Multa de trânsito de R$ 17.000? As 5 infrações mais caras do Brasil

Dirigir alcoolizado é uma das infrações punidas de maneira mais severa por nosso Código de Trânsito, mas há outra duas ainda mais caras. Confira
Por Camila Torres
10.06.2021 às 21h:57 • Att. há 14 dias
Dirigir alcoolizado é uma das infrações punidas de maneira mais severa por nosso Código de Trânsito, mas há outra duas ainda mais caras. Confira

O CTB (Código de Trânsito Brasileiro) prevê quatro níveis de gravidade das infrações: leve, média, grave e gravíssima. Esta última prevê sete pontos de penalidade na CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e R$ 293,47 de multa. 

No entanto, a lei utiliza o chamado “fator multiplicador” para deixar algumas infrações gravíssimas com punições mais severas. Através dessa brecha, algumas infrações levam à suspensão imediata do direito de dirigir e a apreensão do veículo.

Nesses casos específicos, o total das multa é calculado com base no valor da infração gravíssima (R$ 293,47) multiplicado por duas, cinco, dez, 20 ou até 60 vezes, dependendo do tipo de irregularidade cometida. 

Anuncie seu carro sem pagar na Mobiauto 

Com base nessa legislação, elencamos as cinco multas de trânsito mais caras no Brasil. Elas são previstas para situações desde ultrapassagens perigosas até interromper ou organizar um ato que interrompa a circulação de uma via. 

Os valores variam de salgados R$ 1.467 até custosos R$ 17.608. Dirigir sob influência de álcool ou recusar-se a fazer o teste do bafômetro, por exemplo, é a terceira infração mais cara. Quem foi pego cometendo uma dessas infrações talvez não tenha conhecimento do quanto pode custar caro ou a gravidade que ela representa. 

Para não perder dinheiro à toa, já que o simples fato de ter um carro tem custado cada vez mais caro em nosso país, conheça quais são as infrações mais caras e ande na linha para não ser multado. 

Leia também: Novo Caoa Chery Tiggo 5X Pro: visual e câmbio novos, painel de Land Rover


5º Multa de trânsito mais cara: R$ 1.467,35 e 7 pontos na CNH

Dirigir alcoolizado é uma das infrações punidas de maneira mais severa por nosso Código de Trânsito, mas há outra duas ainda mais caras. Confira

Essas são as infrações de trânsito que ocupam a quinta posição no ranking de multas mais caras do Brasil. Basicamente todas tratam de ultrapassagens indevidas, exceto a última, que está relacionada a obstáculos, cujo valor pode variar de R$ 293,47 a R$ 1.467,35.

Ou seja: a sua, a minha ou a nossa falta de paciência na estrada diante de uma fila de carros quilométrica ou quando temos um caminhão a 20 km/h na nossa frente pode gerar um bom prejuízo na conta bancária. 

Quer fazer uma ultrapassagem proibida? Pense em quanto ganha por hora trabalhada e calcule quantas horas precisaria trabalhar para pagar por aqueles segundos de impaciência que, além da dor no bolso, compromete a nossa segurança e a do outro. 

Ultrapassar veículo pelo acostamento - Art. 202, I
Ultrapassar veículo em interseções e passagens de nível - Art. 202, II
Ultrapassar pela contramão em curvas, aclives e declives - Art. 203, I
Ultrapassar pela contramão veículos nas faixas de pedestres - Art. 203, II
Ultrapassar pela contramão veículo em pontes, viadutos ou túneis - Art. 203, III
Ultrapassar pela contramão veículo parado por impedimento à circulação - Art. 203, IV
Ultrapassar em faixa amarela contínua - Art. 203, V
Deixar de sinalizar obstáculo à livre circulação, à segurança, ou obstaculizar a via indevidamente - Art. 246

Leia também: Fiat Strada 2022 muda detalhes e chega a R$ 100.000. Veja itens e preços


4º Multa de trânsito mais cara: R$ 1.467,35 e suspensão da CNH 

Dirigir alcoolizado é uma das infrações punidas de maneira mais severa por nosso Código de Trânsito, mas há outra duas ainda mais caras. Confira

Apesar de custar o mesmo valor, essa acaba pesando mais já que o condutor também acaba com a CNH suspensa. 

Das cinco infrações, quatro estão relacionadas a acidentes e apenas uma respeito à condução de veículo sem realização de teste psicológico. Assim como as infrações acima, essas recebem o fator multiplicador, que aumenta o valor da multa em cinco vezes nas situações citadas a seguir.

Conduzir veículo de categoria C, D e E sem realizar o exame toxicológico obrigatório - Art. 165 B
Condutor envolvido em acidente deixar de prestar socorro - Art. 176, I
Condutor envolvido em acidente não adotar medidas de segurança no local - Art. 176, II
Condutor envolvido em acidente não facilitar o trabalho da perícia - Art. 176, III
Condutor envolvido em acidente se recusar a mover o veículo do local - Art. 176, IV
Condutor envolvido em acidente não prestar informações p/ B.O - Art. 176, V

Leia também: Por que os carros elétricos atuais não estão matando a grade frontal?


3º Multa de trânsito mais cara: R$ 2.934,70 e suspensão da CNH

Dirigir alcoolizado é uma das infrações punidas de maneira mais severa por nosso Código de Trânsito, mas há outra duas ainda mais caras. Confira

Com fator multiplicador por dez, R$ 2.934,70 é o valor cobrado pelas infrações referentes a situações como dirigir sob influência de álcool ou disputar racha. Em ambas as situações, não apenas a vida do condutor é colocada em risco, como a de terceiros. 

Um ponto que merece atenção é que recusar-se a fazer o teste do bafômetro também é considerado infração gravíssima. Além da multa, a legislação prevê como medida administrativa a suspensão da CNH. 

A situação pode ficar ainda pior se o condutor se recusar a fazer o teste e apresentar sinais de que está com a capacidade psicomotora alterada. Os sinais vão desde hálito etílico até dificuldades para falar ou ficar em pé. Nesse caso, o condutor também será encaminhado à delegacia e autuado. 

Se detectado através de teste que o motorista está com “concentração igual ou superior a 6 decigramas de álcool por litro de sangue ou igual ou superior a 0,3 miligrama de álcool por litro de ar alveolar”, ou ainda “sinais que indiquem, na forma disciplinada pelo Contran, alteração da capacidade psicomotora”, e a pena é de seis meses a três anos de detenção segundo Art. 306 do CTB.

Dirigir sob a influência de álcool - Art. 165
Recusar o teste do bafômetro - Art. 165 A
Disputar corrida - Art. 173
Promover “racha” - Art. 174
Utilizar veículo para demonstrar ou exibir manobra perigosa - Art. 175
Forçar passagem entre veículos - Art. 191

Leia também: Avaliação: VW Taos tem bala na agulha contra o líder Jeep Compass?


2º Multa de trânsito mais cara: R$ 4.869 e suspensão da CNH

Engana-se quem pensa que a multa de trânsito mais cara é a por dirigir alcoolizado. Parar o seu carro na Avenida Paulista, por exemplo, uma das principais e mais movimentadas vias de São Paulo (SP), com o objetivo de interromper a circulação sem autorização prévia, pode gerar um prejuízo muito maior. 

Nesses casos, a multa de natureza gravíssima é multiplicada por 20 e chega a quase R$ 5.000, o veículo é apreendido e o condutor tem a CNH suspensa. 

Usar veículo para interromper a circulação sem autorização - Art. 253 – A

Leia também: Novo Kia Sportage é salada visual que te faz confundir faróis com grade


1º Multa de trânsito mais cara: R$ 17.608,20 e suspensão da CNH

Dá para ficar pior. Muitos nem imaginam que há uma multa desse valor e muito menos que esse é o motivo. Mas se usar o veículo para interromper a circulação já custa caro, o valor da multa por organizar a interrupção é o suficiente para comprar um carro. Só que diferente de ser enquadrado na Lei Seca, o cidadão não corre o risco de ficar preso por anos. 

Organizar interrupção da circulação da via sem autorização - Art. 253 – A, § 1º

Você também pode se interessar por:

Óleo de motor e câmbio: saiba a hora de trocar
Qual câmbio é melhor para você: manual, automático ou automatizado?
Direção elétrica, hidráulica e eletro-hidráulica: as diferenças entre elas
Carro por assinatura vale a pena? Quando é vantagem e quando é fria

Multa de trânsitoMultas de trânsito mais carasDirigir alcoolizado

Comentários