Carros “pelados” são os que mais aumentam de preço em 2021

Fiat domina o levantamento com cinco carros entre os dez com maiores altas, e perde a liderança apenas para a Volkswagen T-Cross, que deixou de ser PCD
Por Renan Bandeira
20.07.2021 às 14h:45 • Att. há cerca de 2 meses
Fiat domina o levantamento com cinco carros entre os dez com maiores altas, e perde a liderança apenas para a Volkswagen T-Cross, que deixou de ser PCD

Os carros estão ficando cada vez mais caros em 2021. Ao longo do ano, a indústria vem sofrendo com as inúmeras paralisações nas linhas de produção, falta de peças, aumento nos custos de matérias-primas, baixa produtividade, inflação e alto valor do dólar frente ao real.

Com todos esses fatores somados, não houve outra consequência: os preços dos carros zero-quilômetro vêm sofrendo reajustes mês a mês, chegando a patamares assustadores. Mas, afinal,  quais foram os modelos com os maiores aumentos percentuais registrados no primeiro semestre?

Anuncie seu carro sem pagar na Mobiauto  

A Mobiauto reuniu os preços de janeiro dos veículos vendidos no Brasil e comparou com as etiquetas da primeira semana de julho, para saber essa resposta. Excluímos do levantamento as marcas premium, concentrando a análise nos veículos de maior volume de vendas.

Fiat e ex-PCD dominam

Selecionamos os dez maiores aumentos durante os seis primeiros meses de 2021, e a Fiat foi o destaque negativo, com cinco carros dentro do top-10, sendo todos eles com aumentos acima dos 16%.

O veterano Uno foi a grande surpresa, registrando o pior índice entre todos os veículos da marca italiana, com 22,16% de aumento entre janeiro e julho. Na prática, isso significa um acréscimo de R$ 10.900 ao valor da única vendida no momento, a Attractive, saltando para R$ 60.090.

Fiat domina o levantamento com cinco carros entre os dez com maiores altas, e perde a liderança apenas para a Volkswagen T-Cross, que deixou de ser PCD

O hatch ficou atrás apenas do Volkswagen T-Cross Sense no ranking geral, que fechou o semestre com um aumento 32,86%. Neste caso, o SUV compacto conseguiu o pódio por causa da marca alemã ter desistido de manter a versão Sense como PCD.

Leia também: Carros para PCD terão teto de R$ 140 mil para IPI. Entenda o desconto

A versão mais básica do T-Cross era mantida abaixo dos R$ 70 mil para as pessoas com deficiência conseguirem a isenção de ICMS e IPI na compra. Entretanto, com o teto defasado e o encarecimento dos produtos, que a Mobiauto já explicou em outro artigo, a Volkswagen optou por não oferecer mais esta configuração como PCD. 

Em junho, a marca reposicionou a versão como do SUV como sendo de entrada, mas acessível a qualquer cliente. Com isso, a etiqueta passou de R$ 69.990 para R$ 92.990.

Toyota e Honda seguiram o mesmo caminho da Volkswagen, e é por isso que temos os sedans Yaris Sedan XL Line e City Personal entre os que mais valorizaram no primeiro semestre. 

Outros modelos considerados de entrada ou populares, como Argo Drive 1.3 manual e Strada Endurance Cabine Simples, a versão mais barata da segunda geração da picape, também registraram reajustes percentuais expressivos. Veja a lista completa:

10. Hyundai HB20S Vision 1.6 AT

Fiat domina o levantamento com cinco carros entre os dez com maiores altas, e perde a liderança apenas para a Volkswagen T-Cross, que deixou de ser PCD

Preço em janeiro: R$ 71.090 / preço em julho: R$ 82.990

Aumento: 16,74% / R$ 11.900

9. Fiat Argo Drive 1.3 MT

Preço em janeiro: R$ 63.490 / preço em julho: R$ 74.390

Aumento: 17,17% / R$ 10.900

Leia também: Fiat Pulse terá painel de mini-Compass com peças de Argo, Strada e Toro 

8. Honda City Personal 1.5 AT

Preço em janeiro: R$ 68.190 / preço em julho: R$ 79.990

Aumento: 17,17% / R$ 11.714

7. Fiat Strada Endurance CS 1.4 MT

Fiat domina o levantamento com cinco carros entre os dez com maiores altas, e perde a liderança apenas para a Volkswagen T-Cross, que deixou de ser PCD

Preço em janeiro: R$ 67.490 / preço em julho: R$ 79.390

Aumento: 17,63% / R$ 11.900

6. Fiat Mobi Trekking 1.0 MT

Preço em janeiro: R$ 48.290 / preço em julho: R$ 57.490

Aumento: 19,05% / R$ 9.200

Leia também: VW Virtus: como sedan será reposicionado para ocupar lugar do Jetta

5. Hyundai HB20S Vision 1.6 MT

Preço em janeiro: R$ 65.090 / preço em julho: R$ 77.490

Aumento: 19,05% / R$ 12.400

4. Fiat Cronos Drive 1.8 AT

Fiat domina o levantamento com cinco carros entre os dez com maiores altas, e perde a liderança apenas para a Volkswagen T-Cross, que deixou de ser PCD

Preço em janeiro: R$ 75.590 / preço em julho: R$ 90.490

Aumento: 19,71% / R$ 14.900

3. Toyota Yaris Sedan XL Live

Preço em janeiro: R$ 69.990 / preço em julho: R$ 84.390

Aumento: 20,57% / R$ 14.400

Leia também: Exclusivo: novo Hyundai Creta conviverá com antigo no Brasil

2. Fiat Uno Attractive 1.0 MT

Preço em janeiro: R$ 49.190 / preço em julho: R$ 60.090

Aumento: 22,16% / R$ 10.900

1. VW T-Cross Sense 1.0 AT

Fiat domina o levantamento com cinco carros entre os dez com maiores altas, e perde a liderança apenas para a Volkswagen T-Cross, que deixou de ser PCD

Preço em janeiro: R$ 69.990 / preço em julho: R$ 92.990

Aumento: 32,86% / R$ 23.000

Você também pode se interessar por:

Preço dos combustíveis sobe até 765% mais que a inflação em 2021 

Novo Jeep Renegade turbo terá visual renovado e volante do Compass

Avaliação: vale comprar o Hyundai Creta atual com o novo por chegar?

Como a Fiat fez um motor 1.3 ser o turboflex mais forte do mundo


carros com maiores aumentos de preço em 2021
carros mais caros
carros que ficaram mais caros em 2021
curiosidade
maiores altas em 2021
carros com preços mais altos
carros que mais valorizaram em 2021
rosto de óculos escuros

Comentários