a fabricante promete entregar por aqui até 2023. De acordo com a marca, todos eles serão importados e já fazem parte da ofensiva da montadora de ter 66% de suas vendas globais concentradas em veículos eletrificados até 2030.

Confira o valor do seu carro na Tabela Fipe

Quem abre as portas para esse novo caminho por aqui é o sistema e:HEV, que ficará sob o guarda-chuva da Honda e:Technology, uma divisão interna criada para separar os produtos eletrificados. A tecnologia tem funcionamento um pouco diferente do que é visto nos Toyota Corolla e Toyota Corolla Cross, por exemplo. 

Sedan de luxo reestilizado chega em junho e será o primeiro modelo eletrificado da marca no país. Mas seu sistema híbrido é bem peculiar

Em igualdade com o sistema dos rivais japoneses, o Accord terá os dois motores elétricos, sendo um gerador de energia e um de transmissão de movimento com 184 cv e 32,1 kgfm de torque, combinados ao motor a combustão 2.0 de ciclo Atkinson de 145 cv e 17,8 kgfm e ao sistema de frenagem regenerativa. A marca não divulgou números combinados de potência e torque.

No entanto, na tecnologia da Honda os motores elétrico e térmico não trabalham simultaneamente em nenhum dos três modos de condução - EV Drive, Hybrid Drive ou Engine Drive.

Leia também: Honda City hatch, turbo e com bancos mágicos, vai matar o Fit no Brasil

O modo EV Drive atua em baixas velocidades e tem os motores elétricos fazendo 100% do trabalho. A unidade elétrica que funciona como gerador fica responsável por manter a carga da bateria, que, por sua vez, manda energia para o outro propulsor elétrico estimular o movimento das rodas.

Sedan de luxo reestilizado chega em junho e será o primeiro modelo eletrificado da marca no país. Mas seu sistema híbrido é bem peculiar

O próximo estágio de trabalho é o Hybrid Drive. Nele, o propulsor elétrico de tração também é responsável pela entrega de torque, com a diferença de que a recarga da bateria passa a ser feita de forma combinada pelo motor elétrico gerador e pelo motor a combustão.

Só no sistema Engine Drive o motor 2.0 atua diretamente na tração. Na velocidade de cruzeiro (acima dos 110 km/h), quando está em sua faixa ideal de funcionamento, o propulsor térmico é acoplado por meio de uma embreagem ao diferencial, numa espécie de câmbio com apenas uma marcha, de relação bem longa (como a sexta marcha), ficando responsável pelo movimento e dando um descanso para o conjunto elétrico.

Leia também: Novo Honda Civic troca vincos e arrojo por tecnologia. Veja 5 detalhes

Sedan de luxo reestilizado chega em junho e será o primeiro modelo eletrificado da marca no país. Mas seu sistema híbrido é bem peculiar

Segundo a Honda, o consumo do veículo fica em 17,6 km/l em perímetro urbano e 17,1 km/l no rodoviário, com base nas medições do Programa de Etiquetagem Veicular do Inmetro.

O Accord ainda tem um sistema de desaceleração com quatro estágios, que pode ser acionado pelas aletas atrás do volante, e que funciona como um auxílio ao freio-motor do carro ao tirar o pé do pedal. Além disso, o sedan pode ser conduzido nos modos Sport e Econ, que trabalham com diferentes acelerações.

O conjunto de baterias não fica no fundo do porta-malas, como no Accord híbrido anterior, que não veio ao Brasil, mas sim abaixo dos bancos da segunda fileira, exatamente como a Toyota faz com Corolla e Corolla Cross. Isso permite que os bancos sejam rebatidos como na versão a combustão atual.

Leve maquiagem e novos itens de segurança

Sedan de luxo reestilizado chega em junho e será o primeiro modelo eletrificado da marca no país. Mas seu sistema híbrido é bem peculiar

Pouco mudou no visual do sedan. O balanço dianteiro recebeu uma nova grade com filetes horizontais cromados, novo pára-choque, faróis de neblina em LED e emblema com contorno azul - para diferenciar a linha eletrificada, igual ao aplicado pela Toyota em seus híbridos.

Além disso, ganhou novas rodas de liga leve escurecidas de 17 polegadas, novo acabamento do pára-choque traseiro e a assinatura e:HEV na tampa do porta-malas, para identificar a versão híbrida.

Leia também: Com preços dos combustíveis nas alturas, vale a pena ter um carro híbrido?

Sedan de luxo reestilizado chega em junho e será o primeiro modelo eletrificado da marca no país. Mas seu sistema híbrido é bem peculiar

Por dentro, a conexão da central multimídia de 8 polegadas com Android Auto e Apple CarPlay será feita por Bluetooth, abandonando o cabo. O painel de instrumentos e o volante multifuncional terão novos grafismos, o carregador por indução será mais potente, com 15 Watts, e os ocupantes da segunda fileira terão duas portas USB para carga lenta.

Por fim, o pacote de itens de segurança Honda Sensing terá a adição do sistema Low Speed Braking Control, um auxílio para manobras que freia o veículo a velocidades mais baixas se houver risco de colisão. 

Sedan de luxo reestilizado chega em junho e será o primeiro modelo eletrificado da marca no país. Mas seu sistema híbrido é bem peculiar

O Honda ainda ganhará assistente de permanência em faixa, controle de cruzeiro adaptativo e alerta de objeto no banco traseiro, que não deixa o condutor esquecer alguma sacola ou, pior, um bebê no assento de trás ao sair do veículo.

Os novos componentes se unem aos já disponíveis assistente de frenagem para mitigação de colisão, assistente de permanência em faixa e antievasão de pista, controle de tração, monitoramento de pressão dos pneus e oito airbags.

Você também pode se interessar por:

Ford Ka sai de linha vendendo mais que Sandero, Fit, Versa e Peugeot 208
VW Up! morre no Brasil: cinco motivos que explicam o fracasso
Carros mais vendidos em março: Onix tem pior mês em quase 6 anos
Substituto do Nissan March pode ser este misterioso hatch híbrido

Novo Honda AccordCarro sedanLançamentosNovo sedan HondaHíbrido Hondacarros híbridosNovo Accord Híbridosedans híbridos

Comentários