Carro por assinatura vale a pena? Quando é vantagem e quando é fria

Assinar um carro no lugar de financiá-lo pode te fazer gastar menos, mas nem sempre a conta fecha. E é preciso ficar atento às possíveis pegadinhas e dores de cabeça
Por Camila Torres
12.02.2021 às 13h:51 • Att. há cerca de 8 meses
Assinar um carro no lugar de financiá-lo pode te fazer gastar menos, mas nem sempre a conta fecha. E é preciso ficar atento às possíveis pegadinhas e dores de cabeça

Carros por assinatura nunca estiveram tão em alta no Brasil. O serviço já é oferecido há alguns anos por locadoras, mas agora as fabricantes também entraram na modalidade, o que despertou o interesse de muitos consumidores que se perguntam se vale mais a pena fazer a assinatura de um carro ou comprá-lo.

As vantagens apresentadas pelas marcas são atraentes: “seguro, IPVA e licenciamento inclusos, carro novo sem burocracia e sem preocupação com desvalorização”, é o que quase todos os anúncios dizem. 

Apesar de todas essas frases agradáveis para qualquer consumidor, o conceito ainda não é tão comum para o brasileiro quanto o de ter um automóvel como propriedade. Isso faz com que muitos se mostrem resistentes ao formato.

Consulte o valor do seu carro na Tabela Fipe

Mas, afinal, qual a vantagem de pagar para, ao final de um, dois ou até três anos, não ter um carro para chamar de seu? Outra preocupação é quanto às possíveis pegadinhas dos contratos, como por exemplo o limite de quilometragem: ao planejar uma viagem, é preciso ficar atento para não extrapolá-lo, porque o custo extra pode ser elevado. 

Outro ponto é que o valor, embora já inclua despesas com revisões, seguro e impostos, chega a bater quase 50% do valor da compra do carro após dois anos de uso. 

Leia também: Coisas de Brasil: VW Nivus e Fiat Strada seminovos estão mais caros que 0 km

Comparar o valor de um carro por assinatura com o de compra é tarefa complexa. Por isso, além de listarmos os principais pontos positivos e negativos de um carro por assinatura, levantamos diversas ofertas para compará-los com o valor da compra.

Ainda conversamos com alguns assinantes para conhecer os dois lados da moeda de pagar por uma assinatura. Confira: 

Cinco pontos positivos do carro por assinatura

1. O assinante não arca com a desvalorização, já que não perde quando faz a troca de veículo e não paga os juros de um financiamento.

2. Emplacamento, IPVA, licenciamento, seguro e revisões estão embutidos no valor da parcela, então o assinante não precisará se preocupar com despesas extras.

3. Carro sempre novo e algumas empresas oferecem descontos vantajosos para clientes que renovam a assinatura, que podem chegar a 30%.

4. Com as principais taxas incluídas nas parcelas, o cliente tem mais facilidade para optar por um carro de uma categoria acima da que ele poderia comprar.

5. Em vez de usar as economias para comprar um carro à vista ou arcar com financiamento mais custos de uso, o assinante pode aplicar o dinheiro e gerar renda com ele no lugar de assumir um bem que irá desvalorizar.

Leia também: Renault Kwid 2022 decreta morte do carro 0 km abaixo de R$ 40 mil

Assinar um carro no lugar de financiá-lo pode te fazer gastar menos, mas nem sempre a conta fecha. E é preciso ficar atento às possíveis pegadinhas e dores de cabeça

Cinco pontos negativos do carro por assinatura

1. No final da assinatura, o usuário não tem mais carro na garagem para poder revender ou usar na troca por outro. Ou seja, o cliente paga por um veículo que não será dele.

2. O seguro está incluído na parcela, mas em caso de sinistro é o assinante que arca com o valor integral da franquia, da mesma forma que ocorreria em um carro próprio.

3. A quilometragem é limitada mensalmente e, caso extrapolada, gerará multa ou valor extra calculado por km excedente. E ele pode ser bem salgado.

4. Em médio e longo prazo (entre três e quatro anos), carro por assinatura sai mais caro que um comprado à vista, até porque, neste segundo caso, é possível obter desconto. O custo também pode ser maior que o de um financiamento em poucas parcelas.

5. No caso dos programas lançados pelas próprias fabricantes, não é permitido o uso por motoristas de aplicativos.

Leia também: Por que um motor flex bebe mais combustível com etanol? 

Vale mais a pena assinar ou comprar um carro?

Infelizmente teremos que usar uma resposta em cima do muro: depende. Antes que você se frustre, vamos dar alguns exemplos e esperamos que você se encaixe em algum deles. 

Carro por assinatura vs carro pago à vista

Preço assinatura Renault Kwid Zen 1.0 Manual

R$ 1.049 (12 meses – 1.000 km/mês) / Total: R$ 12.588

R$ 1.069 (12 meses – 1500 km/mês) / Total: R$ 12.828

R$ 1.149 (12 meses – 2000 km/mês) / Total: R$ 13.788

R$ 1.019 (18 meses – 1000 km/mês) / Total: R$ 18.342

R$ 1.079 (18 meses – 1500 km/mês) Total: R$ 19.422

R$ 1.229 (18 meses – 2000 km/mês) / Total: R$ 22.122

R$ 949 (20 meses – 500 km/mês) / Total: R$ 18.980

R$ 1.009 (24 meses – 1000 km/mês) / Total: R$ 24.216

R$ 1.139 (24 meses – 1500 km/mês) / Total: R$ 27.336

  • Preço compra Renault Kwid Zen 1.0 Manual: R$ 48.790

Leia também: Empurroterapia: 6 serviços desnecessários oferecidos na revisão do carro 

Assinar um carro no lugar de financiá-lo pode te fazer gastar menos, mas nem sempre a conta fecha. E é preciso ficar atento às possíveis pegadinhas e dores de cabeça

Preço assinatura Renault Duster Iconic 1.6 CVT

R$ 1.789 (12 meses – 1.000 km/mês) / Total: R$ 21.468

R$ 1.819 (12 meses – 1500 km/mês) / Total: R$ 21.828

R$ 1.929 (12 meses – 2000 km/mês) / Total: R$ 23.148

R$ 1.869 (18 meses – 1000 km/mês) / Total: R$ 33.642

R$ 1.969 (18 meses – 1500 km/mês) Total: R$ 35.442

R$ 2.159 (18 meses – 2000 km/mês) / Total: R$ 38.862

R$ 1.729 (20 meses – 500 km/mês) / Total: R$ 34.580

R$ 1.959 (24 meses – 1000 km/mês) / Total: R$ 47.016

R$ 2.099 (24 meses – 1500 km/mês) / Total: R$ 50.376

  • Preço compra Renault Duster Iconic 1.6 CVT: R$ 101.490

Preço assinatura Volkswagen Jetta 1.4 250 TSI Comfortline 

R$ 2.999 (24 meses – 1.800 km/mês) / Total: R$ 71.976

  • Preço venda Volkswagen Jetta 1.4 250 TSI: R$ 137.720

Preço assinatura Volkswagen Tiguan 1.4 250 TSI Comfortline 

Assinar um carro no lugar de financiá-lo pode te fazer gastar menos, mas nem sempre a conta fecha. E é preciso ficar atento às possíveis pegadinhas e dores de cabeça

R$ 3.659 (24 meses – 1.800 km/mês) / Total: R$ 87.816

  • Preço compra Volkswagen Tiguan 1.4 250 TSI Comfortline: R$ 175.140

Leia também: Financiamento: NÃO diga estas dicas e pague até 735% mais juros 

Preço assinatura Jeep Renegade Longitude 1.8 Automático

R$ 2.410 (12 meses – 1000 km/mês) / Total: R$ 28.920

R$ 2.510 (12 meses – 2000 km/mês) / Total: R$ 30.120

R$ 2.660 (12 meses – 3000 km/mês) / Total: R$ 31.920

R$ 2.250 (24 meses – 1000 km/mês) / Total: R$ 54.000

R$ 2.400 (24 meses – 2000 km/mês) / Total: R$ 57.600

R$ 2.550 (24 meses – 3000 km/mês) / Total: R$ 61.200

R$ 2.100 (36 meses – 1000 km/mês) / Total: R$ 75.600

R$ 2.300 (36 meses – 2000 km/mês) / Total: R$ 82.800

R$ 2.450 (36 meses – 3000 km/mês) / Total: R$ 88.200

  • Preço compra Jeep Renegade Longitude 1.8 Automático: R$ 118.791

Preço assinatura nova Fiat Strada Volcano

Assinar um carro no lugar de financiá-lo pode te fazer gastar menos, mas nem sempre a conta fecha. E é preciso ficar atento às possíveis pegadinhas e dores de cabeça

R$ 2.349 (12 meses – 1.000 km/mês) / Total: R$ 28.188

R$ 2.449 (12 meses – 2.000 km/mês) / Total: R$ 29.388

R$ 2.599 (12 meses – 3.000 km/mês) / Total: R$ 31.188

R$ 2.179 (24 meses – 1.000 km/mês) / Total: R$ 52.296

R$ 2.279 (24 meses – 2.000 km/mês) / Total: R$ 54.696

R$ 2.429 (24 meses – 3.000 km/mês) / Total: R$ 58.296

R$ 2.049 (36 meses – 1.000 km/mês) / Total: R$ 73.764

R$ 2.149 (36 meses – 2.000 km/mês) / Total: R$ 77.364

R$ 2.299 (36 meses – 3.000 km/mês) / Total: R$ 82.764

  • Preço compra nova Fiat Strada Volcano: R$ 86.981

Leia também: As seis melhores dicas para comprar um carro usado  

Preço assinatura Chevrolet Onix LTZ 1.0 Turbo Automático

R$ 1.829 (12 meses – 12.000 km/ano) / Total: R$ 21.948

R$ 1.889 (12 meses – 18.000 km/ano) / Total: R$ 22.668

R$ 2.129 (12 meses – 24.000 km/ano) / Total: R$ 25.548

R$ 2.349 (12 meses – 30.000 km/ano) / Total: R$ 28.188

R$ 1.759 (18 meses – 18.000 km/ano) / Total: R$ 31.662

R$ 1.829 (18 meses – 27.000 km/ano) / Total: R$ 32.922

R$ 2.009 (18 meses – 36.000 km/ano) / Total: R$ 36.162

R$ 2.169 (18 meses – 45.000 km/ano) / Total: R$ 39.042

R$ 1.739 (24 meses – 24.000 km/ano) / Total: R$ 41.736

R$ 1.839 (24 meses – 36.000 km/ano) / Total: R$ 44.136

R$ 1.909 (24 meses – 48.000 km/ano) / Total: R$ 45.816

R$ 2.069 (24 meses – 60.000 km/ano) / Total: R$ 49.656

  • Preço compra Chevrolet Onix LTZ 1.0 Turbo Automático: R$ 71.950

Exemplo 1: Chevrolet Onix LTZ 1.0 Turbo AT

Valor de compra à vista: R$ 71.950

Valor assinatura 12 meses – 12.000 km (R$ 1.829 mês): total R$ 21.948

Valor assinatura 24 meses – 60.000 km (R$ 2.069 mês): total R$ 49.656

Caso o cliente escolha um plano mais barato para conhecer o serviço, desembolsará em um ano R$ 21.948 pela locadora Porto Seguro. Se ficar satisfeito, pode renová-lo em um contrato com maior duração e quilometragem. Ao final de 36 meses, terá pagado o valor da compra do Chevrolet Onix à vista.

Assinar um carro no lugar de financiá-lo pode te fazer gastar menos, mas nem sempre a conta fecha. E é preciso ficar atento às possíveis pegadinhas e dores de cabeça

Leia também: Assinar um Renault Kwid custará R$ 869 ao mês e um Duster, R$ 1.699

Isso mostra que a compra com pagamento à vista vale mais a pena em muitos casos, mesmo considerando desvalorização e custos com documentação e manutenção. Especialmente porque nenhuma aplicação vai render metade desse valor em tão pouco tempo. 

Ou seja: tem dinheiro sobrando na conta e quer muito um carro novo? Melhor comprar à vista. Sabemos, porém, que muitos clientes dependem de financiamento. É justamente nessa hora que o carro por assinatura poderá se tornar vantajoso.

Carro por assinatura vs carro financiado

Sem titubear: por assinatura, principalmente se a única opção for um financiamento sem entrada, o que faz com que o consumidor pague por dois carros ao final do ciclo. 

Agora, se houver a possibilidade de dar uma entrada, vale a pena fazer cálculos e comparar o valor da assinatura a médio prazo com o valor do carro já considerando juros, desvalorização, IPVA e documentação. 

Para saber se valerá a pena, uma conta simples pode ajudar: calcule quanto gastaria com a assinatura por cinco anos e o valor total do carro e veja a diferença. O diretor de marketing Marcos Henrique Oliveira, de São Paulo (SP), fez esse cálculo para decidir em 2018 se iria comprar ou fazer a assinatura de um Nissan Sentra.

Na época, Oliveira planejava dar entrada de R$ 26 mil e parcelar o restante em 36 meses, o que totalizaria R$ 111 mil. Gastos com emplacamento, manutenção, IPVA, DPVAT e seguro lhe custariam outros R$ 22 mil em três anos. Total: R$ 133 mil. Consultando a Tabela Fipe Mobiauto, o Sentra SV 2018 está avaliado em R$ 64.530. Isso significa que ele “perderia” R$ 68.470.

Para assinar o mesmo Sentra SV através de uma locadora, por 36 meses, o custo era de R$ 1.860 ao mês, totalizando R$ 66.960. No final das contas, Oliveira economizou R$ 1.510. Com a vantagem de ter um gasto mensal menor com o veículo, visto que só o valor da parcela seria de R$ 2.360.

Leia também: Carros de Fiat e Jeep poderão ser “assinados” como Netflix e Spotify

Opinião dos assinantes

“Muito satisfeito, obrigado” 

O profissional autônomo Kaio Saymonthon, de Vila Velha (ES), se diz satisfeito com o serviço de carro por assinatura. Em 2020, Kaio vendeu seu VW Polo 200 TSI para assinar um Toyota Etios 1.5 AT. 

No final do contrato, lhe foi oferecido um desconto de 30% caso desejasse renovar a assinatura. Feliz com o serviço, Kaio escolheu um Toyota Yaris como seu novo carro, que irá retirar já neste mês.

Carro roubado, locadora perdida e cliente na mão

Já a psicopedagoga Fernanda Camargo, de Caxias do Sul (RS), não teve uma boa experiência. Em busca de um sedan, ela assinou um Chevrolet Joy Plus por R$ 1.077 mensais. O carro foi retirado em dezembro, só que foi roubado logo no primeiro mês de uso. 

Além de ter que arcar com o valor da franquia do seguro, a psicopedagoga está frustrada com a falta de organização da locadora para resolver o problema. Ela conta que está há quase dois meses sem carro, pois a empresa não tem outro Joy Plus no momento para lhe fornecer, e as demais opções de sedan são de valor superior. 

Leia também: Não pode comprar um VW T-Cross ou Tiguan? Assine um por R$ 1.900

Pelo mesmo valor do Joy, a locadora só lhe ofereceu um Renault Kwid, que é muito menor em porte, espaço interno e volume de porta-malas. Indignada, Camargo decidiu cancelar o contrato.

Aí veio a outra surpresa: a locadora quer cobrar dela uma multa equivalente à metade do contrato assinado, mesmo que o cancelamento tenha ocorrido por ausência de opções da mesma categoria e valor. Enquanto a locadora não cede, Fernanda tenta resolver a situação entre um e-mail e outro, e não descarta procurar a Justiça ou órgãos de defesa do consumidor. 

O que as montadoras ganham com o serviço de carro por assinatura?

Assinar um carro no lugar de financiá-lo pode te fazer gastar menos, mas nem sempre a conta fecha. E é preciso ficar atento às possíveis pegadinhas e dores de cabeça

O serviço de carros por assinatura pode ser muito rentável para as montadoras. É por isso que marcas como Audi, Fiat, Jeep, Volkswagen, Renault e Caoa Chery estão ingressando neste modelo de negócio sem entregar o ouro de bandeja apenas para as locadoras.

Em vez de ganhar uma única vez com a venda do carro produzido, elas poderão receber grandes valores pela assinatura ação e, depois, ainda vender o modelo como um seminovo. É um ganho duplo.

No final das contas, o valor da assinatura somado ao da venda do seminovo é superior ao do modelo novo. E a marca ainda oferece um seminovo que teve um único dono e com uma quilometragem baixa no mercado de usados. 

Leia também: Você já pode assinar um carro da Audi como se fosse Netflix

Por exemplo, a assinatura do Jeep Renegade Longitude em um pacote de 24 meses com 3.000 km por mês é de R$ 61.200 no final. O mesmo SUV com dois anos de uso vale R$ 73.333 na Fipe. 

Somando os valores, a marca fatura R$ 134.333. Hoje, o valor do Renegade Longitude 0 km é de R$ 118.791. Ou seja: com esse negócio de assinatura e venda do seminovo rendeu mais de R$ 15 mil para a montadora do que se tivesse vendido o modelo novo.

É claro que haverá despesas com seguro e manutenção, mas uma negociação de frota terá valores bem mais diluídos por unidade do que um consumidor comum pagaria isoladamente.

Você também pode se interessar por:

Honda Civic, um dos nacionais mais longevos, deve deixar de ser brasileiro
Coisas de Brasil: VW Nivus e Fiat Strada seminovos estão mais caros que 0 km
Renault Kwid 2022 decreta morte do carro 0 km abaixo de R$ 40 mil
Cinco picapes que enfrentarão a nova Fiat Toro nos próximos anos


Carros por assinatura
carro por assinatura vale a pena
carro por assinatura
renault por assinatura
jeep por assinatura
Volkswagen por assinatura
fiat por assinatura
audi por assinatura
rosto de óculos escuros

Comentários