Relembre 5 das melhores corridas de Ayrton Senna

Senna completou 31 anos dois dias antes de ganhar pela primeira vez no Brasil e fez sua festa no pódio para comemorar uma das suas melhores corridas.

Imagem de Camila Torres

Camila Torres

Jornalista Automotiva

1 de Maio de 2020 às 12:53

·

Atualizado há 2 meses

Relembre 5 das melhores corridas de Ayrton Senna

Imagem de Camila Torres

Camila Torres

Jornalista Automotiva

1 de Maio de 2020 às 12:53

·

Atualizado há 2 meses

Como chamar Ayrton Senna? De Beco, como os amigos de infância? De rei da chuva como ele ficou conhecido ao redor do mundo? De piloto mais amado do Brasil ou de piloto mais admirado da história? Ou apenas de nosso Senna? Seja como for chamado, a sua essência sempre estará agarrada a qualquer nome atrelado a sua imagem, afinal, ele foi muito mais que um piloto de Fórmula 1. Ele não corria apenas rumo a vitória, mas rumo a conquista dos nossos corações. Ayrton Senna não ganhou apenas o respeito do mundo, mas o amor dos seus.

Nesse 01 de maio de 2020, faz 26 anos que Ayrton Senna nos deixou. Desde então, não temos mais ele para fazer os nossos corações pulsarem aos domingos de manhã. Ele não estava mais lá para fazermos nos encher de esperança ao vê-lo ultrapassar todos os limites. Mas continuamos sentindo a mesma sensação de anos atrás cada vez que que assistimos de novo suas corridas. 

Então, por que não relembrar algumas das suas melhores corridas no dia de hoje? Para que os corações de seus admiradores se encham de alegria de novo como há anos e para que pessoas que nasceram depois dele não estar mais nas pistas, possam saber um pouco de quem foi Ayrton Senna. 

Consulte o valor do seu carro na Tabela Fipe

Apenas algumas das melhores corridas de Ayrton Senna na Fórmula 1

1. GP Portugal 1985

Senna representava a Lotus na Fórmula em 1985, que experimentava o degrau mais alto do pódio desde 1982. O Grande Prêmio de Portugal marcava a segunda corrida da temporada. O clima não era bom para maioria dos pilotos, pois era marcado por uma chuva intensa, mas para Ayrton as condições eram as melhores, afinal foi ali que ele deu uma pequena amostra que o consagraria como o único piloto que poderia ser chamado de ‘rei da chuva’. 

Após fazer uma corrida impressionante deixando todos os pilotos para trás e liderando de ponta a ponta, Senna ainda foi o autor da volta mais rápida e ganhou a disputa com uma vantagem superior a um minuto do segundo colocado, o italiano Michele Alboreto, que representava nada menos, nada mais que a Ferrari. Ganhar com essa vantagem e da Ferrari, só poderia ser um feito digno de Ayrton Senna. 

Essa foi a primeira vitória do piloto brasileiro na Fórmula 1, embaixo de chuva como muitas outras que estavam por vir. E depois de vencer uma bela corrida no asfalto molhado, o Ayrton Senna comemorou, mas agora com uma merecida chuva de champagne.

Leia também: O despertar de um gênio chamado Niki Lauda

2. GP do Japão 1988

O público japonês tem uma grande reverência pelo piloto Ayrton Senna. A admiração dos nipônicos pelo brasileiro tomou forma em 1988, no GP realizado no circuito de Suzuka. Ali seria o palco de um verdadeiro espetáculo de uma disputa acirrada entre Senna e Prost, seu companheiro de equipe pela McLaren. 

Naquela altura da Fórmula 1 de 1988, Senna já havia ganhado sete corridas. Prost, seis. Se ele perdesse o GP do Japão para o companheiro francês, eles estariam empatados e a única chance de Ayrton ser campeão aquele ano seria na prova final que seria realizada duas semanas depois, na Austrália. Já se o piloto brasileiro ganhasse a corrida em território japonês, ele já garantiria o título e foi exatamente disso que Senna correu atrás.  

Na largada, Ayrton estava lá, em primeiro. Mas para o seu desespero, quando a luz verde se acendeu, o carro não andou. Ele levantou os braços para sinalizar aos outros pilotos que estava com problemas, para assim não levar nenhum toque. Desesperado fez o carro pegar no tranco, mas por mais que tenha sido rápido, foi o suficiente para levá-lo para 16ª posição, enquanto isso, Prost liderava a corrida, sedento pela sua chance de empatar o jogo e conseguir uma chance de disputar o título na Austrália. 

Senna pisou no acelerador e se mostrou uma máquina de ultrapassagens. E mais uma vez a sorte se mostrou do lado dele, ou mais precisamente em cima dele, pois com chuva, ninguém seguraria Senna. Ele ultrapassou um a um até chegar em Prost. Nesse momento, a chuva já havia parado. E numa disputa de igual para igual, Senna faz sua última ultrapassagem e ganhou o GP do Japão com uma vantagem de 13 segundos sobre Prost, levando os japoneses, brasileiros e o mundo inteiro ao delírio. A vitória no circuito de Suzuka consagrou Ayrton Senna o campeão da Fórmula 1 pela primeira vez. A primeira das três para Senna ter o tão desejável e quase inalcançável título de tricampeão. 

Leia também: Carros Super Velozes – 5 modelos que ultrapassam os 400 km/h

3. GP de Mônaco 1989

Esse provavelmente foi uma disputa que mexeu muito com a cabeça de Ayrton Senna. Um ano antes, ele tinha cometido naquele circuito uma grande barbeiragem, admitida por ele mesmo. Ayrton na ocasião, bateu sozinho guard-rail, quando tinha cerca de um minuto de vantagem em relação a Prost, que ainda era seu companheiro de equipe pela McLaren. 

Mas tirando esse fato, o piloto brasileiro tinha boas lembranças do circuito de Monte Carlo. Foi ali que conseguiu o segundo lugar em sua prova de estreia, em 1984. Foram naquelas pistas que ele também conquistou a primeira vitória a primeira vitória brasileira, em 1987. No entanto, Senna sabia, que Prost também tinha boas lembranças de Mônaco, afinal ele venceu aquele circuito em 1984, 1985, 1986 e 1988. 

Voltando para 1989, nessa corrida, o carro do piloto Derek Warwick morreu e os outros competidores foram obrigados a fazerem uma nova largada. Senna saiu bem, com 5 segundos de vantagem em relação a Prost. E ainda tinha outra vantagem, ultrapassava retardatários com mais facilidade que Prost. O que contribuiu para deixar Ayrton tranquilo a partir da 15ª volta. 

A situação ficou ainda melhor para Senna, quando Andrea de Cesaris e Nelson Piquet se tocaram. E ainda ficaram discutindo como se fosse um acidente de trânsito do dia-a-dia. Enquanto os pilotos que vinham atrás tiveram quase que estacionar na pista diante do caos causado pelo italiano e brasileiro. E durante tudo isso, onde estava Senna? Conduzindo sua McLaren até a vitória.

4. GP do Brasil 1991

Como muitos atletas, Senna tinha o sonho de ganhar em casa. Ele já corria há sete anos na Fórmula 1 e ainda não havia sentido o gostinho de ganhar em Interlagos. Ayrton queria dar isso ao povo brasileiro também. Ele queria ganhar por ele, mas também para o Brasil, para os brasileiros que vibravam todos os domingos com os olhos tão grudados na TV, quanto as rodas do carro de Ayrton estavam no chão. 

Ele havia completado 31 anos dois dias antes da corrida. Não quis festa. Mas queria um presente: vencer o GP de domingo no Brasil. Então, Senna fez o possível para merecer ganhar aquela corrida. Estudou, se preparou, treinou e no domingo estava lá correndo para vencer. 

Quando faltavam 20 voltas para terminar a corrida, percebeu que estava com problemas na caixa de câmbio. A terceira, quarta e quinta marcha estavam perdidas, ele só podia contar com sexta marcha. A única opção que veio a sua mente foi acelerar com tudo que tinha. E foi o que ele fez. 

E seguir os seus instintos deu certo. Ayrton ganhou a corrida. Mas chegou acabado pelo grande esforço que precisou fazer. Não conseguia nem sair do carro. Ele relatava que os braços doíam muito. Em uma entrevista, ele contou que essa não foi a maior vitória da sua vida, mas foi a mais sofrida. E ainda disse que, “Se esse era preço de ganhar no Brasil, foi barato”.

Tão impressionante quanto ver Ayrton Senna correr, era ouvi-lo falar. Cada sensação que ele relava levava os seus admiradores a emoção junto com ele e naquele dia não foi diferente, mais uma vez Senna encheu de orgulho o coração de muitos com as suas palavras “só voltei à realidade quando vi a bandeirada. Aí senti um imenso prazer em viver, em estar em Interlagos, na minha terra e vendo a minha gente feliz. Não foi a maior vitória da minha vida, mas foi a mais sacrificada.”

Leia também: Ayrton Senna – O Homem que tornou limite apenas uma palavra

5. GP da Europa 1993

Ayrton Senna já estava em busca da próxima vitória, agora no Grande Prêmio da Europa que seria disputado pela primeira vez no circuito de Donington Park. Apesar nenhuma disputa da Fórmula 1 ter sido disputada naquelas pistas, Ayrton guardava boas memórias do lugar, pois foi ali que teve o primeiro contato com a F1, ao testar a Williams em 1983. 

Alguns anos depois, em 1993, estava lá novamente, mas dessa vez para competir. O domingo mais uma vez era de chuva, o que significava tempo bom para Senna. E ele iria precisar, já que o treino classificatório de sábado já mostrou que seria uma competição dura. Tanto que Senna largou na quarta posição. 

Dada a largada, Prost e Hill que estavam na primeira e segunda posição e mantiveram as colocações. Schumacher bloqueou Senna e o piloto austríaco Wendlinger aproveitou. O que colocou Senna em quinto lugar. Pronto, o cenário para o espetáculo estava armado e Senna não ia permitir continuar em quinto naquela corrida, ele só aceitaria o primeiro lugar e ele foi atrás. 

Senna incorporou uma máquina de ultrapassagem começando por Schumacher. Logo chegou a vez de Wendlinger ser ultrapassado. Logo em seguida já estava Ayrton passando Hill com uma manobra por dentro. E já saiu a caça de Prost e aproveitou para ultrapassá-lo em uma das curvas mais lentas do circuito. 

Nessa mesma corrida, o piloto brasileiro teve problemas no consumo de combustível, correu na pista molhada com pneus para pista seca. Mesmo assim, superou cada um dos obstáculos e concorrentes e terminou a corrida em primeiro lugar, pois só o degrau mais alto do pódio era o suficiente para Ayrton Senna.

Talvez você também se interesse: 

Ayrton Senna – O Homem que tornou limite apenas uma palavra
O despertar de um gênio chamado Niki Lauda
Carros Super Velozes – 5 modelos que ultrapassam os 400 km/h
Veja 6 SUVs novos de até 70 mil

Comentários

Outras notícias

Notícias de Automobilismo que possam te interessar

Automobilismo

Todas as vitórias de Ayrton Senna na Fórmula 1 – Ano a ano

Senna correu durante 10 anos na Fórmula 1, ganhou 41 GPs e três títulos mundiais, confira todas vitórias do piloto.

Automobilismo

O despertar de um gênio chamado Niki Lauda

Conheça um pouco mais da carreira de Niki Lauda, o homem que marcou a história da Fórmula 1.

Automobilismo

Jackie Stewart, 80 anos, provou que educação ao volante é tudo

Veja alguns detalhes da trajetória de Jackie Stewart, um dos pilotos mais técnicos da história da Fórmula 1.

Automobilismo

O que esperar da Fórmula 1 na corrida em Monte Carlo no domingo

Fórmula 1 com 1º e 2º lugares previsivelmente definidos deixa a emoção por conta da disputa pelo 3º degrau do pódio.

Outras notícias

Notícias de Automobilismo que possam te interessar

Automobilismo

Todas as vitórias de Ayrton Senna na Fórmula 1 – Ano a ano

Senna correu durante 10 anos na Fórmula 1, ganhou 41 GPs e três títulos mundiais, confira todas vitórias do piloto.

As últimas notícias

Novidades, eventos, avaliações e muito mais

Notícias

Carros mais vendidos no primeiro semestre de 2020 por categoria

Veja os carros mais vendidos de cada categoria no primeiro semestre de 2020. Fiat Strada passa Jeep Renegade no ranking.

Notícias

Cinco dos dez carros mais vendidos em junho no Brasil são SUVs

Estão entre os carros mais vendidos de junho: VW T-Cross, Chevrolet Tracker, Hyundai Creta e os irmãos Jeep Compass e Renegade

Game

Lucas Torres não cumpre promessa de esmagar o time do Zeca Chaves

Zeca Chaves ganha de Carro Chefe, mas ambos continuam na disputa pelo carro 0km.

Comparativo

10 Crossovers e SUVs mais econômicos do Brasil

Qual o SUV/crossover mais econômico do Brasil? Chevrolet Tracker, Volkswagen Nivus, Nissan Kicks e Suzuki Vitara estão entre os mais econômicos.

As últimas notícias

Novidades, eventos, avaliações e muito mais

Notícias

Carros mais vendidos no primeiro semestre de 2020 por categoria

Veja os carros mais vendidos de cada categoria no primeiro semestre de 2020. Fiat Strada passa Jeep Renegade no ranking.