Avaliação: Caoa Chery Tiggo 8 é mesmo a 8ª maravilha do mundo?

Tiggo 8 agrada pelo design, desempenho e conforto, mas o que realmente conquista corações é o custo-benefício diante de outros SUVs de sete lugares
Por Camila Torres
02.03.2021 às 17h:44 • Att. há 28 dias
Tiggo 8 agrada pelo design, desempenho e conforto, mas o que realmente conquista corações é o custo-benefício diante de outros SUVs de sete lugares

Caoa Chery Tiggo 8, o SUV de sete lugares de origem chinesa e de montagem nacional em Anápolis (GO), dá conta de SUVs alemães, coreanos e japoneses. 

Volkswagen Tiguan e Mitsubishi Outlander que se cuidem, pois o novo rival tem preço honesto, lista de itens de série generosa e performance surpreendente. Não estou falando da oitava maravilha do mundo, mas de um SUV chinês que merece respeito. 

O modelo foi um dos lançamentos mais chamativos de 2020. Trata-se da maior aposta da Caoa Chery para ganhar a confiança e credibilidade do consumidor brasileiro, que ainda demonstra alguma resistência (embora cada vez menor) com carros do gigante asiático.

Leia também: 22 SUVs que serão lançados no Brasil em 2021

O modelo é vendido no Brasil em versão única, TXS, por R$ R$ 175.620. Chegou a custar menos de R$ 160 mil no lançamento, mas mesmo com o aumento ainda pode ser considerado um SUV médio de sete lugares com excelente custo-benefício. 

Ainda mais agora que o Volkswagen Tiguan não custa menos de R$ 220.000. Outras opções são o Mitsubishi Outlander, com versões entre R$ 189.990 e R$ 255.990, e o Hyundai Santa Fe, já na faixa de R$ 300.000. No preço, o Tiggo 8 já tem grande vantagem, mas não é só nisso que ele se destaca. 

Design de personalidade própria, mas com boas referências 

Tiggo 8 agrada pelo design, desempenho e conforto, mas o que realmente conquista corações é o custo-benefício diante de outros SUVs de sete lugares

O Caoa Chery Tiggo 8 é um bom exemplo de carro que segue referências. Apesar de ter alguns itens inspirados em carros de marcas de luxo, o SUV exibe uma estética que mostra personalidade própria. Os itens que pega emprestado de outros modelos respeitam os limites que separam releitura de plágio. 

Longe de ser uma cópia descarada, o Tiggo 8 demonstra bom gosto ao inserir na traseira as lanternas integradas conhecidas de modelos da Porsche ou, em seu interior, a manopla de câmbio tipo “joystick” característica da Volvo. 

Tiggo 8 agrada pelo design, desempenho e conforto, mas o que realmente conquista corações é o custo-benefício diante de outros SUVs de sete lugares

As referências sofisticadas não param por aqui, como já apontamos neste artigo sobre os cinco elementos que o Tiggo 8 pega emprestado de carros de luxo.

Sua estética vai além de um SUV grandalhão. O Tiggo 8 tem presença e é robusto como um carro desse porte deve ser. A dianteira é bem acertada e, no geral, o modelo tem harmonia e boas proporções, sendo agradável de se olhar. Só exagera nos detalhes cromados, que poderiam ser menos presentes. 

Por dentro, há faixas de luzes cruzando portas, painel e console de uma ponta à outra. Falando em console, há um porta-objetos pouco funcional que fica embaixo do ar-condicionado e do câmbio, estes presentes em um console central suspensa.

Tiggo 8 agrada pelo design, desempenho e conforto, mas o que realmente conquista corações é o custo-benefício diante de outros SUVs de sete lugares

Leia também: Quanto custam os carros mais baratos de marcas de luxo no Brasil

Os bancos são confortáveis. Os dianteiros, principalmente, são macios e recebem acabamento em couro. Os plásticos exibem ótima aparência e são bem encaixados, e há boa dose de materiais macios ao toque. 

O teto solar panorâmico foi uma decisão muito assertiva não só visualmente, mas funcionalmente, pois traz a iluminação que falta à cabine. Parece bobagem, mas faz uma grande diferença para quem senta na terceira fileira não se sentir enclausurado no porta-malas. 

Espaço de sobra se for para cinco, no limite se for para sete

Sobra espaço na configuração de cinco lugares. Com as três fileiras erigidas, quem vai na frente e na segunda fileira precisa esticar um pouco menos as pernas para que todos desfrutem do mínimo de conforto. 

Agora, se na última fileira estiverem dois adultos acima de 1,75 m de altura, não há milagre que os salve de um certo aperto, especialmente porque o teto fica muito próximo da cabeça. Haja torcicolo para aguentar a postura encolhida. Agora, se a terceira fileira for para pessoas mais baixas ou crianças, todo mundo estará bem. 

Leia também: Os 11 SUVs com os maiores porta-malas do mercado

Tiggo 8 agrada pelo design, desempenho e conforto, mas o que realmente conquista corações é o custo-benefício diante de outros SUVs de sete lugares

O porta-malas tem 889 litros de capacidade configurado para cinco lugares e 193 litros para sete. O Volkswagen Tiguan Allspace oferece 686 litros com cinco lugares ou 216 com sete, mas atenção: a medição do SUV chinês é até o teto. 

Dimensões Caoa Chery Tiggo 8: 4.700 mm de comprimento, 2.710 mm de entre-eixos, 1.860 mm de largura, 1.7505 mm de altura. Porta-malas, 889 litros com 5 assentos e 193 litros com 7 assentos. Tanque de combustível, 51 litros.

Desempenho surpreende 

Esse é um dos pontos que mais despertam curiosidade sobre qualquer carro. O Caoa Chery Tiggo 8 é munido de um motor 1.6 turbo a gasolina de 187 cv e 28 kgfm de torque, casado a um câmbio automatizado de dupla embreagem de sete marchas e tração dianteira. 

Há diferenças importantes em seu conjunto mecânico comparando com os irmãos menores Tiggo 5X e 7. Primeiro, seu propulsor não é flex, bebendo apenas gasolina. Mas ele possui injeção direta, ausente nos SUVs menores. Além disso, seu câmbio automatizado é banhado a óleo, e não seco como o dos Tiggo 5X e 7.

Leia também: 5 Principais diferenças entre SUV e crossover

Se a caixa de câmbio fica maior e mais pesada por isso, e com trocas ligeiramente mais lentas, também é mais durável e trabalha com menos esforço. Com esse trem de força, são necessários 9,9 segundos para levar o SUV de sete lugares de 0 a 100 km/h, nada mau para um veículo que pesa 1.600 kg. 

A sensação ao volante do Tiggo 8 é de estar dirigindo um carro leve. Especialmente no modo Sport, o modelo responde aos comandos do motorista quase que instantaneamente, algo que é de fazer gosto em um modelo desse porte. 

As retomadas são boas e o SUV atinge velocidade com facilidade. O acelerador mostra que tem sensibilidade e não é necessário afundar o pé para o modelo reagir. Ao mesmo tempo, o volante é leve e também apresenta respostas diretas e precisas nas manobras.

Leia também: Melhores SUVs de até R$ 100 mil com motor turbo

Os quatro milésimos de segundo de desvantagem em relação ao Tiguan Allspace 1.4 no 0 a 100 km/h não fazem diferença na dirigibilidade. Em aclives não há perda de fôlego e nas ruas esburacadas de São Paulo o conjunto de suspensões ainda se mostra confortável e silencioso.

Dados técnicos: direção elétrica / suspensão dianteira McPherson e traseira Multilink / freios a disco, sendo dianteiros ventilados e traseiros sólidos / pneus 235/55 e roda de liga leve aro 18 / peso, 1.600 kg / ângulo de ataque, 20 graus; central, não divulgado; de saída, 23 graus / diâmetro de giro não divulgado / vão livre do solo, 212 mm / carga útil, 670 kg

Consumo na média

De acordo com dados da Caoa Chery, o Tiggo 8 faz 9,8 km/litro na cidade e 12 km/litro na estrada, com gasolina. Números que empatam com a média apresentada com gasolina do Tiguan Allspace 1.4, que faz 101, km/litro na cidade e 11,7 km/litro na estrada. 

A diferença é que o rival de marca alemã é flex e o Tiggo 8 não. Em relação ao Mitsubishi Outlander 2.0 (10,3 km/l na cidade e 11,4 km/l na estrada), a vantagem é do SUV chinês. Para isso, porém, é preciso rodar em modo Eco, que tira um pouco da vitalidade do motor em prol do consumo.

Consulte o valor do seu carro na Tabela Fipe

Segurança e equipamentos 

Tiggo 8 agrada pelo design, desempenho e conforto, mas o que realmente conquista corações é o custo-benefício diante de outros SUVs de sete lugares

Não é possível atestar a segurança do Caoa Chery Tiggo 8, já que ele ainda não passou pelo teste de colisão do Latin NCAP. Mas a sua fabricante não deixa de reforçar que investiu muito na rigidez da carroceria e nos equipamentos de proteção do SUV. 

Segundo a Chery, 65% dos aços utilizados no Tiggo 8 são de alta resistência e 8%, de ultra alta resistência. Além disso, o veículo conta com sistemas como aviso de cinto desatado para motorista e passageiro dianteiro, aviso sonoro para excesso de velocidade, ajustável manualmente, monitoramento de pressão nos pneus e alerta de ponto cego.

Leia também: Avaliação: Ford Territory vai além da pose de SUV de luxo? 

Também conta com faróis automáticos, controle de cruzeiro, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, assistente de saída em aclives e controle eletrônico de descida.

Sentimos falta de itens ativos de segurança, como controle de cruzeiro adaptativo, frenagem automática anticolisão e auxílio para permanência em faixa, que outros modelos de valor similar já oferecem. 

Outro grande pecado é que a central multimídia do Tiggo 8 só projeta celulares Apple. Quem tiver Android terá e apelar ao espelhamento via MirrorLink, complicado de ativar e pouco prático de usar no dia a dia. Isso torna a central com telona de 10,25 polegadas quase sem sentido. Pelo menos há carregador de celular por indução...

Lista de itens de série completa do Caoa Chery Tiggo 8

● Alarme

● Câmera de visão 360°

● Segunda fileira de bancos rebatível em 60/40 com apoio de braço

● Terceira fileira de bancos rebatível em 50/50

● Bancos dianteiros com ajuste elétrico

● Oito Alto-falantes

● Freio de estacionamento eletrônico com auto hold

● Sensor de chuva

● Seis airbags

● Ar-condicionado de duas zonas com saída para a segunda fileira

● Modos de condução Sport e Eco

● Direção elétrica

● Retrovisor interno eletrocrômico

● Retrovisores externos com ajuste e rebatimento elétrico, e antiembaçador

● Entrada USB na primeira e segunda fileira

● Teto solar panorâmico

● Vidros elétricos um-toque e antiesmagamento

● Câmera de ré com guias dinâmicas de direção

● Volante multifuncional revestido em couro com ajuste manual de altura e profundidade

● Quadro de instrumentos 100% digital de 12,3 polegadas

● Central multimídia de 10,25 polegadas com Apple Car Play e espelhamento de Android

● Chave com sensor presencial

● Bancos em couro

● Console central frontal com apoio de braço

● Rodas de liga leve 18"

● Luzes de rodagem diurna (DRL) em LED

● Saídas de escapamento cromada

● Faróis em LED com acendimento automático e ajuste elétrico de altura do facho

● Lanternas traseiras em LED com luzes de neblina integradas

Confira ofertas do Caoa Chery Tiggo 8 

Vale a pena comprar um Caoa Chery Tiggo 8?

Para quem busca um SUV de sete lugares, o Tiggo 8 oferece excelente custo-benefício. O modelo agrada em design, conforto e desempenho. Falta um pouco de tecnologia, mas é o modelo que tem o menor valor entre os principais concorrentes e com bons itens de conforto a bordo. 

Para os que desejam um carro de porte maior, mas não necessitam que ele tenha sete lugares, há muito mais opções a se avaliar por R$ 176 mil. Isso não quer dizer que o Caoa Chery Tiggo 8 ainda não esteja no páreo. 

É a oitava maravilha do mundo? Não. Mas com uma ficha técnica como esta, ele dá trabalho a muitos SUVs de nariz mais empinado.

Simule online o financiamento do seu carro dos sonhos

Talvez você também se interesse: 

Carros mais vendidos em fevereiro: Onix tem última glória antes do colapso
Caoa Cherry Arrizo 6 chega em versão única e por R$ 98.400
VW Taos faz Tiguan perder motor 1.4 e custar mais de R$ 220.000
10 SUVs mais econômicos do Brasil
10 Recalls tão absurdos que não parecem verdade

SUV de sete lugaresSUVCaoa CheryTiggo 8

Comentários